8 conceitos da logística que são importantes você entender

conceitos da logística
conceitos da logística
Preencha os dados abaixo para garantir uma demonstração gratuita:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Você sabe quais são os principais conceitos da logística que você precisa conhecer? Nós listamos oito definições que são importantes para você ter em mente quando o assunto for logística.

Atualmente, a logística é uma das atividades econômicas mais importantes no Brasil e contribui para o bom funcionamento de vários setores, sendo eles: industriais, agronegócios e varejos.

Basicamente, se pararmos para pensar: todos os produtos e serviços que consumimos passam por um processo de coleta e distribuição. A logística está ao longo do processo das nossas compras no mercado, produtos eletrônicos, vestimentas, compras feitas por e-commerce e aplicativos de pedidos de comida.

Por isso, entender os conceitos da logística é essencial para ficarmos por dentro das definições dessa área de negócio tão importante para todos nós.

1) Conceito de Logística

É comum encontrarmos pessoas que entendem a logística única e exclusivamente como transporte. Com isso, gera-se uma visão errônea e limita sobre o conceito que na verdade, também abrange outras áreas. 

De maneira simplificada, podemos afirmar que a logística é uma forma de gestão de recursos e meios que possibilita a entrega de produtos, em determinado local e durante um certo período de tempo.

No entanto, para fazer todo esse processo acontecer, outros aspectos também precisam ser considerados. Portanto, quando falamos de logística, consideramos diversos processos que auxiliam essa transição de produtos de um “Ponto A” ao “Ponto B” como gestão de pessoas, de estoque, rotas e até mesmo, aspectos climáticos que podem causar interferências.

O conceito de logística foi criado e estruturado durante o período de guerra pela necessidade que surgiu de movimentar as tropas, armazenar e distribuir seus suprimentos.

A primeira vez em que o conceito de logística foi publicado e, consequentemente, ganhou mais visibilidade foi por conta do livro do Tenente-Coronel Thorpe intitulado de “Logística Pura: a ciência da preparação para a guerra” de 1917. Com isso, a logística conquistou um patamar mais alto dentro dos conceitos aplicados à guerra, juntamente com as palavras estratégia e tática.

2) Modais de transporte

Quando falamos em “modais de transporte” estamos nos referindo a um dos principais conceitos da logística e nos referindo sempre aos tipos de transporte, ou seja, quais são os meios mais utilizados para fazer a logística acontecer.

A pesquisa Transportes em Números realizada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) publicada em dezembro de 2019, indica quais são os principais modais de transporte utilizados no Brasil. Bem como, quais são suas respectivas participações na logística. Confira os números: 

Rodoviário 

Podemos afirmar que esse é o modal mais conhecido dentre os conceitos da logística e também mais utilizado no Brasil, é responsável por cerca de 61% dos transportes em logística hoje.

É o tipo de transporte mais indicado para os produtos que precisam de deslocamento a curta distância que estão acabados ou semiacabados. É também recomendado para aqueles com prazo curto de vencimento, como os produtos oriundos dos agronegócios como os grãos, laticínios e carnes.

Ferroviário

Em segundo lugar, sendo responsável pelo transporte de cerca de 20% dos produtos, esse modal é uma ótima opção quando o assunto é cargas de grandes volumes e que precisam percorrer longas distâncias.

Ao contrário do modal rodoviário que há uma flexibilidade de rotas possíveis, o ferroviário percorre somente um trajeto fixo. Com isso, muitas vezes, o transporte por rodovias acabam complementando a chegada dos produtos em seus destinos finais.

Os principais benefícios desse modal são os baixo custo e o transporte em grande escala para cargas pesadas. Por outro lado, há poucos investimentos para expansão desse modal.

Aquaviário

Esse modal se refere ao transporte que acontece através das vias aquáticas. No Brasil, apenas 13% das cargas utilizam esse meio de transporte.

Geralmente, são utilizados contêineres para armazenar os produtos e, por isso é possível transportar diversos produtos em diferentes estados físicos como líquido, sólido e gasoso. É indicado para produtos com grandes volumes que precisam percorrer grandes distâncias e que possuem baixo valor agregado.

No entanto, não é recomendado para quem busca maior agilidade no transporte.

Dutoviário

Temos aqui um dos modais de transporte menos conhecido entre as pessoas. O curioso é que no Brasil 4% das cargas são transportadas dessa forma, o que é mais do que os meios aéreos.

A operação desse modal é feita através de “tubos” que são chamados de dutos. Esses podem ser subterrâneos ou submarinos. Esse modal possibilita o transporte de grandes quantidades por longas distâncias. 

A principal questão que interfere no crescimento deste tipo de modal são os altos custos de implementação, além da necessidade de licenças ambientais para instalação, mas posterior o custo operacional é baixo. É uma boa opção para transportar produtos líquidos, gasosos ou sólidos granulares.

Aéreo

Esse é um modal de transporte bem conhecido, principalmente quando o assunto é percorrer longas distâncias para locomover pessoas. Mas, quando o assunto são as cargas, o modal aéreo fica atrás de todas as outras opções citadas nesse artigo, sendo responsável por somente 2% do transporte de produtos.

Se situa como uma boa opção quando há urgência no prazo de entrega, pois os aviões conseguem percorrer longas distâncias em um curto período de tempo. Além de ser um transporte de cargas extremamente seguro.

Algumas das suas principais limitações estão no volume e quantia de carga a ser transportada, geralmente é recomendado para produtos eletrônicos, frágeis ou com período de validade baixo. Atualmente, sua utilização é baixa devido ao alto custo.

Agora que já conhecemos todos os modais de transporte que são um dos principais conceitos da logística, vamos falar agora sobre as definições de logística integrada, logística reversa e logística 4.0!

3) Logística Integrada

Essa definição de logística tem como principal objetivo, como o próprio nome já propõe, uma integração dos processos logísticos, ou seja, todas as etapas que estão envolvidas nessa cadeia devem estar conectadas através de um sistema que traz maior eficiência para a empresa e, consecutivamente, resultados melhores.  

Portanto, a logística integrada busca dar uma maior atenção para todo o acompanhamento processual, permitindo ter um controle bem específico desde o processo de venda até a chegada do produto ao cliente final. Com isso, é possível evitar alguns erros que prejudicam seu processo e, até mesmo, possíveis problemas com os consumidores.

Tudo isso é possível como dissemos através de um sistema, mas é preciso também muito planejamento, além do monitoramento constante de cada passo. Neste aspecto, a melhoria contínua é essencial, pois através do detalhamento oferecido pelo sistema, cada vez mais é possível reavaliar e adaptar processos para reduzir custos.

4) Logística Reversa

O conceito de logística reversa também pode ser encontrado, às vezes, como logística inversa. Ao contrário do caminho primordial da logística que é deslocar produtos do fabricante ao consumidor, a logística reversa visa justamente ao contrário, o retorno de produtos para quem o produziu.

Com isso, podemos dizer que os seus principais objetivos são retorno de produtos que apresentam problemas ou aqueles que possuem algum tipo reaproveitamento, como de materiais utilizados no processo de produção ou ainda, destinar para seu devido descarte.  

Um exemplo prático são as garrafas retornáveis da Coca-cola que após utilizadas, os consumidores podem as devolver ao mercado e o fabricante fica responsável pela coleta, higienização para retornar o produto a linha de produção. Também podemos citar o recolhimento de produtos como lixos tóxicos e hospitalares.

E sabe qual é a melhor parte da logística reversa? Nesse sentido há um grande aspecto que visa a preservação e responsabilidade ambiental, pois quanto maior o aproveitamento, menos recursos serão retirados da natureza para produção, bem como descarte ideal de produtos contaminados. Além disso, se bem aplicada e planejada pode reduzir custos e, até mesmo, ser lucrativa.

Saiba como um checklist pode te ajudar na otimização de tarefas!

5) Logística 4.0

Essa expressão tem como referência a quarta revolução da industrial, que foi chamada de Indústria 4.0, que consiste na utilização de tecnologias avançadas durante todo o processo. Nesse conceito da logística, esse aspecto não é diferente, buscasse recursos tecnológicos para auxiliar no desenvolvimento do melhor processo de toda a cadeia de suprimentos.

Esse conceito da logística, representa quase como se fosse uma “nova fase”, onde todos os processos são guiados pela tecnologia e que são capazes de propiciar mais produtividade, redução de custos e uma base de informações preciosa que auxiliam na tomada de decisões.

Geralmente são utilizados big data, machine learning, inteligência artificial e IOT (internet das coisas).

Alguns dos principais benefícios dessa integração tecnológica são a redução do tempo de entrega, redução de estoque, otimização de espaços de armazenagem, menos erros em processos, dados e informações precisas e melhorias no relacionamento com seu cliente. 

Essa definição de logística 4.0 já é uma realidade e pode ser uma grande vantagem competitiva nesse mercado, para iniciar essa transformação você vai precisar, principalmente, de um sistema de gestão de logística.

6) Supply Chain

O conceito da logística que chamamos de Supply Chain, em tradução da língua inglesa significa, justamente, cadeia de suprimentos ou mantimentos. Se refere a todos os processos e etapas que os produtos passam, desde a fabricação até chegar ao cliente final no PDV (ponto de venda).

Então, quando falamos de Supply Chain é o que diz respeito a toda essa cadeia e movimentação da extração da matéria-prima até se tornar o produto e finalmente chegar no cliente. Com isso, são diversos elementos que participam desse processo, como as transportadoras, fábricas e indústrias, armazéns, revendas, distribuidores e o varejo.

Portanto, engloba desde os suprimentos, a produção e distribuição. A grande vantagem do sincronismo de todos esses elementos está na melhoria significativa que a gestão de cada etapa pode ter, através de dados é possível identificar qual o tempo utilizado para cada etapa, reduzir custos de estoque e armazenagem, além de sempre manter seu cliente abastecido o que ajuda na manutenção do relacionamento.

7) TKU

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) o define como: “representa o somatório dos produtos das TU (toneladas úteis) tracionadas pelas distâncias de transporte na própria malha, inclusive de tráfego mútuo e de direito de passagem.”

Esse conceito é, na verdade, um indicador de desempenho que organizações utilizam. O TKU existe para calcular as toneladas por quilômetros úteis, ou seja, qual foi a capacidade de transporte da empresa logística, ou seja, um dos conceitos da logística mais utilizados na prática! 

Esse dado é obtido através do peso (em toneladas) que foi transportado em determinados kms.

Geralmente, esse indicador de desempenho é acompanhado mensalmente, mas em algumas outras análises para fins comparativos, pode se avaliar períodos mais longos como semestral e anual.

8) Transformação Digital na Logística

Como podemos ver em outros termos utilizados como logística integrada e a logística 4.0, a inclusão da tecnologia para integrar e acompanhar processos que beneficiam a gestão logística já é uma realidade. 

Mas, quando falamos em transformação digital, significa que é necessário implementar (porque você não quer ficar atrás dos seus concorrentes, certo?!) tecnologias e elementos digitais na cultura da sua organização. É aquele momento em que chega a hora de deixar de lado planilhas, cadernos e controles feito a mãos, mas não só isso, entender que todo seu processo, tanto de checklist até de entrega ao cliente, pode ser automatizado. Com isso, você ganha em produtividade, diminui os possíveis erros humanos e reduz custos.

E porque é chamado de transformação? Por que você estará mudando e atualizando os processos que interferem diretamente no sucesso da sua empresa logística. 

Vamos exemplificar mais esse que é um dos conceitos da logística. Com uso da tecnologia você pode contar com um roteirizador que mostra para o motorista qual o melhor caminho a ser feito, considerando distância e possíveis problemas com trânsito, indicando qual a melhor rota a ser feita. Com isso, você ganha agilidade nas entregas e reduz os gastos com combustível, entre outras vantagens. 

Quer saber mais como aplicativos ajudaram a revolucionar empresas logísticas? Clique aqui!

Considerações sobre os conceitos da logística

No artigo de hoje, podemos conferir e conhecer quais os principais conceitos da logística. Lembramos das definições mais primordiais como os modais rodoviários, termos que são utilizados no dia a dia de quem está na operação, até entender sobre o que é e alguns dos benefícios da transformação digital na logística.

Sentiu falta de algum termo que não está aqui nesta lista? Deixa aqui nos comentários para deixarmos esse conteúdo ainda mais completo.

Conheça mais sobre a uMov.me clicando aqui! Para acompanhar mais conteúdos incríveis como este sobre conceitos da logística, acesse nosso canal do YouTube.

Até a próxima.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Agende uma Demonstração Gratuita

Preencha os dados abaixo e confira como será o aplicativo da sua empresa.

dashboard-gerencial-app-umovme