PMOC: o que é, benefícios e um passo a passo completo

PMOC: o que é, qual a importância e de que forma aplicativos ajudam

O PMOC, apesar de pouco conhecido, é uma obrigatoriedade legal para locais com ambientes climatizados. Porém, ao ser realizado em escala, pode gerar altos custos com papeladas. Entenda o que é este plano e como um aplicativo pode auxiliar na operação.

O  Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC) não é recente, mas ainda causa diversas dúvidas.

Desde 2018, gestores de equipes de manutenção de ares-condicionados e climatização de ambientes tiveram de se atualizar e lidar com essa realidade em vista da lei que visava a redução de riscos em locais que utilizam equipamentos de climatização.

Ou seja, há cuidados obrigatórios que antes eram apenas recomendados e nem sempre realizados. Entenda na prática o que significa o PMOC e como pode ser utilizado na empresa.

O que é um PMOC?

A sigla PMOC significa Plano de Manutenção, Operação e Controle. 

É uma forma de estabelecer os procedimentos e a periodicidade em que se deve verificar a integridade e os estados de limpeza e conservação dos sistemas de climatização.

No plano, devem constar dados técnicos do estabelecimento e informações detalhadas sobre os equipamentos. Ainda, as rotinas e frequências da limpeza, conservação e manutenção dos aparelhos também precisam estar claras.

Dessa forma, visa a higiene de equipamentos e estruturas de climatização para que estejam livres de:

  • Bactérias,
  • Fungos,
  • Contaminantes e demais materiais nocivos.

Para garantir a sua realização, todo PMOC deve ser assinado por um profissional técnico, acompanhado de provas da realização do serviço, para situações de fiscalizações.

Além das informações e comprovações, esse documento tem uma validade, definida em contrato, pelo cliente e a empresa prestadora de serviço.

Quando é obrigatório?

Conforme a Lei n° 13.589/2018, a criação do plano é obrigação legal para todos os edifícios de uso público e coletivo. Assim como, para locais de uso restrito que possuam ambientes climatizados artificialmente (como processos produtivos, laboratoriais e hospitalares).

Todas as informações são documentadas no PMOC para garantir organização e cumprimento de protocolos obrigatórios, apontados pela legislação, visando à eliminação ou minimização de riscos potenciais à saúde dos ocupantes desses locais.

O plano necessita obedecer os parâmetros de qualidade do ar em ambientes climatizados artificialmente, sobretudo no que diz respeito a poluentes de natureza física, química e biológica, suas tolerâncias e métodos de controle.

Os padrões, normas, parâmetros e procedimentos a serem seguidos e que se referem a boa qualidade do ar interior (temperatura, umidade, velocidade, taxa de renovação e grau de pureza) são regulamentados por frentes:

  • Resolução nº 9, de 16 de janeiro de 2003, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA;
  • Normas técnicas da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Além disso, proprietários, locatários e gestores de empresas que possuem sistemas de climatização com mais de 60.000 BTU/H, necessitam elaborar um plano para seu estabelecimento.

Para que serve?

O principal objetivo do PMOC é garantir a qualidade do ar de interiores em ambientes climatizados. Assim, contribui com o bem-estar, conforto e a saúde das pessoas, evitando a execução de projetos de climatização inadequados e precários.

Outro ponto importante é que o plano facilita o trabalho de gestores de equipes de manutenção, por meio dos relatórios de serviços

As informações ajudam que, tanto os gestores quanto as equipes e clientes, tenham clareza do que precisa ser averiguado. Também auxiliam a identificar como e quando a operação da manutenção e limpeza dos equipamentos deve ser executada.

Por que ter um PMOC e o que diz a legislação?

Após entender o que é e para que serve um PMOC, é preciso entender o porquê de ter esse documento. 

A importância principal está ligada à garantia de saúde e conforto das pessoas. Além de ser lei, ou seja, todo negócio necessita estar de acordo com as normas vigentes.

Como mencionamos, o documento se tornou obrigatório em 2018, mas existe há mais de 20 anos com a Portaria MS n° 3.523/98.

As determinações da legislação indicam que:

  • Devem ser mantidos limpos os componentes do sistema de climatização: bandejas, serpentinas, umidificadores, ventiladores e dutos;
  • Utilizar produtos biodegradáveis devidamente registrados no Ministério da Saúde para a limpeza dos componentes do sistema de climatização;
  • Verificar periodicamente as condições físicas dos filtros, mantê-los em condições de operação e promover a sua substituição quando necessária;
  • Utilizar o compartimento onde está instalada a caixa de mistura do ar de retorno e ar de renovação exclusivamente para o sistema de climatização;
  • Preservar a captação de ar externo livre de possíveis fontes poluentes externas que apresentem riscos à saúde humana e dotá-la no mínimo de filtro classe G1 (um);
  • Garantir a adequada renovação do ar de interior dos ambientes climatizados, ou seja no mínimo de 27m3/h/pessoa/;
  • Descartar as sujeiras sólidas, retiradas do sistema de climatização, em sacos de material resistente e adequado, para evitar o espalhamento de partículas inaláveis.

E quem realiza a fiscalização da criação e execução do Plano de Manutenção, Operação e Controle? De acordo com a lei, é de responsabilidade das agências sanitárias.

Além disso, caso haja descumprimento de alguma determinação, o proprietário ou locatário do estabelecimento/edifício e responsável técnico serão os punidos.

As punições são realizadas segundo a Lei 6.437/77 referente às infrações à legislação sanitária federal. As multas estabelecidas podem variar de R$2 mil a R$1,5 milhão e levam em conta a gravidade e o risco, assim como a recorrência e o tamanho do estabelecimento.

E tem mais: o local pode sofrer outras penalidades como advertência, interdição, intervenção e cancelamento da licença.

Como criar um relatório de não conformidade simples e eficiente

Os benefícios de se ter um PMOC

Além do cumprimento da legislação, garantia da preservação da saúde das pessoas e transparência no trabalho, há outros benefícios do PMOC. Conheça mais alguns abaixo!

1) Maior eficiência dos equipamentos

Com a manutenção e limpeza em dia, os equipamentos não vão ficar sobrecarregados. 

Com isso, seu rendimento e eficiência permanecerão adequados a sua capacidade e os negócios podem operar de maneira produtiva e cumprindo a legislação.

2) Redução de gastos

Quando os equipamentos são avaliados periodicamente, a chance de estragarem será pequena. Então, o cliente não precisará custear manutenções corretivas e arcar com aumento da fatura de energia elétrica.

Logo, ocorre a redução do consumo de energia e gastos não programados são evitados.

3) Aumento da vida útil dos aparelhos

Com rendimento e eficiência adequadas e chances baixas de manutenção corretiva, os equipamentos terão mais utilidade por mais tempo. 

Com as revisões constantes, os aparelhos estarão mais bem cuidados e podem operar com maior desempenho, sem comprometer sua capacidade.

Como fazer um PMOC: passo a passo completo

Depois de saber como funciona o Plano de Manutenção, Operação e Controle, saiba como executá-lo na prática! 

Apesar de não existir um documento padrão que deve ser seguido, há informações obrigatórias. Além disso, a elaboração é feita em conjunto com os prestadores de serviços e deve ser considerada em contrato.

É importante entender que são duas etapas realizadas por empresas diferentes (de acordo com a lei). Vamos lá?

Etapa 1: Mecânica

Nesta etapa é realizado o Plano de Manutenção Mecânica, onde constam informações essenciais para o PMOC, conforme as seguintes fases:

  • Identificação do ambiente: nome do edifício, endereço, telefone;
  • Identificação do proprietário: nome do cliente, endereço completo, CNPJ, telefone, e-mail;
  • Qualificação do responsável técnico: nome, endereço, registro de classe e ART (Anotação de Responsabilidade Técnica – emitida sempre que um ambiente de uso coletivo precisar se avaliação técnica);
  • Indicação dos ambientes climatizados: quantidade e tamanho dos ambientes, número de ocupantes, tipo de atividade, área climatizada, carga térmica, quantidades de aparelhos em cada espaço
  • Indicação dos equipamentos: modelos, marcas e número de série dos equipamentos, potência do ar condicionado em BTU/H;
  • Plano de manutenção e controle: mapeamento e planejamento dos procedimentos de limpeza, manutenção e controle. Também, informar a periodicidade dos procedimentos, em conformidade com as regras de execução do PMOC

O principal objetivo dessa etapa é garantir a realização de manutenções periódicas para que as normas sejam cumpridas pelas empresas.

Dicas importantes

Os responsáveis técnicos aptos a executarem essa etapa são engenheiros mecânicos, tecnólogos em mecânica e técnicos, devidamente registrados e habilitados em seus conselhos.

E se lembre de verificar antes de contratar empresas para fazer esse serviço, se a documentação está em dia e se os profissionais possuem as certificações e equipamentos de segurança adequados.

Etapa 2: Química

Esta etapa do PMOC é tão importante quanto a primeira. 

Na química, será realizada a análise da qualidade do ar. Com periodicidade pré-definida, uma empresa da área deve se responsabilizar tecnicamente pelo serviço e reportar os resultados.

Assim, possui quatro estágios para analisar a qualidade do ar do ambiente:

  1. Visita,
  2. Coleta de amostras, 
  3. Análise em laboratório e,
  4. Resultado da verificação.

A finalidade é que o analista possa averiguar se as variáveis estão dentro dos padrões estabelecidos.

Para executar e assinar esta segunda etapa, estão aptos os profissionais da engenharia química, segurança do trabalho e sanitária.

Como lidar com o volume de documentos para o Plano de Manutenção, Operação e Controle?

Devido a sua periodicidade e particularidade, uma consequência desafiadora do PMOC é o alto volume de documentos armazenados. 

Em tempos de tecnologia, uma alternativa para tornar esse trabalho mais prático é o uso de aplicativos. Além de serem mais ágeis, são opções que tornam o trabalho mais produtivo.

Além disso, lidar com a papelada também é uma dificuldade: como o plano é um documento individual e periódico, há excesso de papel gerado. Consequentemente, o histórico das ações pode ser prejudicado por perdas de informação, legibilidade e falta de organização.

Por isso, muitas empresas já estão investindo em tecnologias para otimizar o processo. Ao ter documentos digitalizados e centralizados em apenas uma plataforma, ocorre a redução de perdas e aumento da produtividade.

PMOC digital para otimizar a operação da sua empresa

Ao optar por um Aplicativo de Ordem de Serviço, para digitalizar o PMOC, a sua empresa ganha em mais produtividade e controle das suas visitas técnicas com um sistema para melhorar as ordens de serviços e relatórios. Aplicativo de Ordem de Serviço

Na uMov.me, os aplicativos são criados por meio de uma plataforma no-code, isto é, sem código na programação. O que permite entregar projetos customizados e com muito mais agilidade.

Então, seu aplicativo pode ter funcionalidades como: dimensionamento e roteirização das equipes técnicas e controle da jornada de trabalho.

É possível, ainda, coletar e validar dados, comunicar qualquer alteração nas atividades, comprovar digitalmente todos os atendimentos e gerenciar a operação em tempo real. 

Ou seja, a empresa torna a gestão da equipe de trabalho mais qualificada e produtiva em diferentes tarefas, como na realização do PMOC

Outra funcionalidade que permite a otimização da operação é o checklist inteligente e customizado para padronizar as etapas do plano. Também auxilia na distribuição e roteirização das equipes externas e comprova digitalmente a execução dos serviços.

Os resultados são redução dos custos com papéis e melhora da produtividade das equipes, otimizando tempo de trabalho e evitando inserção de dados incorretos nos planos.

Considerações sobre o PMOC

A elaboração e utilização do PMOC é muito importante para garantir a saúde e bem-estar de todos os envolvidos em ambientes que possuem sistemas de climatização.

Estar em conformidade com a legislação é fundamental para qualquer negócio, seja por questões operacionais, de gestão ou reputação.

Como o Plano de Manutenção, Operação e Controle se tornou obrigatório, é uma tarefa que merece atenção e cuidado. Para facilitar esse processo, o Aplicativo de Ordem de Serviço da uMov.me é ideal para evitar erros, padronizar documentos e melhorar a organização.

Para saber mais sobre o nosso aplicativo de ordem de serviço, agende uma demonstração gratuita!

Gestão de Equipes - Normas Regulamentadoras

Logística

Centro de distribuição: o que é, para que serve e benefícios para a logística

O centro de distribuição é uma unidade estratégica extremamente importante p...

Aplicativos customizados

O desafio da gestão de equipes externas e por quê apostar em aplicativos

Quando os funcionários exercem suas funções fora da sede da empresa, é neces...

FALE COM UM ESPECIALISTA

Conheça os potenciais da plataforma para a sua empresa.

QUASE LÁ!

Preencha os dados abaixo para garantir sua demonstração gratuita.