RCM: o que é manutenção centrada na confiabilidade e como aplicá-la

RMC, MCC e Manutenção Centrada na Confiabilidade
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Você conhece as siglas RCM ou MCC? Na prática, elas significam a mesma coisa: Manutenção Centrada na Confiabilidade. Entenda como ela funciona e as principais vantagens para a sua empresa!

No contexto atual de extrema competitividade, uma gestão de manutenção eficiente pode ser primordial para o bom desempenho e produtividade de um negócio. 

Manter os equipamentos em ordem é fundamental, porque ser surpreendido por falhas e quebras coloca em risco todo o processo produtivo. 

Assim, torna-se essencial ter garantias de que as máquinas e sistemas irão operar da forma esperada. Uma das estratégias de manutenção que leva em conta a confiabilidade dos ativos da empresa é a RCM ou, em português, MCCManutenção Centrada na Confiabilidade. Leia o artigo e descubra mais sobre esse método!

O que é RCM?

Do inglês Reliability-Centred Maintenance, a RCM é uma metodologia que visa reunir as melhores técnicas de manutenção sempre com foco na confiabilidade e na segurança dos itens considerados críticos para a produção de uma empresa. 

Essa confiabilidade se refere à probabilidade de determinado equipamento desempenhar o seu papel e se manter disponível dentro do período planejado.

Como surgiu o RCM?

A RCM teve origem na indústria de companhias aéreas na década de 1960

No final da década de 50, o custo das ações de manutenção havia se tornado muito alto, justificando novas pesquisas sobre a eficácia dessas atividades. 

Foi assim que, em 1960, formou-se uma força-tarefa composta por representantes das companhias aéreas e da FAA (Federal Aviation Administration) para investigar possibilidades de manutenção preventiva.

Isso levou ao desenvolvimento de uma série de diretrizes para as companhias aéreas e fabricantes de aeronaves para serem usadas ao estabelecer programas de manutenção para suas aeronaves.

O novo método mostrou-se um sucesso ao focar em atividades como definição de procedimentos, análise de falhas, recorrências e definição de critérios de priorização com base em fatores econômicos, além de práticas eficientes e seguras. Ou seja: a prioridade é manter o funcionamento do sistema.

Tudo isso significava um maior custo-benefício em relação aos métodos aplicados anteriormente pela indústria.

Objetivos da RCM

Como você já deve ter entendido, os principais objetivos da Manutenção Centrada na Confiabilidade são reduzir os custos com manutenção e aumentar a disponibilidade dos equipamentos, otimizando assim a produtividade

A ideia é fazer isso ao manter todo o sistema funcionando através, principalmente, da manutenção preventiva. Isso significa executar as atividades necessárias para manter um ativo confiável e disponível.

Conheça algumas das principais técnicas:

  • definir procedimentos;
  • analisar e corrigir falhas;
  • priorizar ações com base em fatores econômicos;
  • analisar recorrências;
  • entre outras.

Conheça 4 vantagens da RCM

Uma RCM implementada com eficácia traz uma série de vantagens para as empresas. Uma delas, como vimos até aqui, é a redução de custos com manutenção.

Agora vamos conhecer todos os benefícios:

1) Eficiência

De forma geral, a RCM aumenta a eficiência, pois se concentra apenas no gerenciamento do sistema. Além disso, ao eliminar falhas, o desempenho aumenta e a necessidade de manutenções que tomem mais tempo diminui, já que a maioria dos possíveis problemas já foi prevenida.

2) Redução de custos

Uma das principais vantagens é a redução dos custos de manutenção. Ao eliminar falhas indesejadas antes de sua ocorrência, evita-se o gasto com procedimentos mais custosos. 

3) Diminuição de erros

A aplicação da RCM reduz as chances de falha repentina ao minimizar todas as formas previsíveis de problemas através de uma manutenção preventiva organizada e criteriosa, oferecendo mais segurança aos processos. 

4) Satisfação do cliente

Ao manter o sistema com sucesso e reduzir quaisquer falhas repentinas, a RCM também aumenta a satisfação do cliente e, portanto, a confiabilidade na sua empresa.

Principais perguntas do RCM

Existem sete perguntas que guiam a aplicação da RCM, evidenciando o que cada ativo em revisão realiza em seu contexto de produção. São elas: 

  1. Quais são as funções e padrões de desempenho do sistema/equipamento no seu contexto atual de operação?
  2. Como o sistema pode falhar ao realizar essas funções?
  3. O que pode causar a falha funcional?
  4. O que acontece quando a falha ocorre?
  5. Quais podem ser as consequências da ocorrência da falha?
  6. O que pode ser feito para detectar ou prevenir a ocorrência da falha?
  7. O que deve ser feito se não for identificada uma tarefa de manutenção?

O que é um relatório de visita técnica e como fazê-lo com apoio da tecnologia

Como aplicar a Manutenção Centrada na Confiabilidade

As respostas dessas perguntas servirão de base para a definição do planejamento de estratégias, pois oferecem uma boa perspectiva sobre as condições reais dos ativos. 

Na sequência, é preciso seguir várias etapas para realizar o processo de implementação da Manutenção Centrada na Confiabilidade na prática. Confira: 

  • Selecionar os equipamentos que serão analisados

O aconselhável é priorizar aqueles que são críticos para a operação da empresa. 

  • Entender as funções e os limites dos sistemas

De que forma ele trabalha? Quais são as partes operantes?

  • Listar todas os modos de falha

Também é importante incluir a análise do percurso dos equipamentos e todo o seu ciclo de produção.

  • Descobrir as principais causas das falhas 

Nesse passo, será ainda mais necessário o auxílio de operadores e de técnicos do equipamento para identificar as possíveis origens dos problemas.

  • Analisar os efeitos das falhas

Elas podem prejudicar a produtividade, a segurança das pessoas e dos processos e até mesmo demais equipamentos. Aqui, é preciso se perguntar: “Essa falha acarreta em pausa parcial ou total das operações ou tem alguma implicação de segurança?”.

  • Definir a melhor tática de manutenção para cada modo de falha

Ao determinar as características de cada falha, é possível escolher o tipo mais adequado de manutenção para cada ativo da empresa. 

O sistema ABC é um bom método para auxiliar na gestão da manutenção: falhas classificadas como “A” são de maior impacto, “B” de impacto moderado e “C” para as falhas que não geram alterações significativas no processo produtivo. 

Geralmente, para os equipamentos com falha “A” é indicado a manutenção preditiva, para os “B” a preventiva e para os “C” a corretiva. 

  • Implementar e revisar a manutenção 

Após colocar o plano em prática, é imprescindível revisitar o planejamento para verificar se os resultados estão saindo de acordo com o esperado e, caso necessário, realizar mudanças, mantendo o objetivo de melhorar continuamente o processo. 

RCM com a ajuda da tecnologia

Conforme vimos, quando realizada adequadamente, a gestão de manutenção é capaz de reduzir custos e manter uma longevidade maior em máquinas e equipamentos. 

Um planejamento de manutenção eficiente gira em torno da gestão de serviços, para que a execução das atividades torne-se mais fácil e clara, evitando erros e retrabalho.

Existem diversas ferramentas tecnológicas que podem auxiliar na implementação da manutenção mais adequada para cada ativo da empresa. Como é o caso do aplicativo de checklist digital da uMov.me.

Para que cada etapa da manutenção seja realizada com mais assertividade, a solução permite a criação de checklists customizados para cada tipo de manutenção a ser realizada.

Assim, é possível criar diversas listas de itens essenciais para a execução de cada atividade, padronizando processos e tendo mais controle do trabalho das equipes

Criando fórmulas de prioridade ou de ordem de execução do checklist, as equipes de manutenção seguirão o passo a passo das ações com mais organização e segurança, visto que os colaboradores não poderão continuar o processo de execução da tarefa no aplicativo, por exemplo, se não concluírem alguma etapa anterior. 

Na solução, também há outras funcionalidades que podem contribuir para a gestão de serviços de manutenção, como: RCM: o que é manutenção centrada na confiabilidade e como aplicá-la 1

  • gestão e criação de ordens de serviços;
  • roteirizador estratégico (por menor tempo ou distância);
  • geolocalização dos técnicos;
  • controle de visitas;
  • status das atividades;
  • relatórios fotográficos;
  • controle de EPIs;
  • registro de despesas e reembolsos;
  • central de mensagens própria;
  • e muito mais!

Conheça quais são as principais funcionalidades do aplicativo de ordem de serviço da uMov.me!

Adotar a tecnologia como aliada nos serviços de manutenção significa perder menos tempo em processos manuais, evitar erros humanos e economizar recursos.

Considerações sobre RCM

A implantação da RCM pode ser facilitada através da tecnologia, assegurando à empresa mais confiança por parte dos clientes, segurança e disponibilidade dos equipamentos e, consequentemente, maior produtividade no dia a dia. 

Assim, a Manutenção Centrada na Confiabilidade traz muitas vantagens para todos os setores do negócio, contribuindo para a redução de custos e a melhoria na qualidade dos produtos e dos processos. 

Quer saber como o aplicativo de checklist digital pode contribuir na gestão da manutenção da sua empresa? Agende uma demonstração gratuita. 

Aplicativo de Checklist Completo para sua Empresa!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

confira mais conteúdos!

vamos conversar?

Preencha os dados abaixo e entenda os benefícios de um aplicativo customizado para seu negócio.

grarfismo_home