Natura&CO., BBM e uMov.me discutem o impacto da tecnologia no transporte de carga

transporte de carga
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Com o avanço da pandemia, as empresas de logística perceberam o quanto a tecnologia poderia agregar aos seus negócios de transporte de carga. Esse foi o tema do webinário do Portal Logística com a uMov.me. Confira!

Do mesmo modo que os hábitos de consumo do brasileiro mudam, as operações logísticas precisam acompanhar as tendências. E em tempos de Covid-19, o transporte de cargas se aliou à tecnologia para entregar com mais qualidade e agilidade o consumidor.

Esse foi o tema de um webinário do Portal Tecnologística em parceria com a uMov.me, no qual convidados bateram um papo sobre a realidade do transporte de carga no Brasil, a eficiência que a tecnologia fornece para as operações logísticas e a segurança da informação que as soluções precisam ter.

Com moderação de Paulo Roberto Guedes (Economista e professor nas áreas de logística e economia), o webinário reuniu profissionais de desenvolvimento de tecnologia, transportadora e embarcador.

Confira os destaques do evento:

A eficiência do transporte de carga com tecnologia

Se antes o propósito do comércio era vender, atualmente também passou a ser de entregar com qualidade. 

O Procon-SP registrou um aumento de 285% nas reclamações contra compras online de 2019 para 2020 – o principal sendo o atraso ou não entrega do item adquirido.

Ou seja, a gestão de entregas precisa ser contemplada no escopo das vendas e isso só é possível com a coleta de dados em tempo real, que dá suporte ao negócio para tomar decisões mais assertivas.

“Quando você fala da experiência da entrega, é essencial você ter todas as informações” Nestor Felpi.

O rastreamento do transporte de carga também é um dos pontos levantados por Felpi, que destaca a importância das informações para tomar ações, como avisar o cliente sobre o atraso, por exemplo.

“A caminhonete quebra [o negócio] tem que tomar uma ação. Para isso, você tem que coletar dados. Primeiro, para tomar ações de médio e curto prazo.”

Um dos processos da Natura & Co. para manter a eficiência das entregas é por meio de indicadores, que podem ser mensurados para verificar a percepção do cliente quanto à entrega do negócio.

O indicador que Felpi dá como exemplo é o Net Promoter Score (NPS), um score de como foi a entrega para o cliente. 

Além de fornecer um panorama geral do serviço, ter as informações do NPS em mãos significa identificar os tipos de clientes do negócio e quais engajam mais com a marca, por exemplo.

Outro ponto importante para a eficiência do transporte de carga é adequar a roteirização das entregas, conforme as circunstâncias na rua, como um acidente inesperado ou uma via em obras.

Felpi destaca que é necessário um planejamento de roteiro, mas os negócios também precisam se adequar a realidade dos motoristas e, como consequência, esse dado precisa ser repassado para manter o cliente informado sobre sua encomenda.

Leia mais sobre como a tecnologia ajuda a evitar erros nas coletas e entregas na logística.

Tecnologia como meio de transformação na cultura das empresas

Implementar ferramentas tecnológicas nos processos das empresas pode até ter o propósito de facilitar as operações, mas isso depende da forma com que as pessoas daquela comunidade lidam com a mudança.

“A transformação digital obrigatoriamente começa pela transformação humana. As empresas que se propõe, de fato, a fazer essa transformação passa por uma mudança de cultura, uma mudança de processo na visão das pessoas”, diz Trevisan. 

Trevisan explica que o formato antigo, em que a transformação vinha do CEO e ia descendo pela hierarquia da empresa até chegar em todos os funcionários.

“Hoje as empresas já entendem que elas não vão conseguir dar velocidade que elas precisam para se adaptar e transformar seus processos operando dessa forma. Elas precisam dar liberdade e autonomia para as pessoas que estão na ponta, que estão sentindo as dores e conseguem propor as transformações”, ele complementa.

No caso da plataforma da uMov.me, Trevisan afirma que “os valores e esforços investidos são muito menores. Você tem soluções que pode implantar dentro da sua área de negócio de uma forma ágil, com baixo impacto dentro da sua operação e com uma alta capacidade de geração de valor”.

A autonomia dos usuários da tecnologia é uma forma de inovação da empresa. Segundo Trevisan, as pessoas precisam compreender sua responsabilidade de resolver os problemas, identificar as oportunidades de melhoria e transformar o seu processo.

Com o “respaldo da gestão da companhia para errar é muito importante dentro desse processo, porque se eu não tiver dentro da cultura da companhia o espaço para o erro eu não vou me arriscar e não vou, consequentemente, inovar”.

Segurança da informação do transporte de carga

A quantidade de dados que ocorre durante uma operação logística é imensa, desde os dados do consumidor quanto os dados de cada motorista ou entregador.

Para garantir a segurança dessas informações foi criada a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) em 2018, que assegura a toda pessoa natural da titularidade de seus dados pessoais e garantidos os direitos fundamentais de liberdade, de intimidade e de privacidade, nos termos da LGPD.

Essa lei impacta diretamente os processos logísticos que usam a tecnologia para dar mais eficiência em suas entregas.

Trevisan declara que a plataforma uMov.me se preocupa com a segurança dos dados e das pessoas. A solução oferece informações precisas sobre a entregas, identificando até o entregador para casos em que o funcionário precisa entrar na casa da pessoa.

“Isso gera um nível de segurança e tranquilidade que o cliente está recebendo a pessoa correta”, diz Trevisan.

Com o tanto de informação armazenada, é necessário organizá-la para entender quem e quando precisa dela, além de qual dado é efetivamente relevante.

Pensando nisso, a plataforma da uMov.me foi desenvolvida levando em consideração o cuidado com as informações e mantendo apenas as que realmente são necessárias.

“Se eu consigo garantir que a informação daquele entregador está sendo entregue especificamente para a pessoa que está interessada naquele pedido eu consigo garantir que estou entregando o mínimo de informação necessário, mas um alto valor agregado”, explica Trevisan.

As características do profissional no setor logístico

De acordo com o relatório anual “The Future of Jobs” do Fórum Econômico Mundial, que mapeia os empregos e as habilidades do futuro, 50% de todos os funcionários precisarão de requalificação nos próximos cinco próximos anos.

No estudo foram identificadas as habilidades de pensamento analítico, aprendizagem ativa, capacidade de resolver problemas complexos, pensamento crítico e criatividade como competências fundamentais para os profissionais do futuro.

Durante o webinário, Prado enfatizou que com o passar do tempo o mercado de trabalho está aumentando o seu “nível de exigência, a pressão, a velocidade com que as coisas acontecem, tá todo mundo muito imediatista”.

Ele listou outras competências para este profissional, como a resiliência e a questão da iniciativa do profissional, na vontade que ele tem de se arriscar. Prado complementou:

“Gosto muito do conceito de soft e hard skills. No hard skills é você estar habilitado para fazer aquilo e se preparar; e a soft skills seria a empatia com as pessoas que você está lidando, o respeito desde a pessoa que está ali trabalhando no armazém até o presidente da empresa”.

Considerações sobre transporte de carga

No bate papo, os profissionais deixaram claro o papel da tecnologia nas operações de transporte de carga e o impacto positivo que essa parceria gera para entregas com mais qualidade.

Além desses destaques, temas como o paradoxo da cadeia de suprimentos, futurismo da logística e novas tecnologias e realidades foram abordados no encontro.

Assista na íntegra O impacto da tecnologia nos processos de transporte de carga

 

Se preferir, selecionamos outros conteúdos interessantes para você:

Natura&CO., BBM e uMov.me discutem o impacto da tecnologia no transporte de carga 1

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

confira mais conteúdos!

Lições para dominar vendas online

No webinar realizado por uMov.me e Sindilojas Porto Alegre, os convidados conversam sobre como dominar as vendas online, melhorando a experiência desde a oferta à

Lições para dominar vendas online

No webinar realizado por uMov.me e Sindilojas Porto Alegre, os convidados conversam sobre como dominar as vendas online, melhorando a experiência desde a oferta à

vamos conversar?

Preencha os dados abaixo e entenda os benefícios de um aplicativo customizado para seu negócio.

grarfismo_home