Software House: conceito, como funcionam e como criar uma

São chamadas de software house (SH), as empresas que são especializadas no desenvolvimento de softwares e aplicativos para outras empresas. Em suma, utilizam das tecnologias mais recentes e possuem uma equipe completa. 

Com o foco em software comercial, com licença única ou software como serviço (Software-as-a-Service – SaaS), as SHs também podem trabalhar com produtos encomendados por clientes corporativos. Ou na criação de software pronto para uso.

Leia o artigo e entenda mais como funcionam as software houses.

Afinal, o que é uma software house

Os softwares são cada dia mais necessários no nosso cotidiano. Eles estão nos programas de celular, smart TV, computadores, entre outros. Para entender melhor o termo, destaca-se que casa, em inglês, é house.

Desse modo, essas “casas” chamadas software houses são empresas especializadas em entregar softwares personalizados de acordo com a demanda de seus clientes. 

O foco de uma SH sempre será oferecer o melhor em tecnologia para desenvolver soluções para os problemas dos seus clientes, independente da abordagem utilizada.

Isto quer dizer que elas podem trabalhar com softwares por encomenda ou prontos para uso. Não há padrão definido para os processos de design, estratégia e metodologias de trabalho utilizadas nestes casos.

Para o sucesso na entrega das demandas, uma software house deve contar com uma equipe qualificada que poderá contar com diversos profissionais. Ao longo do artigo você entenderá o papel de cada profissional do organograma de uma SH.

Qual a diferença entre uma SH de outras empresas que desenvolvem software?

No tópico acima, foi possível compreender que as softwares houses desenvolvem produtos personalizados com a demanda do cliente. Essa entrega se dá através de uma equipe diversa e qualificada combinada com tecnologia e know-how (conhecimento através de experiência).

A principal diferença entre uma SH e uma empresa que desenvolve softwares está na abrangência de serviços prestados. Sendo que a primeira oferece a seus clientes desde o desenvolvimento de produtos até os processos necessários após a sua implementação.

Neste contexto, além de planejar, desenvolver e comercializar sistemas que solucionem a necessidade do cliente, ela pode também oferecer suporte para utilização dos programas pelos usuários. 

O ciclo de atendimento aos clientes torna-se mais robusto, pois a solução é oferecida de ponta a ponta.

Outro ponto importante a ser destacado na diferenciação entre as empresas, é que as SH comumente atendem clientes de um segmento específico. Isso auxilia a criar soluções ainda mais dedicadas e específicas para alcançar os objetivos de seus clientes.

Siga sua leitura para conhecer os tipos de empresas de software.

Quais os tipos de empresas de software? 

Dentre as empresas de software, é possível diferenciá-las pelos serviços que elas oferecem aos clientes. Estas podem ser chamadas de empresas de produtos ou de serviços.

De produtos

As empresas de software de produtos são aquelas que desenvolvem produtos de software e/ou plataformas.

Como exemplo, temos os sites de busca que utilizamos na internet (Google) e aplicativos de compra (Amazon).

De serviços

Muito usado em negócios digitais, o termo SaaS significa “Software as a Service”, podendo ser traduzido para software como serviço

Este termo disseminou-se com a popularização de plataformas como Netflix e Spotify, que estão inseridas nesta classificação, afinal, são softwares que oferecem serviços (streaming de vídeos e música) aos seus usuários.

Nos próximos tópicos, saiba mais detalhes sobre como abrir uma software house e como funciona sua organização.

Como abrir uma software house

Para quem busca iniciar um negócio, o modelo de software house é uma opção com tendência promissora. Para tal, é importante planejar os primeiros passos, como em qualquer empresa. Confira abaixo ações indispensáveis para iniciar uma SH:

Pesquise a viabilidade do negócio

As empresas existem e se reinventam para solucionar problemas, para isso, é necessário existir demanda. Nesta etapa, é importante se perguntar: 

  • Quais clientes minha empresa atenderia? 
  • A solução oferecida é diferente das outras existentes? 
  • Por que o cliente escolheria a minha solução e não o concorrente?

Essas são algumas questões que permeiam a análise de viabilidade de um negócio. Nesta etapa é importante ser realista e saber analisar riscos.

Conheça as burocracias que envolvem a criação de uma empresa

Geralmente, criar uma empresa envolve muitas burocracias e que precisam de atenção. Ao negligenciar os cuidados com documentação, licenças, contratos e demais trâmites, você pode colocar em risco tudo o que foi construído.

Portanto, informe-se e garanta que a empresa poderá crescer com tranquilidade e segurança. Não deixe de contar com auxílio de profissionais do ramo para auxiliar com questões mais delicadas.

Escolha um Nome Fantasia e Razão Social

O nome é o primeiro cartão de visitas. Junto a elementos visuais, ele dá personalidade à empresa e deve refletir os valores desenvolvidos dentro dela.

É muito comum o nome fantasia alterar ao longo do tempo, afinal, os passos dados por uma empresa a fazem crescer, desenvolver-se e modificar-se. Por muitas vezes, o nome inicial para de fazer sentido e pode ser substituído.

Com auxílio de ferramentas disponíveis na internet, é possível consultar o registro de marcas. Esta funcionalidade auxilia a evitar nomes repetidos, que podem resultar em problemas posteriores.

A definição de nomes se une à criação de um CNPJ. Ele é o documento oficial de uma empresa, como o RG para as pessoas físicas.

Encontre parceiros de negócio

O ambiente corporativo está cada dia mais colaborativo, o que é muito benéfico para projetos iniciantes. É importante elencar parceiros que podem auxiliar a empresa com diferentes propósitos, e que essa colaboração seja uma via de mão dupla para os envolvidos.

Dessa forma, uma SH iniciante pode construir a sua experiência com o auxílio de know-how de um parceiro sênior:  esse pode ser beneficiado pela nova SH de diferentes formas.

Crie seu MVP 

MVP é a sigla para “Minimum Viable Product”, ou “Mínimo produto Viável”, em português. Ele é essencial para entender como o mercado reagirá ao produto.

Dessa forma, criar uma versão beta, apresentar e testar com possíveis usuários garante um feedback inicial rico em informações para os desenvolvedores. Essa avaliação também auxilia na qualidade do produto a longo prazo, pois dará mais consistência nos próximos passos da equipe.

Atente-se! Os desenvolvedores de software não podem atuar como MEI, pois a atividade não está entre as permitidas para a categoria. Busque uma empresa de contabilidade para auxiliar nos primeiros passos!

Não deixe de conferir o corpo de trabalho que constitui uma SH, leia abaixo!

Quais os cargos que existem dentro de uma Software House?

Como destacado anteriormente, a maior diferenciação de uma SH para uma empresa desenvolvedora de software (além de trazer soluções específicas para o cliente), é oferecer não somente o produto, mas sim, todo o ciclo.

Isso envolve: planejamento, desenvolvimento, testagem, implantação, suporte, entre outros.

Para que todas estas etapas aconteçam, é necessário uma equipe completa e qualificada em diferentes ramos. Confira a seguir os cargos existentes em software houses de sucesso: 

  • CEO;
  • Gerente de projetos;
  • Designer;
  • Programador;
  • Suporte
  • Comercial;
  • RH e;
  • Marketing. 

Iniciantes dificilmente poderão construir uma equipe tão robusta, entretanto, é necessário entender a necessidade de uma estrutura que atenda o cliente do início ao fim.

Seja um parceiro uMov.me e crie aplicativos para a sua software house com no-code

A uMov.me pode auxiliar a sua software house a destacar-se no mercado. 

Já que é possível comercializar soluções próprias como um ERP e integrar com o Aplicativo de Força de Vendas, por exemplo!

Parceiros de Software uMov.me

Com a plataforma no-code, (que, em português significa “sem código”), é possível desenvolver diversos tipos de aplicativos para gestão de equipes em campo, como:

Este modelo de plataforma não exige a utilização de códigos, testes, correção de bugs, entre outros. Ou seja, é uma forma ágil, rápida e descomplicada de alcançar novas possibilidades.

Torne-se um parceiro da uMov.me e crie aplicativos extraordinários com no-code. É fácil e descomplicado.

Considerações sobre empresas de software house

As software houses são empresas dedicadas a resolver problemas específicos para ramos definidos. Elas precisam oferecer serviços de ponta a ponta, e isso só é possível com uma equipe diversa e qualificada.

Ao abrir uma empresa de SH, é necessário estar atento às burocracias, além de analisar a viabilidade de implantação na região escolhida. Escolher um nome que reflita a personalidade da empresa também é fundamental.

Procurar parceiros de confiança é muito importante e o desenvolvimento de um MVP traz informações importantes para o início de um projeto. E é através de uma equipe diversa e capacitada que será possível alcançar os objetivos dos clientes.

Demonstração gratuita Plataforma No-code

Parceiros de Software

O que é tecnologia no-code: Como ela funciona e qual o seu impacto para os negócios?

Entenda como a tecnologia no-code está revolucionando o dia a dia de empresas d...

Cases

BTI Estratégica utiliza plataforma uMov.me para tornar operações em campo mais assertivas

Com apoio da plataforma uMov.me, a BTI leva mobilidade para empresas de diferent...

FALE COM UM ESPECIALISTA

Conheça os potenciais da plataforma para a sua empresa.

QUASE LÁ!

Preencha os dados abaixo para garantir sua demonstração gratuita.