LogTechs: o que são e como trazem mais inovação à logística

LogTechs: o que são e como trazem mais inovação à logística
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Em um mundo cada vez mais tecnológico, a logística não poderia ficar de fora da modernização. As LogTechs já estão dominando as estradas do Brasil, otimizando processos, aumentando lucros e tornando as entregas mais seguras. Entenda mais sobre!

A pandemia de coronavírus não barrou as inovações na área de logística. Segundo o estudo Distrito LogTech Report 2020, realizado pelo Distrito Dataminer, foram mapeadas 2833 startups que atuam no setor de logística no Brasil. Mais da metade foram fundadas há cinco anos. 

Apesar de ainda serem consideradas como uma novidade, as LogTechs vêm chamando a atenção. Somente de janeiro a setembro de 2020, a área atraiu US$ 187,6 milhões em aportes.

Mas o que é uma LogTech? Qual o seu diferencial? Por que elas atraem os olhares dos investidores? Juntos, vamos adentrar o mundo das operações logísticas do futuro e tirar todas as suas dúvidas sobre o segmento. Confira!

O que é uma LogTech?

Em poucas palavras, LogTech é o termo usado para definir as startups que atuam no setor de logística, aplicando tecnologia a área de transporte. 

Assim, as LogTechs surgiram como facilitadoras de processos. Elas utilizam tecnologias inovadoras como big data e machine learning para otimizar entregas, transporte e outras atividades da logística. 

As LogTechs estão em amplo crescimento. Desde 2011, elas captaram um montante de US$ 1,3 bilhão, divididos em aproximadamente 100 rodadas de investimento.

A categoria mais popular é a de entrega, que recebeu um total de US$ 911,1 milhões, equivalente a 74% de todo o investimento já realizado em LogTechs brasileiras.

Qual a diferença entre as LogTechs e empresas de logística convencionais?

A tecnologia está a serviço da logística e ajuda a impulsioná-la cada vez mais. Mas qual é a diferença entre uma startup de logística e uma empresa convencional?

O ponto principal está na atuação de ambas. Veja:

Empresa de logística convencional

  • trabalha com uma frota de caminhões e uma equipe especializada em rotas, cálculo de frete e outros serviços relacionados; e
  • foca em oferecer o melhor caminho de transporte do ponto A ao B. 

LogTech

  • trabalha com uma plataforma que utiliza tecnologia para conectar as pontas; e
  • foca em conectar todas as pontas do setor logístico através de novas tecnologias.

Assim, podemos perceber que elas não são concorrentes e, sim, aliadas! Os serviços oferecidos por cada uma são diferentes e o objetivo das LogTechs é justamente o de otimizar processos, gerando menos perda de tempo, mais lucratividade e mais qualidade no serviço.

Inovação no setor logístico

O setor logístico pode ter demorado para embarcar na onda de inovação, mas tudo indica que o futuro chegou!

As LogTechs têm utilizado conceitos modernos como o de internet das coisas (ioT) ao transporte de cargas. A novidade serve, por exemplo, para conectar dispositivos aos veículos para roteirizar trajetos de entrega e realizá-las com menor custo e em menos tempo. 

Já o uso de big data torna possível coletar informações, cruzá-las e analisá-las em tempo real. Inovações como essa são cruciais para a tomada de decisões embasadas em dados e mais assertiva.

As novas funcionalidades ainda trazem pagamento facilitado, assinatura eletrônica ou digital e diversas outras formas de melhorar cada vez mais a experiência do usuário, do consumidor e do gestor.

Tudo isso ajuda em um tema que tem ganhado força nos últimos anos em todas as partes do mundo: a sustentabilidade. A tendência nas mais modernas empresas de logística é reduzir o impacto socioambiental, o que se torna possível com soluções como um roteirizador de entregas, por exemplo.

Como uma LogTech beneficia o mercado?

É impossível viver no passado. O mercado competitivo traz sempre novos desafios, mas também novas soluções!

De acordo com dados do Banco Mundial, em relação ao desempenho logístico, o Brasil ocupa apenas a 56ª posição no ranking global que reúne 160 países, realizado em 2018.

Além disso, o país figura como o sexto colocado em roubos de cargas. Isso se deve principalmente à insegurança e aos problemas de infraestrutura no modal rodoviário, o mais utilizado do país – embora já estejam surgindo alternativas, como a cabotagem.

As LogTechs chegaram para trazer mais inovação ao mercado logístico, principalmente em termos de de infraestrutura e segurança

Usando big data, internet das coisas, sistema de blockchain e outras novidades tecnológicas, é possível melhorar o seu desempenho no mercado. O resultado são entregas mais rápidas, de melhor qualidade e com maiores benefícios para a sua equipe. 

Tudo isso, evitando problemas simples, porém persistentes que costumavam demandar muito tempo e esforço dos colaboradores, que agora podem focar em atividades estratégicas.

A uMov.me é uma LogTech?

LogtechsA uMov.me é uma fornecedora de tecnologia e não uma empresa de logística que nasceu da tecnologia. Isso significa que, para nós, a tecnologia e as pessoas estão no coração de tudo!

Lançada em janeiro de 2011 por um grupo de empreendedores do Sul do Brasil, a uMov.me nasceu para oferecer soluções móveis customizadas para os negócios.

Na época, a plataforma era tão disruptiva que parecia estar muito à frente do seu tempo.

Mas não demorou para a uMov.me fazer parte do dia a dia de centenas de organizações, que viram a possibilidade de agregar inteligência, tecnologia e valor aos seus negócios.

“Criamos uma plataforma que permitia às corporações customizarem suas soluções mobile e, assim, inserirem tecnologia em seus negócios, indiferentemente de suas áreas de atuação. Algo bem inovador para a época”, lembra o CEO da uMov.me, Alexandre Trevisan.

Além do nosso aplicativo de logística, que oferece as funcionalidades que você já viu por aqui anteriormente, também trabalhamos com aplicativos de ordem de serviço, trade marketing e força de vendas.

Ou seja, com a nossa plataforma no-code, criamos soluções inspiradas no seu negócio que são capazes de atender regras de negócio e necessidades operacionais da sua empresa.

Participe da pesquisa setorial e ajude a conhecer as tendências que estão inovando transportadoras no Brasil

Considerações sobre LogTech e o mercado de logística

A inovação é o caminho para a retomada da economia. As LogTechs e as fornecedoras de tecnologia, como a uMov.me, chegaram para solucionar problemas antigos e propor uma nova maneira de pensar a logística: com inovação e automatização!

O setor de startups de logística está em expansão em todo o Brasil. Em mapeamento realizado pela consultoria GMC Solutions, verificou-se que quase 67% possuem sedes na região Sudeste, 24,4% no Sul e 8,6% no Norte, Nordeste e Centro Oeste juntos.

Elas realizam funções como gestão de transportes, warehouse, logística reversa e gestão de ativos, além de muitas outras, abrangendo diversos pontos da gestão da cadeia de suprimentos.

Em outras palavras, a tecnologia já está disponível e preparada para mudar a logística no Brasil com startups e soluções que vão ao encontro das atuais necessidades das empresas.

Agora, é hora de descobrir como a tecnologia pode ajudar o seu negócio! Agende uma demonstração gratuita e conheça o nosso aplicativo de logística.

Logística orientada a dados

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

confira mais conteúdos!

vamos conversar?

Preencha os dados abaixo e entenda os benefícios de um aplicativo customizado para seu negócio.

grarfismo_home