Indicadores de manutenção para medição de resultados e desempenho

Os indicadores de manutenção podem ser compreendidos como um conjunto de dados utilizados para mensurar algo. Eles são essenciais para gerenciar setores e equipes, pois refletem a realidade do desempenho.

Os indicadores de manutenção são uma das principais formas de medir resultados, inclusive de equipes.

Portanto, é um item fundamental na gestão de qualquer empresa, sobretudo porque possibilita identificar as diferenças entre desempenho alcançado e pretendido.

Com KPI’s de manutenção definidos, os gestores reconhecem com mais facilidade quais ações devem ser priorizadas.

Explicamos mais no texto o que são esses indicadores, quais os principais modelos e, claro, como a tecnologia pode ajudar!

O que são indicadores de manutenção

Apesar da forte ligação, indicadores de manutenção não são metas! O indicador é uma métrica, ou seja, um dado quantitativo. O objetivo é informar a performance de algum setor, processo, ativo ou equipe, sobretudo, quando comparado com outros dados.

Então, podem ser entendidos como um conjunto de dados coletados e organizados em informações para mensurar o funcionamento do que está sendo avaliado.

 

Também chamados de KPI’s (Key Performance Indicators ou indicadores chave de desempenho, em português), permitem a elaboração de análises para aumentar a eficiência da empresa. 

Se você está em dúvida em como definir os objetivos para serem avaliados, o método SMART.

A importância dos indicadores de desempenho de manutenção

A competitividade do mercado exige que as empresas estejam sempre aprimorando seus processos e se colocando à frente do cenário. Uma das formas de tomar mais decisões acertadas é por meio dos indicadores de desempenho.

A ideia de que “aquilo que não se mede, não se gerencia” tem um fundo de verdade, pois o negócio poderá perder a qualidade e possíveis melhorias.

Logo, é preciso medir para poder analisar. Após essa etapa, buscar alternativas para melhorar o desempenho.

Mas, cuidado: os indicadores podem virar apenas números em relatórios e esse não é o propósito!

É por meio da análise deles que os gestores podem desenvolver planos de melhorias e atender às metas de forma eficiente e integrada com os outros setores.

Relatório de serviços: saiba como fazer corretamente 

10 principais indicadores de manutenção

Já falamos sobre o que são os indicadores de manutenção e sua importância, mas quais são os principais que podem ser utilizados?

Explicamos cada um abaixo para que a empresa possa escolher o que melhor se adequa aos seus processos, operações e equipe.

1) MTBF

A sigla MTBF significa Mean Time Between Failure (Tempo Médio entre Falhas, em português). É o recurso indicado para saber o tempo total de funcionamento das máquinas que apresentam imprecisões e precisam ser consertadas.

Assim, é possível analisar a confiabilidade de uma máquina. O cálculo é realizado pela divisão das horas totais do bom funcionamento pela quantidade de paradas dentro do período de operação.

2) MTTR

Dessa vez, a sigla quer dizer Mean Time To Repair, ou seja, Tempo Médio para Reparos, em português. Esse indicador não foca na performance do equipamento, mas mede a habilidade da equipe em consertar as falhas.

O cálculo é feito a partir da divisão do tempo total gasto com os reparos e da divisão pelo valor total de reparos feitos dentro do período

3) Disponibilidade (A)

O “A” é originário de Availability (Disponibilidade, em português) e mostra o tempo que determinado ativo está acessível para operar com base no que foi programado.

Quanto maior o valor desse indicador, melhor, pois significa maior tempo que uma máquina permanece em operação e acessível para utilização.

O cálculo utiliza como base os dois indicadores anteriores, a partir da fórmula:

  • A = MTBF / (MTBF + MTTR) x 100 %

4) Confiabilidade

Outro indicador de manutenção é a Confiabilidade, que se refere à capacidade de um ativo de desempenhar uma função requerida sob condições específicas. Além disso, é necessário levar em conta o intervalo de tempo determinado.

5) CPMV- ERV

O Custo de Manutenção sobre Valor de Reposição é um indicador do âmbito financeiro.

Então, é utilizado para avaliar o custo de manutenção empregado em cada equipamento e identificar se seria mais vantajoso manter ou comprovar um novo ativo.

Também está envolvido o ERV (Estimated Replace Value: Valor Estimado de Troca, em português), este é a quantidade de capital que será preciso investir para comprar um novo equipamento.

Portanto, a fórmula do CPMV é:

  • CPMV = (Custo Total de Manutenção / Valor de Compra de um Novo Ativo) x 100

Aqui, o valor menor é mais vantajoso, pois a máquina não precisa ser substituída.

6) Custo de Manutenção sobre Unidade Produzida

Também conhecido por CMUP, tem como propósito identificar o impacto do custo de manutenção no preço final de cada unidade de produto fabricado. 

Assim, caracteriza-se pelo somatório de todas as despesas e gastos com a manutenção em si, sendo eles diretos ou indiretos:

  • CMPU = Custo de Manutenção / Total de Unidades Produzidas

7) Custo de Manutenção sobre Faturamento

Outro indicador de manutenção importante é o Custo de Manutenção sobre Faturamento ou CMF. Ele averigua o quanto é gasto com manutenções para que não ocorra desperdício de dinheiro.

As despesas envolvidas no CMF correspondem a materiais, depreciação de maquinários, terceirização de serviços, mão de obra interna, perda de faturamento, entre outros.

Por meio desse indicador, é possível demonstrar o quanto foi economizado com base nas manutenções realizadas. 

Logo, precisa sempre estar no positivo por impactar diretamente a estabilidade financeira do negócio e é calculado conforme abaixo:

  • CMF = (Custo Total de Manutenção / Faturamento Bruto) x 100

8) Backlog

O Backlog é entendido como o tempo de mão de obra necessário para realizar todos os serviços atuais para executar a meta pretendida. O indicador evidencia a relação entre a demanda de serviços e a capacidade de atendê-los.

É a soma da carga horária dos serviços tanto planejados quanto programados, executados e pendentes no setor. Por isso, tem como objetivo entender o volume de trabalho da equipe.

Assim, é alterado diariamente em vista da finalização dos trabalhos e surgimento de novas demandas. O indicado é a estabilidade, ou seja, quanto mais estável, melhor.

Confira as fórmulas envolvidas:

  • HH disponível = HHT x percentual de produtividade (%), sendo HH = homem-hora e HHT = homem-hora total;
  • Σ HH OS Planejada + Σ HH OS Pendente + Σ HH OS Programada + Σ HH OS Executada / HH disponível, sendo HH = homem-hora e OS = ordem de serviço.

9) HH empregado por Tipo de Manutenção

Permite saber onde está sendo empregado o capital de manutenção. Deve-se levar em conta o total de homem-hora empregado na manutenção e estratificar por tipo de manutenção (de acordo com as ordens de serviço).

Por exemplo, se há mais capital empregado em manutenções corretivas, quer dizer que algo precisa ser modificado, pois o ideal é que boa parte da mão de obra esteja executando serviços planejados.

O cálculo ocorre da seguinte forma:

  • Primeiro: segmentação por tipos de manutenção, como corretiva, preventiva, preditiva, reformas, entre outros
  • Segundo: divide-se cada tipo pelo HHT (homem-hora total)

10) Fator de Produtividade da Mão de Obra

O último indicador corresponde ao tempo que o funcionário passa fazendo alguma atividade para a qual foi contratado e é calculado em percentual.

Por exemplo, quanto tempo o funcionário leva para realizar uma inspeção, excluindo o tempo que não foi utilizado para gerar valor ou resultado, como espera de alguma peça do estoque.

Como a tecnologia pode potencializar os resultados e o acompanhamento dos indicadores de manutenção

A tecnologia e os softwares disponíveis têm revolucionado a rotina de manutenção e o monitoramento dos indicadores. Nesse novo cenário, as planilhas extensas são substituídas, auxiliando na coleta e gerenciamento de dados.

Lidar com todas as informações de forma manual pode gerar atrasos e erros, uma vez que podem ser incompatíveis com a realidade. Quando a gestão da manutenção não possui processos automatizados, falhas na comunicação e no repasse de dados são comuns.

Com a tecnologia, as informações se tornam mais confiáveis e entregam insights valiosos para tomada de decisões.

Outro ponto da análise manual que não contribui para o acompanhamento dos indicadores de manutenção é a ausência de integração com outro setor. Ou seja, as informações ficam isoladas, não há padronização e não são do conhecimento de todos.

As soluções tecnológicas, como os aplicativos, possibilitam que os dados sejam unificados em uma única plataforma digital. Dessa forma, todos os envolvidos podem acessar de forma segura e prática.

Além disso, os sistemas otimizam a gestão e viabilizam melhorias mais assertivas. O checklist digital, por exemplo, é uma ótima alternativa que centraliza atividades e processos. 

Assim como, coleta dados durante as checagens e inspeções, permitindo maior controle gerencial e entendimento da produtividade das máquinas e da mão de obra empregada.

Considerações sobre indicadores de manutenção

Neste texto vimos que os indicadores de manutenção auxiliam as empresas a medir resultados de forma realista, possibilitando análises mais efetivas sobre o funcionamento de máquinas e equipes.

Além disso, apresentamos as 10 principais KPI’s de manutenção que uma empresa deve monitorar para analisar a performance da sua equipe. Aplicativo Checklist - Ordem de Serviço

É claro que, em alguns casos não serão avaliados todos estes indicadores e que se for necessário fazer um levantamento manual de informações, será desperdiçado muito tempo.

Para auxiliar nessa gestão, a uMov.me criou o Aplicativo de Ordem de Serviço, uma solução completa para gestores e equipes em campo.

Entre as principais funcionalidades estão: 

  • Checklist digital
  • Painel de gestão com dados em tempo real
  • Distribuidor de tarefas para equipe
  • Roteirizador inteligente
  • Geolocalização da equipe
  • Relatório Fotográfico
  • Avisos e alertas a clientes
  • Relatórios de indicadores customizados

Conheça as principais funcionalidades do aplicativo de ordem de serviço da uMov.me

Aplicativo de OS - Indicadores de manutenção

Ordem de Serviço

Como usar o BI para fazer manutenção preditiva?

Imagine prever as manutenções necessárias nos equipamentos da sua empresa e a...

Ordem de Serviço

O que é um plano de manutenção e porque é tão importante

Ter um plano de manutenção é fundamental para uma gestão de qualidade em qua...

Assine nossa newsletter

Tenha acesso aos nossos principais posts diretamente em seu email.

A mensagem foi enviada.