Mercado de aplicativos: tendências e insights

O mercado de aplicativos segue em expansão, acompanhando a consolidação do uso crescente de celulares e de outros dispositivos móveis como tablets. Confira quais são as principais tendências e como um aplicativo pode ser um diferencial para sua empresa.

Já faz tempo que os smartphones, não são mais acessórios usados apenas para ligações e envios de mensagens. Com o desenvolvimento tecnológico do mercado de aplicativos, esses aparelhos se tornaram presentes em diversas etapas do cotidiano.

Dessa forma, as empresas precisam estar atentas às novidades, além de buscarem maneiras de se diferenciarem enquanto acompanham as tendências.

Neste texto, apresentamos dados sobre o mercado de aplicativos no Brasil, quais as principais tendências e insights sobre como o desenvolvimento e implementação de novas tecnologias e aplicativos podem transformar os resultados da sua empresa.

Boa leitura!

Por que o mercado de aplicativos cresce no Brasil?

De acordo com dados apresentados pelo Olhar Digital, a instalação de aplicativos cresceu 55% entre 2018 e 2020. Estes dados reforçam a forte adaptação dos brasileiros aos aplicativos de dispositivos móveis.

Além disso, uma pesquisa da Kantar Ibope de 2021 revelou que o brasileiro passa, em média, 4,2 horas por dia no celular. Ao fazermos comparativos, podemos observar que isso é o equivalente a um turno de trabalho, ou então à meia noite de sono.

Sendo assim, essas informações reforçam o quanto a população brasileira está adaptada ao uso de smartphones, o que, por consequência, acelera o crescimento do mercado de aplicativos.

As tendências para o mercado de aplicativos

As empresas que desejam investir em um aplicativo, precisam estar atentas às tendências e preferências dos usuários.

1) Aplicativos de realidade virtual e aumentada.

Os aplicativos de realidade virtual (VR) e aumentada (AR) vieram para ficar. Uma das maiores febres de aplicativos desse tipo aconteceu no ano de 2016 quando o jogo Pokémon Go foi lançado em vários países do mundo.

Com isso, pessoas de todas as idades aderiram ao jogo que misturava a VR e a AR em busca de novos personagens.

A realidade aumentada acontece quando o usuário, com o auxílio de um dispositivo, é capaz de ver elementos virtuais em cenários locais. Já a virtual, ocorre quando uma pessoa entra em um universo 100% virtual, com o auxílio de um óculos especial, por exemplo.

Ambas as novidades estão mais atreladas ao setor de games, mas também estão ganhando espaço no setor de varejo.

Já existem aplicativos que possibilitam a visualização de como um móvel ficaria em um determinado cômodo da casa ou como uma uma tatuagem ficaria em uma parte do corpo, por exemplo.

Isso tem acontecido, pois tanto a realidade aumentada quanto a virtual, são capazes de melhorar a experiência do usuário, fazendo com que ele opte pela compra de uma maneira mais natural.

2) Aplicativos com inteligência artificial

A inteligência artificial é uma excelente aliada para a performance dos aplicativos.

Mas não é exatamente da forma assustadora como aparece nos filmes, com robôs dominando o mundo. Por exemplo, provavelmente você já acessou algum site e se deparou com um chat automático oferecendo algum tipo de ajuda. 

A maioria desses serviços é operado através de bots que tiram dúvidas frequentes dos usuários, com o uso da inteligência artificial.

Mas é importante ressaltar que os chatbots não operam totalmente sozinhos, eles são alimentados por um banco de dados, normalmente feito por humanos. 

Além disso, grandes empresas, especialmente do varejo, têm usado a inteligência artificial em aplicativos para facilitar a comunicação de seus consumidores. 

Um exemplo que se popularizou muito é a Lu, assistente virtual do Magazine Luiza, que avisa aos consumidores sobre os status dos pedidos e também responde às dúvidas frequentes.

3) Omnichannel

O omnichannel é um conceito que vem ganhando bastante espaço no mercado de aplicativos. Ele nada mais é do que a integração de todos os canais de compra de uma determinada empresa, a fim de garantir uma experiência única ao consumidor.

Dessa forma, o usuário pode ser atendido de maneira integrada, com a interação do universo online e do offline, que acabam complementando a experiência de compra.

Assim, o atendimento pode começar na sua loja física e terminar online, ou pode ter o seu ponto de partida no site da sua empresa e terminar com a compra em uma de suas sedes.

O importante é sempre prezar pela eficiência e qualidade de todos os canais envolvidos.

O conceito de omnichannel ainda não é usado por grande parte dos varejistas. Para que isso seja possível, é necessário que haja:

  • Grande interação de processos logísticos;
  • Alinhamento de estratégias de marketing;
  • Sistemas bem definidos.

Por exigir grandes esforços, a implementação desse sistema é bastante difícil e demorada, e é aí que está a grande oportunidade. 

Aplicativos bem estruturados, responsivos e leves, são o que esse mercado precisa. Então, se o seu objetivo é lucrar com o mercado de aplicativos, essa é uma ótima opção.

4) Aplicativos on-Demand

Aplicativos on-Demand ou também conhecidos por “sob demanda” são aqueles desenvolvidos exatamente para a necessidade de uma empresa.

Ou seja, aqueles que você contrata uma empresa e ela desenvolve o aplicativo totalmente personalizados, como Uber, 99, Rappi e iFood.

Esta é uma excelente oportunidade para quem deseja criar um aplicativo inovador no mercado. No entanto, possui uma série de aspectos negativos que é necessário estar atento. Por exemplo:

  • Custo elevado, por conta da alta personalização;
  • Demora no desenvolvimento e;
  • Dificuldades com integrações.

5. Aplicativos no-code

A quinta tendência do mercado de aplicativos são as plataformas sem código, que facilitam a execução de grandes ideias.

Visto que, com uma plataforma no-code não é necessário a atuação de um programador para desenvolver todos os códigos “do zero”. Dessa forma, a tecnologia é utilizada para acelerar o potencial humano, tornando a construção de um aplicativo mais ágil e acessível.

Além disso, os aplicativos construídos sem a necessidade de códigos, possuem uma série de vantagens: 

  • Equipe mais produtiva: pois poderá adicionar novas funcionalidades ao seu aplicativo de forma bem simples, sem a necessidade de acionar um programador;
  • Flexibilidade para criar aplicativos customizados: ao contrário do que muitos imaginam, aplicativos criados em uma plataforma no-code podem ser customizados, desde as funcionalidades a algumas questões de design;
  • Redução de custos: como não será necessária a contratação de uma equipe completa de desenvolvimento, o custo do aplicativo também será menor;
  • Autonomia: por se tratar de aplicações desenvolvidas sem código, a empresa consegue realizar novos ajustes, de acordo com a experiência do usuário;
  • E muito mais!

Como escolher a melhor plataforma de desenvolvimento para o seu negócio

O mercado de aplicativos para empresas

No início deste artigo citamos o fato de que as pessoas estão cada vez mais acostumadas a utilizarem aplicativos para tarefas diárias, além de permanecerem muito tempo no celular.

Sendo assim, investir em um aplicativo para empresa é uma excelente oportunidade para digitalizar os processos e se diferenciar da concorrência.

Ainda, dentre os benefícios de incluir um aplicativo nas estratégias da empresa, estão:

  • Ser considerada uma empresa inovadora e tecnológica;
  • Estar à frente dos concorrentes;
  • Estar presente no bolso e na mente do seu público;
  • Fidelizar os clientes e;
  • Melhorar a comunicação com os clientes.

Além de todos esses benefícios citados, os aplicativos para empresas têm papel fundamental na melhora da gestão e dos processos de equipes externas. Por isso, nós apresentamos 5 tipos de aplicativos para empresas que você precisa conhecer!

Transformação digital: muito além do mercado de aplicativos

A uMov.me é referência nacional na transformação digital corporativa, apresentando soluções tecnológicas que inspiram e transformam negócios.

Por ser uma plataforma no-code, a uMov.me possibilita a criação de aplicativos específicos para integrar os sistemas internos e diversos outros serviços que seu negócio já utiliza.

Além disso, acreditamos que a transformação digital não é apenas para grandes empresas e que impacta diretamente nos resultados e crescimento das organizações.

Considerações sobre o mercado de aplicativos

Neste artigo discutimos sobre a ascensão do mercado de aplicativos, quais as principais tendências e também os benefícios para as empresas. 

Além disso, também citamos como uma plataforma no-code pode auxiliar as pequenas empresas a investirem em transformação digital.

Por fim, cabe ressaltar que a uMov.me também possui três níveis de parceiros que podem utilizar a plataforma no-code para atender os seus clientes. Se este é o seu caso, leia mais aqui.

Se você tem interesse em transformar o seu negócio, solicite uma demonstração gratuita e fale com nossos especialistas.

Webinars e Eventos

Quais são as tendências de comunicação para 2019?

Consumidor protagonista, vídeos verticais e propósitos muito bem embasados: es...

Cases

LLum Bronzearte utiliza apps para ser mais eficiente no concorrido mercado da iluminação

Empresa da Grande São Paulo busca diferenciação após a crise e passa por um ...

Assine nossa newsletter

Tenha acesso aos nossos principais posts diretamente em seu email.

A mensagem foi enviada.