O que é MTTR e qual a sua influência na prestação de serviços?

O MTTR é um dos indicadores mais importantes de manutenção na prestação de serviços. Mas como ele funciona? E você sabe calculá-lo? Vamos nos aprofundar no tema e destacar 5 dicas para reduzir essa média de tempo. Confira!

Agilidade é uma característica fundamental para diversos segmentos. E incidentes técnicos têm um peso maior do que nunca, porque falhas e tempo de inatividade têm consequências reais sobre o serviço prestado.

Prazos perdidos. Pagamentos atrasados. Atrasos no projeto. Tudo isso pode ser um pesadelo para a sua empresa se manter competitiva no mercado.

É aí que entra o MTTR, um importante indicador de manutenções, relacionado à média de tempo para a realização de reparos. Saiba mais sobre essa métrica e a influência nos resultados da sua empresa!

Afinal, o que é MTTR?

MTTR é uma sigla que vem do inglês e significa “Mean Time to Repair”, ou seja, “tempo médio para reparar”.

Muitas pessoas acreditam se tratar de uma única métrica com um único significado. Mas, na verdade, o MTTR potencialmente representa quatro medidas diferentes. Afinal, o “R” pode significar reparo, recuperação, resposta ou resolução.

Embora essas palavras se sobreponham, cada uma delas tem seu próprio significado e suas nuances. Portanto, é importante deixar claro para a sua equipe a que você se refere especificamente com “MTTR”.

Mas, de forma geral, MTTR diz respeito ao tempo médio necessário para reparar um sistema (comumente, técnico ou mecânico). Isso inclui o tempo de reparo e de teste, se necessário. O relógio só para quando o sistema estiver totalmente funcional outra vez!

MTTR na prestação de serviços

O MTTR é usado como uma informação de base para aumentar a eficiência, encontrar maneiras de reduzir o tempo de inatividade não planejado e impulsionar os resultados financeiros. 

Longos tempos de reparo para equipamentos podem significar pedidos perdidos e relacionamentos de negócios prejudicados – especialmente quando a competitividade se mede pela agilidade de cada empresa para executar serviços.

Nesse sentido, destacamos alguns dos benefícios para o seu negócio ao conhecer seu MTTR:

Decisões mais assertivas

Entre outros cenários, o MTTR ajuda a sua empresa a identificar os motivos de uma demora na manutenção. Com essa informação em mãos, a sua equipe está apta a tomar decisões mais assertivas para corrigir as causas e melhorar os resultados.

A geração de dados estratégicos como esse é a base do que se identifica como cultura data driven.

Manutenção preventiva

Conhecer o MTTR também ajuda a garantir que seu programa de manutenção preventiva seja mais eficaz.

Na comparação com o MTTR, qualquer demora a mais para consertar já indica que há algo de errado com o equipamento. Ou seja, ele pode precisar de uma manutenção mais profunda ou até de uma troca.

Planejamento de compras e estoque

Um MTTR mais longo do que o normal pode ser um sinal de que sua estratégia de compra de peças não está funcionando como deveria.

A falta de estoque e a desorganização de peças sobressalentes, por exemplo, têm um grande impacto no atraso do trabalho por dificultarem as tarefas da equipe.

Veja como a Darcy Pacheco automatizou seus processos e tem ganhos na comunicação com aplicativo customizado

Como calcular?

Até aqui, a importância do MTTR na operação já está determinada, certo? Então, vamos ao seu cálculo.

A fórmula para calcular o MTTR divide o tempo total de duração da manutenção pelo número de reparos que o ativo experimentou em um período específico. 

O objetivo é que esse valor seja o mais baixo possível, significando agilidade no processo de reparo.

Assim, calcula-se:

MTTR = Tempo Total de Manutenção/Número Total de Reparações

E atenção: o resultado costuma estar representado em horas.

Veja um exemplo:

Imagine que você gastou 50 horas em manutenção não planejada para um equipamento que falhou oito vezes ao longo de um ano. Seguindo a fórmula, o tempo médio de reparo seria de 6,25 horas.

O valor ideal do MTTR depende de uma série de fatores, como o tipo de equipamento, seu estado e sua idade. No entanto, uma boa dica é tentar atingir um MTTR de menos de cinco horas.

MTBF e MTTR

Enquanto o MTTR representa o tempo médio de reparação, o MTBF significa “Mean Time Between Failures”. Isto é, em tradução livre do inglês, “tempo médio entre falhas”.

Essa métrica representa o tempo médio entre as falhas reparáveis. Ela é usada para rastrear a disponibilidade e a confiabilidade de um produto ou equipamento. Quanto maior o tempo entre as falhas, mais confiável é o sistema, além de necessitar de menos manutenções não programadas.

Se no caso do MTTR o ideal é obter o valor mais baixo possível, no MTBF, o objetivo é manter o valor mais alto. Dessa forma, distanciam-se problemas uns dos outros e reduzem-se custos e tempo gasto com reparos.

O MTBF pode ser útil para comprar produtos e equipamentos mais confiáveis, seguros e econômicos. Isso porque ele ajuda a encontrar o equilíbrio entre essas grandezas.

Para calcular essa métrica, basta reunir os dados do período que você deseja calcular – como seis meses ou um ano, por exemplo – e dividir pelo número de falhas ocorridas nessa janela de tempo.

MTBF = Dados do período/Falhas ocorridas

Neste caso, o resultado também costuma estar representado em horas – da mesma forma que no cálculo do MTTR.

Reduzindo o MTTR: 5 dicas para ter mais eficiência e melhores resultados

Como já frisamos acima, o ideal é um MTTR de valor baixo. Reduzi-lo denota mais eficiência na operação e melhores resultados para a sua empresa.

Porém, para isso, é preciso tentar reduzir ambos os fatores: tanto o tempo total de duração da manutenção, quanto o número de reparos. Afinal, qualquer uma das ações de redução resulta na redução da outra, já que elas estão interligadas.

Pensando nisso, destacamos 5 dicas para reduzir o MTTR da sua empresa:

1) Crie um plano de ação de gerenciamento de incidentes

Estabeleça uma política clara sobre o que fazer em caso de falhas: com quem entrar em contato, como documentar o que está acontecendo e como colocar as coisas em movimento para resolver o problema.

Assim, fica mais fácil para a sua equipe reagir aos acontecimentos com rapidez e assertividade, sem perder tempo com confusões sobre qual é o próximo passo.

2) Defina funções

Para acompanhar o plano que você estabeleceu no item anterior, é necessário saber de antemão quem executa quais tarefas. Em outras palavras, é preciso prever quem vai desempenhar cada papel nas diferentes etapas do processo de resposta a incidentes.

A principal função a ser definida é a de liderança. Qual pessoa ou time atuará como líder em momentos de incidentes para ajudar as demais equipes a tomar decisões, tirar dúvidas e etc.? Isso deve ser estabelecido para o melhor funcionamento do plano de ação da sua empresa.

3) Treine diferentes pessoas para diferentes funções

Determinar as funções é importante, porém, o colaborador escolhido para uma determinada tarefa pode estar de férias, doente ou até ser afastado por outro motivo.

Portanto, é preciso dobrar os cuidados e garantir que diferentes pessoas da sua equipe tenham o conhecimento necessário para assumir as tarefas de outra.

4) Monitore tudo

Visualizar as diferentes partes da operação da empresa faz toda a diferença na velocidade de resposta a incidentes. Uma gestão orientada por dados é a estratégia mais recomendada para alcançar esses objetivos.

Uma das formas de colocá-la em prática é com a ajuda de aplicativos, como os da uMov.me, que oferecem acompanhamento em tempo real, além de outras métricas. Assim, a equipe pode observar o que está causando um problema e corrigir com mais agilidade e assertividade.

5) Use a tecnologia

Mais do que uma tendência, a transformação digital é uma necessidade para as empresas se manterem competitivas e relevantes nos seus próprios segmentos.

Inteligência Artificial e Machine Learning, por exemplo, podem ajudar a evitar incidentes e a responder a eles com mais rapidez. Outra tecnologia interessante nesse contexto de digitalização é o aplicativo de ordem de serviço da uMov.me.

A partir da plataforma no-code da uMov.me, a sua empresa pode contar com uma solução personalizada, que atende as necessidades do seu negócio, com recursos como:

  • Checklists para controle de entregas, despesas e manutenções;
  • Coleta de dados online e offline;
  • Validação de dados de acordo com suas regras;
  • Atualização em tempo real, de textos, áudios, fotos e vídeos;
  • Monitoramento da evolução da execução de  tarefas;
  • Gráficos, mapas, tabelas e relatórios personalizados para autogestão.

Lançando mão da tecnologia na sua operação, é possível automatizar processos que têm relação direta com o MTTR. O resultado é mais agilidade e produtividade para a sua equipe de campo.

Conheça todas as funcionalidades do Aplicativo de Ordem de Serviço da uMov.me

Considerações sobre o MTTR

Em um mercado orientado a dados, o MTTR é uma métrica estratégica para avaliar a qualidade das práticas e processos de manutenção de uma instalação. 

Além disso, associado ao MTBF, ele também pode ser usado para investigar o desempenho de produtos e equipamentos. Assim, a sua empresa pode tomar decisões mais inteligentes quanto ao gerenciamento de compras, estoque e manutenção. 

Portanto, o MTTR pode ser considerado um ponto de partida para avaliar a eficiência dos seus processos e eliminar problemas, principalmente quando se tem a tecnologia como aliada. Tudo isso com foco no aumento de produtividade e eficiência da sua operação.

É por isso que nós criamos aplicativos inspirados no seu negócio! A uMov.me acredita no poder da tecnologia de ajudar empresas e pessoas para o desenvolvimento da nossa sociedade.

Fale com nossos especialistas sobre como o Aplicativo de Ordem de Serviço da uMov.me pode contribuir para a redução do seu MTTR –  agende uma demonstração gratuita!

Funcionalidades

Controle de ordem de serviço: como a tecnologia ajuda

Empresas que atuam no segmento de serviços precisam ter um gerenciamento minuci...

Destaques de Ordem de Serviço

Sistema de ordem de serviço: o que é e como funciona

O setor de serviços e facilities tem necessidades variadas de controle e planej...

FALE COM UM ESPECIALISTA

Conheça os potenciais da plataforma para a sua empresa.

QUASE LÁ!

Preencha os dados abaixo para garantir sua demonstração gratuita.