Guia completo da segurança logística: o que preciso saber sobre pessoas, cargas e estradas

Segurança Logística
Segurança Logística
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Quando falamos em segurança logística, estamos nos referindo a diversos aspectos importantes que movimentam essa área de negócio, que são as pessoas, cargas e estradas. Saiba como proporcionar segurança para todos que fazem a logística acontecer!

Além de ter que lidar com todos os processos da logística como transporte de matérias-prima, produtos, armazenagem e distribuição, as empresas devem se lembrar e dar uma atenção especial para cuidar da segurança em todas essas etapas.

Hoje em dia, através da implementação de protocolos, treinamentos, gestão e uso de tecnologias foi possível trazer mais segurança para as pessoas e cargas, além de propiciar esse fator também nas estradas.

Segundo pesquisas da CNT (Confederação Nacional de Transporte), o número de acidentes diminuiu 30% nos últimos 10 anos. No entanto, ainda são 14 vidas perdidas e 190 acidentes nas rodovias federais por dia, segundo a média de acidentes nas estradas. 

Portanto, sempre que falamos em segurança logística, o assunto precisa ser levado muito a sério. As empresas de logística devem tomar medidas de precaução que podem auxiliar a reduzir esses números ainda mais nos próximos anos. 

Para facilitar o entendimento, agrupamos os temas em segurança com pessoas, cargas e na estrada. Fique atento às dicas desse super artigo sobre segurança logística!

Segurança logística com pessoas

Para aumentar a segurança durante todas as etapas logísticas, você pode (e deve) implementar procedimentos que visam aumentar a segurança de locais de atuação tanto de funcionários, como de parceiros. Além de investir em educação ao informar sobre medidas preventivas que podem ser adotadas nas tarefas diárias.

Vamos a algumas dicas práticas de como você pode promover uma maior segurança logística para todas as pessoas envolvidas em seus processos!

Crie protocolos de segurança

Em outro artigo que falamos sobre processos e gestão, explicamos qual é a importância desses dois para que a empresa logística atingisse um patamar de competitividade. Entendemos que os processos são essenciais para organização e manter um padrão nas atividades exercidas.

Da mesma forma funciona com os protocolos de segurança, procedimentos que devem ser feitos de forma padrão por todo e qualquer funcionário que for exercer tal atividade de determinada área. Isso inclui também parceiros, como fornecedores e empresas terceiras. 

A ideia é que com esses métodos estabelecidos para todos, os possíveis acidentes como os que ocorrem em carregamentos e descarregamentos, por exemplo, possam ser reduzidos consideravelmente. 

Vale também deixar sempre essas informações expostas de maneira clara, ou seja, não adianta colocar uma folha A4 com letras pequenas, esperando que todas as pessoas leiam. Use de layouts e imagens para ilustrar as regras de segurança daquele ambiente e sempre deixe exposto em ambientes de circulação.

Se sua empresa possui mais do que 20 funcionários, você pode contar com um CIPA (Conselho Interno de Prevenção de Acidentes) para estabelecer esses protocolos de segurança logística. Eles são previstos através da norma regulamentadora NR5 estabelecida pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) no artigo 163.

Uso obrigatório de EPIs

Os equipamentos de proteção individual, conhecidos como EPIs, auxiliam na proteção de funcionários que atuam em tarefas que traz qualquer tipo de risco a quem está executando.

Dentre os EPIs mais utilizados no setor logístico são: capacetes, óculos, luvas, calçados de segurança e protetores auriculares (que depende do ruído emitido pelas máquinas ou do ambiente). 

Para os motoristas os equipamentos de proteção podem variar com o tipo de carga transportada, mas os comuns são: luvas, colete luminoso ou refletivo e capacete. Em determinadas situações o protetor auricular também pode ser utilizado, o mesmo acontece com óculos para quando há produtos químicos e respirador para pó quando para alguns tipos de cargas.

Deve-se possuir também um trabalho de conscientização por parte dos funcionários ao entenderem que os EPIs são de uso obrigatório, ou seja, é inegociável seu uso. Auxiliando a mantê-los em segurança. 

E fica sob a responsabilidade do gestor orientar e supervisionar o uso, bem como averiguar as boas condições desses equipamentos. 

Promova treinamentos para sua equipe

Para que todos os protocolos de segurança estabelecidos pela empresa sejam atendidos, bem como realizar o convencimento sobre o uso obrigatório de EPIs, você pode promover conversas com especialistas do segmento.

Trazer pessoas especializadas de fora da empresa que falem com clareza quais são os reais benefícios de seguir tais procedimentos, pode tornar a importância da segurança ainda mais visível para os funcionários, que em alguns momentos podem ter resistência quanto algumas determinações por achar que se trata de “besteira”.

Nesse aspecto, vale comentar sobre o porque é importante e como isso previne acidentes e doenças. Trazer exemplos como os problemas de saúde que são gerados por exposição ao longo prazo. 

Quando você tem um time engajado com a segurança, a exigência do uso não precisa partir de um gerente. A ideia é que a cobrança seja do próprio time com aqueles que não usam. 

Investimento e manutenção de equipamentos confiáveis

Busque equipamentos e máquinas que possam auxiliar seus funcionários, principalmente que facilite a etapa de carga e descarga dos veículos. Muitos dos produtos transportados e armazenados no processo logístico estão em grandes quantidades e, consecutivamente, possuem um peso elevado.

Equipamentos como plataformas elevatórias e empilhadeiras promovem maior segurança quando o assunto é acidentes no trabalho, além de prevenir problemas como dores nas costas e problemas de coluna.

Além disso, você aumenta significativamente sua produtividade, pois os carregamentos e descarregamentos se tornam mais rápidos. Por isso, investir formas de manuseio das cargas é essencial.

O Ministério do Trabalho e Previdência Social (MPTS) implementou em 1978 a NR 17, uma norma regulamentadora que tem por objetivo “estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores”.

Nela, consta o seguinte item: 17.2.2  Não deverá ser exigido nem admitido o transporte manual de cargas, por um trabalhador cujo peso seja suscetível de comprometer sua saúde ou sua segurança”. Sendo assim, além de prejudicar a saúde do seu funcionário, é ilegal que o trabalhador carregue um peso que coloque sua saúde e segurança em risco.

Quando buscar equipamentos para auxiliar no trabalho dos seus funcionários, opte sempre por aqueles com selo e certificação do Inmetro. Isso significa que são regulamentados e seguros o suficiente para uso. 

Alguns utilizados no setor logístico são os carrinhos com rodas para armazéns e descarga, além das empilhadeiras que permite locomover paletes com facilidade.

A manutenção preventiva também é essencial para que os equipamentos logísticos funcionem com 100% de segurança. Geralmente, as fábricas que produzem esses recursos possuem assistências técnicas autorizadas em todo o Brasil que podem te ajudar nessa tarefa.

Segurança logística com cargas e mercadorias

As cargas e mercadorias transportadas por empresas também precisam de atenção quando o assunto é segurança logística. Geralmente, quando há extravios, perda ou roubo durante o transporte, quem “paga a conta” é a empresa logística que estava como responsável por aquele bem.

Portanto, evitar possíveis problemas e assegurar as cargas e mercadorias é também uma forma de impedir custos adicionais com multas e quebras de contratos com clientes.

Cuidados na carga e descarga

Alguns dos problemas que ocorrem com extravios dos bens transportados é devido a ausência de cuidados na hora do carregamento ou descarregamento. Na própria caixa de armazenagem dos produtos, são indicados algumas informações sobre quantidade máxima possível empilhar, entre outros dados que avisam sobre a fragilidade dos itens.

Instruir os funcionários para que estejam atentos ao tipo de produto que está sendo lidado se torna importante para evitar essas avarias. Trazendo atenção para esses pontos, é possível evitar problemas gerados pelo manuseio inadequado durante a etapa de carga e descarga dos veículos.

É possível optar por realizar treinamentos que instruam sobre manuseio e qual a melhor forma de usar equipamentos e recursos nessa etapa do processo. Se você transporta apenas um tipo de produto, colocar informações expostas pode ajudar a lembrar sobre o alocamento dos produtos. 

No entanto, se estão trabalhando com diversos bens que possuem fragilidades diferentes, identificar este quesito com adesivos em cores como vermelho, amarelo e verde, pode trazer mais atenção aos funcionários.

Distribuição e armazenamento no veículo

Assim como no processo anterior de carga e descarga, o modo como os produtos e bens serão distribuídos no veículo pode fazer toda a diferença quando o assunto é a integridade dos mesmos.

A disposição do caminhão dos produtos deve considerar as movimentações durante o trajeto do veículo na estrada. Com isso, evitar possíveis deslizes e tombamentos que ocasionam avarias como quebras e vazamentos.

Bem como citamos anteriormente, existe um número máximo para empilhamento e peso em cima das caixas, essa informação também é importante para que os produtos de baixo não amassem ou quebrem por excesso de peso.

Rotas seguras e rastreadores

No Brasil, existem algumas estradas que são conhecidas pelas empresas logísticas pelo alto índice de roubos a cargas e veículos. Sempre que possível, fazer uma análise de quais os locais são realmente necessários trafegar e evitar essas rodovias. Neste caso, não somente pela segurança da mercadoria e do veículo, mas principalmente do motorista.

Para traçar rotas eficientes você pode contar com recursos tecnológicos como os roteirizadores. Além disso, o acompanhamento em tempo real oferecido por rastreadores pode ser um diferencial, pois permite saber onde o veículo está durante toda a viagem.

Também existem empresas especialistas em Gerenciamento de Risco que cuidam exclusivamente do monitoramento em tempo real dos transportes das cargas e entram em ação caso algo fora do normal ocorra.

Segurança logística nas estradas

Como citamos no começo deste artigo, os índices de acidentes nas estradas ainda são muito elevados. No Brasil, o modal mais utilizado é o rodoviário e é dividido entre veículos de passeios e de transporte. Infelizmente os investimentos em manutenção e construção de novas vias não são equivalentes ao fluxo.

Por isso, tomar decisões estratégicas que ajudam a prevenir acidentes é de extrema importância para todos os envolvidos na etapa logística. Existem diversos fatores que podem melhorar a segurança nas estradas e vamos conferir alguns deles a seguir!

Motoristas

Podemos afirmar que esses exercem o papel mais importante durante o processo logístico, pois são responsáveis pela chegada e saída de inúmeros produtos que contribuem para que outros setores funcionem. Os motoristas também são as pessoas mais expostas aos acidentes e perigos das estradas.

Portanto, é importante que a empresa logística se preocupe em como fornecer mais recursos para os motoristas se sentirem mais seguros durante sua jornada de trabalho.

Investir em capacitações sobre trânsito e estrada contribui para que boas práticas de direção sejam conhecidas e exercidas. Cabe também à empresa, entender se os prazos de entrega são legais e seguros, proporcionando que o motorista tenha suas horas adequadas de pausa e descanso. 

Com a implementação da Lei do Motorista 13.103/2015 ficou determinado o limite de 8h de trabalho por dia, podendo se estender até no máximo 2h diárias ou 4h extraordinárias se for previsto em acordo ou convenção. Logo, pausas e intervalos são mais que necessárias, elas precisam ocorrer por lei. 

Condições dos veículos

Os veículos são grandes ativos das empresas logísticas, pois representam um bom investimento para aquisição. No entanto, não basta somente adquirir mas sim também ter recursos destinados à manutenção preventiva.

Essa deve ocorrer periodicamente, para garantir as boas condições dos veículos ao cumprir a jornada de maneira segura e sem apresentar falhas e defeitos técnicos. Contar com um planejamento e um calendário de revisão é essencial para que toda a frota siga operante.

Realizar um Check List do veículo antes de iniciar a viagem pode garantir ao motorista e à empresa mais segurança. Aplicativos de logística auxiliam também nesse aspecto, onde a verificação se torna obrigatória antes de começar o trabalho nas estradas.

Sobrecarga e peso excedente

Não basta apenas carregar o caminhão com “tudo o que der”, é essencial verificar o peso do veículo. A sobrecarga é um dos fatores habituais de acidente que podem ocasionar falhas de sistemas de segurança como freios, bem como tombamentos.

Nesse sentido, podemos retomar novamente o tópico de distribuição e armazenamento de cargas. Vale lembrar que por mais que a carga não exceda o peso, ela precisa estar distribuída de maneira correta dentro do veículo e estar disposta de maneira correta entre os eixos do caminhão.

Transitar em comboios

Quando há diversos veículos se direcionando para o mesmo local ou parecidos, o tráfego em comboios pode ser uma boa opção para dar mais segurança aos motoristas e a empresa logística.

Mesmo quando os comboios não são da mesma empresa, acaba que ocorre um certo conforto para o motorista saber que poderá contar com outros colegas de profissão caso necessário.

Considerações sobre segurança logística

Neste artigo podemos entender quais são os principais fatores que influenciam quando o assunto é segurança logística. Planejamento, cuidados e precauções são essenciais para evitar acidentes e incidentes nesse meio.

Para auxiliar as empresas logísticas sobre esses quesitos de segurança, em 09 de maio de 2013, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) publicou o sistema de gestão de segurança para a cadeia logística, o ABNT NBR ISO 28004-1:2013

Esta Norma especifica os requisitos para um sistema de gestão de segurança, incluindo aqueles aspectos fundamentais que garantem a segurança da cadeia logística. A gestão de segurança está vinculada a muitos outros aspectos da administração do negócio. Esses aspectos incluem todas as atividades controladas ou influenciadas por organizações que impactam na segurança da cadeia logística”.

É preciso lembrar que devemos sempre prezar pelo bem dos ativos e mercadorias, mas jamais esquecer do mais importante: a vida das pessoas que estão conosco, fazendo a empresa acontecer no dia a dia.

Portanto, sempre que houver oportunidades, busque trazer o assunto segurança logística para dentro da sua empresa e faça a diferença!

Para ficar por dentro de conteúdos incríveis sobre logística, clique aqui! Confira também nosso canal do YouTube!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Agende uma Demonstração Gratuita

Preencha os dados abaixo e confira como será o aplicativo da sua empresa.

dashboard-gerencial-app-umovme