7 lições para se inspirar sobre a cultura da Amazon

cultura da amazon
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Destacamos as principais lições que aprendemos sobre a cultura da Amazon e que podem ser valiosas para  o seu negócio! 

Você pode até conhecer a Amazon apenas pelo serviço de e-commerce, streaming Prime Video ou porque alguém recomendou uma Alexa para sua casa, mas a empresa é muito mais que isso: seu foco é entregar uma experiência única para seus consumidores em vários segmentos.

Jeff Bezos fundou a Amazon em 1994, focando seu comércio eletrônico em livros e, de acordo com o último balanço divulgado pela empresa, registrou lucro de US$ 8,1 bilhões no 1º trimestre de 2021.

Além disso, outros dados importantes valem a pena destacar sobre a Amazon:

Como parte do projeto Conversas uMov.me, Daniel Wildt debateu sobre a cultura organizacional da Amazon com Renato da Paz, principal Analytics Specialist para América Latina na Amazon Web Services (AWS).

Desse bate papo, destacamos sete lições preciosas que podem inspirar o seu negócio a criar uma cultura organizacional.

Confira!

1) A clareza dos princípios de liderança

A cultura da Amazon é clara, independente do seu cargo: siga os princípios de liderança todos os dias, seja discutindo ideias para novos projetos ou decidindo a melhor abordagem para resolver problemas.

Alguns desses princípios nos trazem boas lições e eles são abordados a seguir, mas queremos enfatizar que a clareza dessa prática também é igualmente importante.

Desde o momento da aplicação para trabalhar na empresa, essa cultura já começa a impregnar na cabeça do candidato, o que demonstra certa seriedade com seu compromisso.

Ou seja, já no contato inicial com seu colaborador, a Amazon já esclarece qual e como é o modelo de negócios que eles praticam. Assim, fica muito mais fácil para o funcionário entrar na empresa com a mentalidade que eles esperam.

2) O segredo do sucesso é o cliente

O modelo de negócio da Amazon é definido como “obcecado pelo cliente” e isso gera uma prática de inovação que começa no próprio cliente e suas necessidades.

Essa estratégia procura entender o que o consumidor busca antes mesmo de criar uma solução para ele, no formato de produto ou serviço novo. 

Ou seja, leve em consideração que o cliente sempre vai ter uma nova necessidade, o que possibilita infinitas oportunidades do seu negócio ajudá-lo.

Segundo Renato, a cultura da Amazon é de acreditar que “inovando e tendo foco no cliente vão sempre ter espaço e oportunidade para trazer inovação”.

Buscando a necessidade do cliente, é possível fornecer uma gama de produtos ou serviços, o que permitiu que a Amazon trabalhasse em diversos mercados, como e-commerce, devices, conteúdo por streaming, serviços em nuvem (AWS), etc. 

3) Um modelo de negócio conectado ao propósito

Para que o seu negócio cresça de forma saudável e consciente, invista em um modelo de negócio que faça sentido com o seu propósito.

Isso foi o que aconteceu com a Amazon. A lógica de growth flywheel (como eles chamam) foca no preço justo, em uma seleção de produtos e serviços para que o cliente tenha opções de escolha e na conveniência de uma entrega de qualidade e rápida.

Funciona assim: quanto mais produtos ou serviços, maior é o tráfego de clientes, gerando um crescimento do negócio e possibilitando ofertar preços mais baixos.

Esse é o formato de modelo de negócio que funciona para a Amazon, qual é o seu?

4) Para inovar é preciso experimentar

Levando ao pé da letra, inovar significa explorar uma nova ideia, certo? 

De acordo com um dos princípios de liderança praticados pela Amazon, chamado de inventar e simplificar, uma forma de inovação é simplificar uma ação. 

Por isso, acreditam que: “Ao fazer novas coisas, aceitamos que possamos ser incompreendidos por longos períodos de tempo”

Pode parecer maluco, mas faz sentido. Pensa conosco: se você quer realmente fazer algo novo, precisa experimentar novas formas, formatos, ideias, etc., só assim conseguirá alcançar algo inovador. 

Para colocar em prática uma nova ação, produto ou serviço, é necessário aceitar ser incompreendido por um período.

“O fracasso e a inovação são gêmeos inseparáveis. Para inventar você tem que se experimentar, e se você sabe de antemão que vai funcionar, não é um experimento”. – Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon, em 2015.

5) Inove trabalhando ao contrário

Se você está confuso em como “trabalhar ao contrário”, explicamos: é um processo de inovação chamado working backwards, usado para construir e dar formato a uma nova ideia.

Esse mecanismo para inovação é usado para obter clareza sobre o cliente final, sendo bem específico sobre seu contexto e suas necessidades e não para documentar a execução. Essas são as 5 questões para trabalhar o conceito de working backwards no seu negócio:

  • Quem é seu cliente?
  • Qual o problema do seu cliente?
  • O benefício mais importante está claro?
  • Como você sabe o que seu cliente precisa ou quer?
  • Como será a experiência do cliente?

Uma vez que as respostas para essas perguntas já estão no seu radar, é necessário analisar quais as necessidades do cliente e explorar seus problemas.

Como forma exercício para ter certeza que o cliente engaje com o seu produto ou serviço, comece pela produção de um release para a imprensa. Sim, isso mesmo! Imagine que o seu produto será lançado amanhã e você precisa comunicar à imprensa e seus clientes. 

Além disso, crie uma lista de perguntas frequentes (as famosas FAQs), tanto para a equipe interna quanto possíveis dúvidas dos clientes. Nesse momento o importante é elaborar perguntas difíceis para que o produto ou serviço seja o mais assertivo possível.

Após isso, desenhe a experiência do cliente visualmente para ajudar na formatação das etapas.

6) Aceitar e aprender com suas falhas

Já destacamos que uma das lições da cultura da Amazon é a experimentação. E de nada adianta se você não souber lidar com essa sua experimentação quando fracassada.

Para a Amazon, inovar é sair da sua zona de conforto e isso está diretamente relacionado à preparação para a falha do colaborador. Isso porque a partir de falhas, podem gerar grandes produtos no futuro.

Renato afirma que “aprendendo com os erros (e procurando não repeti-los obviamente) você consegue inovar e chegar exatamente no ponto onde você quer e precisa”.

7) A regra 2 pizza teams

Uma das regras na cultura da Amazon é: não importa o tamanho da sua empresa, as equipes pequenas não devem ser maiores do que duas pizzas podem alimentar.

Esse formato chamado de 2 pizza teams possibilita que a comunicação entre o time seja mais descentralizada, ágil e fluida. Assim, com uma equipe menor, é possível trocar ideias mais facilmente para inovar a experiência do cliente.

Considerações

A uMov.me é líder nacional em criação de aplicativos em plataforma no-code, migrando seus softwares para a AWS Brasil com a finalidade de obter maior escalabilidade e disponibilidade.

Se você ficou curioso para entender mais sobre a cultura da Amazon, assista a edição do projeto Conversas uMov.me sobre a cultura Amazon e os pilares que permitem sua capacidade de inovação contínua na íntegra:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

confira mais conteúdos!

vamos conversar?

Preencha os dados abaixo e entenda os benefícios de um aplicativo customizado para seu negócio.

grarfismo_home