Gestão estratégica de pessoas: o que é, principais pilares e impacto da transformação digital

Gestão estratégica de pessoas: o que é, principais pilares e impacto da transformação digital
Gestão estratégica de pessoas: o que é, principais pilares e impacto da transformação digital
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

A eficiência na gestão estratégica de pessoas produz um efeito muito mais poderoso que alguns gestores possam imaginar. Estimula o engajamento das equipes, melhora o desempenho dos colaboradores e contribui, ativamente, para o crescimento da empresa.

Afinal, um negócio é feito de pessoas para pessoas. Sem elas, as demais peças de um empreendimento não se encaixariam, independentemente de qual seja sua área de atuação.

Mas, engana-se quem pensa que gestão de pessoas é uma atribuição exclusiva do setor de Recursos Humanos. Gerenciar o capital humano de uma empresa é uma responsabilidade de todas as lideranças que a compõem.

Sendo assim, cabe aos gestores de equipes atuar estrategicamente para que haja um alinhamento entre o comportamento profissional dos colaboradores e os objetivos do negócio. Mas como fazer isso na prática? É possível utilizar a gestão estratégica de pessoas como diferencial competitivo? Quais as vantagens desse tipo de gestão nas organizações?

É o que você vai descobrir neste artigo. Boa leitura!

O que é gestão estratégica de pessoas?

Gestão estratégica de pessoas é um conjunto de ações focadas no desenvolvimento do capital humano de uma empresa. Ou seja: das pessoas. 

Essas ações envolvem as lideranças do negócio, além dos diversos processos da área de Recursos Humanos – desde o recrutamento, passando pela contratação até a criação de estratégias para retenção de talentos.

Da mesma forma, uma boa gestão de pessoas deve considerar os interesses e o perfil comportamental dos colaboradores, de modo que estejam alinhados com os objetivos do negócio. Esse alinhamento é o que vai possibilitar o alcance dos resultados planejados pela alta gestão – sejam eles de curto médio ou longo prazo.

Vamos a alguns exemplos práticos? Suponha que uma das diretrizes do planejamento estratégico da sua empresa, está o aumento no índice de satisfação dos clientes. 

Por mais que a empresa invista em treinamentos, ferramentas e métodos de avaliação da opinião do cliente, é o fator humano que vai fazer toda a diferença. O sorriso na voz, o olhar atento ao cliente, o cuidado na transmissão de informações, e muito mais.

Nesse sentido, ações de gestão estratégica de pessoas possibilitam identificar os colaboradores da  mais adequados ao trato direto com o cliente (até mesmo em um processo seletivo), bem como potencializar o desenvolvimento dessas habilidades com programas de treinamento e acompanhamento interno.

Principais pilares da gestão estratégica de pessoas

A eficiência da gestão estratégica de pessoas está baseada em 5 pilares fundamentais. Confira, abaixo, quais são eles!

1) Motivação

Motivar a equipe é essencial para que cada colaborador se sinta valorizado e apto a produzir mais e melhor. Atualmente, mais do que um bom salário e benefícios, as pessoas buscam um ambiente de trabalho saudável e alinhado aos seus valores pessoais.

Dito isso, é papel da liderança conhecer seus liderados, compreender suas necessidades e motivá-los dando suporte e reconhecimento.

2) Comunicação

A excelência na comunicação entre equipes e gestores é um dos pilares da gestão estratégica de pessoas. É essencial que haja transparência e fluidez nas informações compartilhadas pela empresa, para uma comunicação integrada e direta. 

Da mesma forma, é necessário um alinhamento na comunicação do propósito do negócio, para que esse seja incorporado por todos os envolvidos nos processos empresariais – gestores, funcionários e terceirizados.

Além do mais, deixe claras as suas expectativas em relação aos trabalhadores e suas responsabilidades. Essa é uma forma simples de alinhar a comunicação e estimular o desempenho de cada colaborador em busca de um objetivo comum.

Por fim, nunca permitir que a comunicação seja violenta, agressiva ou abusiva, em qualquer que seja o nível hierárquico. Situações de assédio moral, além de gerarem altos passivos trabalhistas, também comprometem seriamente a reputação de uma empresa. 

Por isso, implantar canais de comunicação que possibilitem a delação deste tipo de situação pode ser vital para a eficiência das estratégias de gestão de pessoas no seu negócio.

3) Colaboração e trabalho em equipe

O terceiro pilar diz respeito à “colaboratividade” entre as pessoas. Para que a empresa cresça e se desenvolva de maneira sustentável, é preciso que haja um propósito comum entre todos os colaboradores.

O papel da gestão de pessoas, portanto, é unir RH e lideranças para viabilizar a composição de times multifuncionais, com membros de diversos setores da empresa, no objetivo da solução de problemas do dia a dia.

Dessa forma, reduz-se a competitividade e o tradicional “empurra-empurra” de responsabilidades em situações problemáticas. Todos tornam-se responsáveis pela solução juntos,  porém representados por um colega do seu setor. 

4) Competências

A gestão por competências permite  traçar estratégias para explorar ao máximo o potencial de cada colaborador. Avaliando periodicamente o desempenho de cada uma das diversas competências de um colaborador, é possível planejar o desenvolvimento de competências estratégicas para o crescimento do negócio, que ainda estejam latentes.

Conhecendo melhor as habilidades dos seus liderados, o gestor pode direcionar atividades, bem como estabelecer metas e rotinas mais adequadas ao perfil individual de cada colaborador… Essa flexibilidade facilita que os funcionários mantenham uma melhor organização de rendimento e prazos, resultando em mais motivação e muito mais produtividade.

5) Desenvolvimento

Como vimos anteriormente, cada colaborador possui um perfil comportamental diferente. Diante disso, é papel do gestor conduzir treinamentos e capacitações para estimular suas equipes.

Trata-se de um esquema “ganha-ganha”, em que a empresa investe no funcionário e esse, por sua vez, retorna o investimento em forma de mais rendimento e qualificação.

Passo a passo para fazer uma boa gestão estratégica de pessoas

É importante que o gestor organize seus colaboradores de forma que cada um deles tenha clareza da sua importância individual para a eficiência do processo como um todo. Confira, a seguir, um passo a passo breve de como fazer uma boa gestão estratégica de pessoas:

1. Esteja aberto ao diálogo;

Conversas periódicas dos gestores com suas equipes abre espaço para trocas ricas, que possibilitam a identificar, prevenir e tratar diversos problemas do dia a dia. O segredo aqui é não deixar para fazer a conversa “quando der”, mas sim agendá-la com uma periodicidade fixa.

2. Automatize o processo de recrutamento e seleção;

O tempo que você gasta lendo 100 currículos para poder filtrar 2, poderia estar sendo investido no desenvolvimento dos seus colaboradores. Conte com ferramentas de automação para filtrar candidatos, bem como para avaliar perfis comportamentais. Esta escolha fará toda diferença no seu dia a dia.

3. Estimule os colaboradores por meio de recompensas;

Premiar aqueles que geram mais resultado para o negócio, bem como os que desempenham o comportamento adequado, de acordo com as diretrizes do negócio, é uma das melhores ações motivacionais que você pode implementar. Inspire-se nos modelos de bonificação e participação de resultados mais eficientes do mercado e turbine a produtividade da sua equipe.

4. Defina metas e prazos executáveis;

As metas devem ser desafiadoras, porém possíveis. Inspire-se em resultados já alcançados em cenários econômicos semelhantes ao atual, e adequar os valores e prazos conforme o tamanho atual da equipe. Ao impor metas facilmente identificadas como “impossíveis” o colaborador fica com a sensação de estar sendo trapaceado, e o resultado no clima organizacional é complicadíssimo.

5. Tome decisões baseadas em dados;

Para uma gestão de pessoas estratégica e lucrativa, é imperativo deixar questões pessoais de lado. Mesmo que receba indicações ou relatos de pessoas da sua confiança, confira se informações conferem – principalmente no caso de contratação ou demissão de pessoas. Equivocar-se em qualquer uma dessas decisões poderá gerar altos impactos na cultura organizacional.

6. Mantenha a equipe treinada e atualizada;

Assim como no caso das conversas com os gestores e o time, os treinamentos precisam de planejamento e agendamento. Priorize os temas que são fundamentais para o alcance das metas corporativas, bem como os que têm mais potencial de melhorar a performance financeira na empresa.

7. Faça ajustes nas rotinas de trabalho sempre que achar necessário.

Independente de qualquer planejamento de médio e longo prazo, as mudanças de cenário devem orientar os ajustes de rotina. Por exemplo, se o faturamento da empresa cair, mesmo que exista o planejamento de investimento em aumento de equipes, treinamentos ou expansões deve ser repensado e bem comunicado à equipe. Ser eficiente nos planos de contingência é fundamental nos tempos atuais.

Principais desafios da gestão estratégica de pessoas na atualidade 

A pandemia do coronavírus e as políticas de isolamento social forçaram líderes de diferentes segmentos de mercado a implementar o home office em seu dia a dia empresarial. Naturalmente, esse novo cenário trouxe inúmeros desafios à gestão estratégica de pessoas.

Em um curto período de tempo, os fluxos de trabalho foram alterados e as empresas tiveram que se reinventar para conduzir suas equipes. Além disso, os gestores tiveram que encontrar soluções para vencer a distância física e manter colaboradores motivados e produtivos.

Somam-se a esses desafios a preocupação com a saúde dos funcionários e a dificuldade em manter os times alinhados frente às novas demandas emergenciais. A falta de planejamento diante de um cenário, até então desconhecido, gerou sobrecargas de trabalho e, consequentemente, um “surto” de profissionais mentalmente desgastados e ansiosos.

Mas o que fazer, então, para enfrentar esses desafios e extrair resultados satisfatórios das equipes, mesmo em meio à crise? Existem vários cuidados que a gestão deve tomar para oferecer condições de trabalho adequada, mesmo que em regime remoto. Confira:

  • Oferecer mobília adequada para o colaborador de maneira ergonômica mesmo que em casa;
  • Disponibilizar o uso do computador da empresa na atuação remota do colaborador, mesmo que isso implique em enviar alguém do time de TI  à casa dele, para fazer as devidas configurações;
  • Certificar-se que o colaborador terá sinal de internet adequado para executar suas atividades – principalmente se ele precisar manter contato com clientes. Caso a internet pessoal do colaborador seja ineficiente, o ideal é a empresa viabilizar financeiramente o upgrade necessário.
  • Implantar estratégias de comunicação interna digital, viabilizando reuniões por videoconferência, troca de informação entre o time e acesso a todas as informações que o colaborador precise para executar suas atividades.

Gestão estratégica de pessoas na transformação digital

Foi-se o tempo em que a tomada de decisões de uma empresa era baseada em intuição. Bem como, hoje é considerado um custo desnecessário manter um colaborador que execute atividades que possam ser facilmente automatizadas. 

Palpites, métodos intuitivos e atividades operacionais sem valor agregado deram lugar à tecnologia.  E as empresas, por sua vez, entenderam a importância da atuação estratégica do colaborador, para o crescimento do negócio.

Nesse sentido, ferramentas capazes de automatizar processos e atividades operacionais ganham cada vez mais espaço na gestão estratégica de pessoas. Tarefas que antes demandava de muitas horas de trabalho, agora podem ser automatizadas, deixando os colaboradores do RH com mais tempo livre para ações estratégicas e de valor agregado para o negócio. 

Por isso, é fundamental o estudo e a constante atualização sobre recursos tecnológicos que gerem valor estratégico à gestão de pessoas. E é aqui que entra a transformação digital na gestão de pessoas. Com as ferramentas tecnológicas certas, como um aplicativo de gestão de pessoas, é possível melhorar a comunicação, gerar relatórios, fazer análises estratégicas e estatísticas, cruzar dados… tudo isso em poucos cliques. Gerando muito mais assertividade nas tomadas de decisão.  

E então, gostou das nossas dicas sobre gestão estratégica de pessoas? Aprenda ainda mais sobre como otimizar os processos da sua empresa, conferindo este artigo que aborda especificamente aplicativos para gestão de pessoas.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Agende uma Demonstração Gratuita

Preencha os dados abaixo e confira como será o aplicativo da sua empresa.

dashboard-gerencial-app-umovme