O que é SKU e como ele pode ajudar o seu negócio?

Conheça o Stock Keeping Unit (SKU) e aprenda a utilizar códigos simples para facilitar e agilizar o dia a dia da sua equipe, além de conquistar mais controle sobre o estoque do seu negócio.

O que não faltam hoje em dia são estratégias para facilitar o dia-a-dia de gestores e vendedores. Desde técnicas tradicionais aprimoradas até novas tecnologias, sempre há formas de tornar o atendimento e o controle de estoque mais eficiente.

Uma das técnicas é o uso de SKU, um código para identificação de produtos, criado para melhorar a organização e tornar os processos mais rápidos.

Hoje vamos tirar as suas dúvidas sobre esse tipo de código e te ajudar a usá-lo na sua empresa da melhor forma possível. Confira o que é SKU, os benefícios e a importância de utilizá-lo e algumas dicas para criar o seu!

O que é SKU?

A sigla SKU vem de Stock Keeping Unit (Unidade de Manutenção de Estoque, em tradução livre) é um código de identificação exclusivo de um produto.

A ideia é classificar e organizar o estoque de acordo com as características dos itens, como tamanho, cor, modelo e fabricante.

Por exemplo, uma loja de materiais de construção tem diferentes seções, como ferragens ou jardim. Logo, seus SKUs podem ser projetados em torno de sua classificação de ferragens e jardim e ter números ou letras designando produtos como categorias dentro de cada seção.

Assim, para manter a organização, qualquer variação no produto requer um código diferente. Nesse sentido, se você vende lâmpadas LED de cores diferentes, cada cor precisa do seu próprio SKU.

Por que é importante ter um SKU?

O SKU é importante para a organização do estoque de produtos. Afinal, além de ter tudo em seu devido lugar, fica mais fácil saber quando é necessário encomendar uma nova remessa de uma mercadoria específica.

Isso se aplica também ao e-commerce, modalidade de vendas que cresce e se consolida cada vez mais no Brasil. Categorizar produtos por meio deste tipo de código, evita problemas na gestão de estoques e pedidos, ou até mesmo que o produto errado seja entregue ao consumidor.

Além disso, é possível criar mecanismos em lojas virtuais ou marketplaces para desencadear compras adicionais pelo cliente através dos SKUs.

Por exemplo, quando um consumidor compra um livro específico, como “Orçamento Sem Falhas”, da Nath Finanças, o varejo online pode exibir como sugestões outros itens semelhantes. Neste caso, alguns dos produtos exibidos poderiam ser outros livros de economia e empreendedorismo como “Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert T. Kiyosaki, ou “Mais esperto que o Diabo”, de Napoleon Hill.

Os SKUs também permitem que os dados sobre as vendas sejam coletados. Torna-se possível analisar facilmente quais itens estão vendendo bem com base nos dados do código e do ponto de vendas (PDV).

A maior organização do estoque vai fazer a diferença em toda a cadeia de suprimentos (Supply Chain), melhorando a gestão e os processos logísticos que auxiliam a reduzir custos e aumentar a produtividade.

Uma das etapas da cadeia de suprimentos que pode se beneficiar é o centro de distribuição (CD), que envolve toda a movimentação da extração da matéria-prima até se tornar o produto e finalmente chegar ao cliente. Afinal, um CD bem organizado evita falhas e possibilita realizar suas atividades de forma muito mais fluida.

Benefícios de usar o SKU

Você já deve ter percebido que o SKU serve para mais do que apenas identificar produtos. Vamos falar sobre os benefícios de usar o SKU!

Otimização do Gerenciamento de Estoque

Como já vimos, o gerenciamento de estoque é a função central de um sistema SKU.

Com essa unidade de manutenção de estoque, é possível rastrear os níveis de estoque e o fluxo de mercadorias. Definir níveis de estoque e prazos usando as informações coletadas de vendas pode ter um grande impacto no seu negócio.

Análises baseadas em dados

O código SKU permite que os varejistas coletem dados úteis para analisar dados importantes, como a popularidade de um produto e as tendências de vendas. Isso facilita o pensamento estratégico sobre os itens no inventário.

É possível, por exemplo, ter uma ideia de quantos Papais Noéis de pelúcia se deve comprar para vender no fim de ano.

Produtividade e satisfação do cliente

Com tudo perfeitamente identificado e organizado, um vendedor pode descobrir rapidamente se há unidades de determinado produto em estoque. Basta verificar o SKU!

Quantas vezes na vida você foi comprar sapatos e ficou um bom tempo esperando que o atendente procurasse no estoque pelo calçado do seu número na cor certa? Melhoria seria somente escanear o código e descobrir se a variação do produto que você deseja está no estoque.

Isso aumenta a eficiência de vendas, deixando o seu time livre para realizar outras vendas, além de satisfazer o cliente com a fluidez do atendimento.

Vendas personalizadas

O futuro está na personalização de vendas. Hoje, as melhores campanhas de marketing são as que conseguem focar no seu público-alvo, entendendo quem ele é e quais as suas necessidades e desejos.

As recomendações de produtos funcionam da mesma forma. Muitas empresas já usam o SKU para sugerir produtos de maneira especializada, aumentando as chances do consumidor adicionar mas produtos semelhantes na mesma compra. Isso melhora a jornada do cliente dentro do seu negócio.

É o caso da Amazon. Você tem interesse em comprar um novo smartphone Galaxy S20? A plataforma provavelmente vai sugerir opções de capa, película e outros acessórios de celular. Quer equipamentos de levantamento de peso? A Amazon certamente vai sugerir outros itens relacionados a exercícios físicos.

Diferença SKU, EAN e código de barras

A diferença é simples: enquanto os códigos de barra de um produto são idênticos, independentemente de qual empresa está vendendo os itens, os SKUs são individuais para cada negócio.

Cada empresa cria os seus SKUs internamente para rastrear o seu estoque. Isso facilita que cada negócio possa realizar campanhas publicitárias e anunciar os seus produtos sem a interferência de outros fornecedores ou vendedores, já que os códigos são diferentes entre si.

Isso significa que, embora uma Coca-Cola Zero de dois litros tenha o mesmo código de barras em todos os mercados da sua cidade, dois mercados diferentes terão dois SKUs diferentes para o mesmo refrigerante.

Já o EAN (European Article Number) nada mais é do que um tipo de código de barras criado na Europa pela GS1. Composto por 13 dígitos, ele é utilizado no mundo inteiro. Os códigos são fixos e universais, gerados pelo fabricante.

Se você quiser exportar mercadorias ou vender em marketplaces, será obrigado a cadastrar o EAN em seus produtos.

Compostos do código SKU

Ao compor um código SKU, a padronização é a chave. É importante estabelecer esses padrões e torná-los mais intuitivos, para que todo o processo seja fácil e rápido.

Você pode escolher as características do SKU conforme as necessidades do seu negócio, mas alguns detalhes costumam estar presentes como, por exemplo:

  • fabricante;
  • produto;
  • modelo;
  • código.

Além disso, caso você trabalhe com roupas, calçados ou até smartphones, é importante incluir a cor do produto. Tudo depende do que será relevante para a organização do estoque e a facilidade de encontrar os produtos.

Podemos usar como exemplo uma caixa de som: a JBL Boombox 2 com Bluetooth à prova d’água 80W Preta. Esse é o código utilizado pelo site de e-commerce FastShop. Aqui podemos analisar como o SKU JBLBOOMBX2PTOB foi composto:

  • JBL – marca do produto;
  • BOOMBOX2 – modelo do produto, um Boombox 2, diferenciando-o de outros itens da marca;
  • PTO – cor, no caso, refere-se à cor preta;
  • B – essa parte do código é usada somente pela FastShop e pode referir-se a alguma informação de organização interna como estoque, por exemplo.

Se você copiar e colar o código SKU JBLBOOMBX2PTOB no Google, será direcionado a página do produto na FastShop.

SKU na prática: veja um exemplo

Já, no caso de uma loja de calçados, é útil incluir outras informações como:

  • marca;
  • modelo;
  • cor;
  • tamanho.

O ideal é que o SKU seja funcional para os colaboradores da sua equipe!

Como criar um SKU

Você já entendeu como o SKU funciona e que características devem compô-lo. Mas como criar um bom SKU que cumpra o seu objetivo de facilitar e agilizar o dia a dia e evitar códigos complicados que atrapalhem a equipe?

Para isso, temos algumas dicas.

Curto e simples

Na hora de fazer um SKU, menos é mais! Mantenha os códigos fáceis de identificar e digitar para que a sua equipe consiga trabalhar com agilidade.

Números e letras

O ideal para o SKU dos seus produtos é que eles contenham somente números e letras. Além de tornar o entendimento mais complicado, caracteres especiais como @,$,*, não são aceitos por diversas plataformas, então é melhor evitá-los.

Somente o essencial

Talvez ao fazer um SKU você se sinta tentado a incluir muitas informações. Produtos como smartphones, por exemplo, têm diversas especificações, mas procure ater-se somente ao necessário para diferenciá-lo de outros produtos.

No caso dos smartphones, além da marca e do modelo, a cor e o tamanho da memória costumam ser o bastante. Isso porque essas são as duas características mais variáveis em cada lançamento.

O Galaxy Z Flip 3 da Samsung, por exemplo, foi lançado em quatro cores diferentes (preto, violeta, verde e creme) e sua memória pode ser de 128GB ou 256GB. Portanto essas duas informações ajudam a diferenciar os produtos e encontrar no estoque aquele com as especificações desejadas pelo cliente.

Sequência lógica

A melhor forma de criar um SKU é criá-lo com uma sequência lógica. Logo, você pode começar pelo tipo do produto como CEL para um celular ou pela marca como SM para Samsung.

Note que no exemplo da caixa de som JBLBOOMBX2PTOB, vemos a marca e o tipo de produto “JBL” e “BOOMBX” logo no início do código. Somente depois prossiga com informações mais específicas. No caso, no exemplo, temos a característica “PTO” para a cor preta.

O mesmo produto também existe em uma versão com estampa de camuflagem chamada “squad”. Nesse caso, o código escolhido foi JBLBOOMBOX2SQUAD.

Um SKU para cada produto

Para o SKU funcionar bem, cada produto deve ter o seu próprio código. Nada de dar o mesmo SKU tanto para Coca-Cola quanto para Pepsi. Isso irá dificultar que a sua equipe consiga saber quanto de Coca-Cola e quanto de Pepsi há no estoque.

O mesmo vale para outros produtos. É por isso que no exemplo de smartphone que você viu antes, deve-se diferenciar a cor e a memória de cada produto. Afinal, o seu cliente pode estar atrás de um aparelho que tenha 256GB de memória especificamente e não aceitar o de 128GB.

Seu próprio sistema de SKU

Apesar de existirem dicas importantes na hora de fazer o SKU de um produto, cada empresa tem a sua própria forma de fazer isso. O objetivo deve ser sempre que o SKU funcione da melhor forma possível para facilitar o dia a dia no seu estabelecimento.

Por exemplo, se a sua loja vende apenas apenas produtos da JBL, não faz sentido colocar a marca dos SKUs. Nesse caso é mais prático fazer os códigos de forma a somente identificarem os modelos e suas variações de cor e outras características.

Da mesma forma, se você vende especificamente fones de ouvido, deve diferenciar por marca e modelo, mas sem a necessidade de identificar os produtos como fones de ouvido.

Procedimento Operacional Padrão (POP)? Saiba como padronizar pode aumentar o sucesso das empresas

Considerações sobre código SKU

Existem diversas técnicas que ajudam no dia a dia de gestores e vendedores, desde metodologias voltadas a ordenar informações pelo grau de importância, como a Curva ABC, até métodos de organização do estoque por código, como o SKU.

Este já é muito utilizado em lojas de todos os portes, tanto físicas quanto no e-commerce. É o código SKU que facilita as atividades, tornando a sua equipe mais produtiva e deixando o cliente satisfeito com o atendimento rápido e assertivo.

Afinal, você não quer entrar em contato com a sua loja de tênis favorita para comprar um Converse amarelo número 37, ouvir que o modelo está em estoque, e descobrir somente no local que a loja possui todos os tênis Converse em número 37, menos o amarelo que você solicitou.

Assim, estratégias como o uso de SKU de forma simples e inteligente melhoram o serviço para o consumidor e deixam a equipe livre para realizar a próxima venda.

Conheça o Rotas uMov.me - Roteirizador gratuito

Negócios e Tecnologia

Análise SWOT (FOFA): conceito, como aplicá-la e exemplo prático

A Análise SWOT (FOFA) é uma metodologia comumente utilizada no mundo dos negó...

Destaques de Webinars e Eventos

4 insights de Pedro Janot para uma carreira de sucesso

Ex-presidente de grandes companhias como Zara e Azul Linhas Aéreas, Pedro Janot...

Aplicativos customizados

Gestão de estoque e aplicativos: como a tecnologia pode ajudar?

O estoque se relaciona diretamente com o sucesso das estratégias de qualquer em...

Aplicativos customizados

Gestão de estoque e aplicativos: como a tecnologia pode ajudar?

O estoque se relaciona diretamente com o sucesso das estratégias de qualquer em...

FALE COM UM ESPECIALISTA

Conheça os potenciais da plataforma para a sua empresa.

QUASE LÁ!

Preencha os dados abaixo para garantir sua demonstração gratuita.