Análise SWOT: entenda o conceito e como aplicá-la

Matriz SWOT, Análise FOFA, Como fazer
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

Entenda o que é a Análise SWOT ou FOFA e como ela ajuda a tomar decisões estratégicas dentro de uma empresa.

Uma das ferramentas mais populares no mundo dos negócios é a análise SWOT. Inclusive, a metodologia é comumente aplicada no dia a dia, mesmo sem querer!

A sigla “SWOT” vem do inglês e refere-se aos quatro pilares analisados no método:  Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). A tradução e reorganização desses termos sustenta o equivalente em português, análise FOFA.

Dificilmente um profissional da área não tenha ao menos ouvido falar nesse conceito. Contudo, não basta conhecer o método para saber aplicá-lo à sua empresa. 

Continue lendo e confira todas as informações necessárias para entender e aprender como fazer a análise SWOT.

O que é e para que serve a Análise SWOT

Análise ou matriz SWOT é uma ferramenta de planejamento estratégico na gestão de projetos, baseada na avaliação de cenários para apurar a tomada de decisão.  

O método foi criado na década de 1960 pelo consultor de empresas norte-americano Albert S. Humphrey, durante um projeto do instituto de pesquisa de Stanford financiado por grandes empresas.

Após várias adaptações ao longo dos anos, a análise FOFA provou-se uma ferramenta simples e prática com efeitos positivos, ganhando popularidade rapidamente. 

A matriz SWOT proporciona um diagnóstico completo da empresa e os respectivos ambientes. O conhecimento ampliado facilita a concretização de um projeto, reduzindo riscos e destacando oportunidades para maiores chances de sucesso.

Quais fatores compõem a matriz SWOT?

Como mencionamos anteriormente, FOFA caracteriza a análise de Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças de uma empresa. Esses pilares podem ou não ser influenciados pela gestão, caso ocorram no ambiente interno ou externo ao negócio.

A análise desses fatores é o que identifica uma matriz 2×2, chamada de Análise SWOT.  Os quatro pontos de análise são divididos entre fatores internos ou externos e positivos ou negativos.

Ambiente interno

Forças e Fraquezas são fatores do ambiente interno de uma empresa, ou seja, são modificáveis e influenciados pela própria gestão. Ações de comunicação e vendas, cultura organizacional, gestão de projetos, entre outros fatores do ambiente interno são considerados pela ótica desses dois preceitos da matriz SWOT. 

Considere fatores como a localização, tempo de mercado, reputação, recursos financeiros e humanos, competências específicas da equipe, capacidade de operação, acesso à matéria-prima e até a própria gestão. A partir desses exemplos, podem ser analisadas:

Forças

Considerada um fator positivo, a força de uma empresa é o que faz com que os clientes optem por determinado negócio, qual disponibilidade de recursos necessários à implementação ou manutenção dos serviços ou produtos, o diferencial da empresa, entre outros.

Fraquezas

Este fator negativo considera o que pode ser ruim para o seu projeto ou sua empresa internamente. É importante observar os altos custos, seja com transporte, produção, manutenção etc., e o risco para a empresa.

Ambiente externo 

As Oportunidades e Ameaças compõem o ambiente externo ao negócio, os quais não estão sob o controle interno, envolvendo o micro e o macroambiente.

Aqui, a análise desde a análise de mercado, concorrentes e fornecedores até o macroambiente político, econômico, social e cultural. 

Todos esses fatores não são manipuláveis pela gestão, mas a atenção sobre esses fatores ajuda a identificar oportunidades e ameaças relacionadas ao negócio.

Oportunidades

Este fator externo positivo é essencial para o crescimento de uma empresa. Ficar de olho nas mudanças de mercado, fatores socioeconômicos e até no comportamento dos fornecedores e dos seus clientes é essencial para identificar oportunidades que podem favorecer o seu negócio.

Ameaças

Aqui são analisados os fatores que podem ser desfavoráveis para a empresa, sendo este um fator negativo. Entre eles, podem estar projetos de lei, crenças e posicionamentos, catástrofes naturais, inflação, entre outros. 

Para que serve a análise FOFA

No dia a dia, qualquer tomada de decisão leva um tempo de consideração. Seja para uma mudança drástica de vida ou apenas para fazer as compras no supermercado, são considerados os prós e contras antes dessas escolhas triviais para aumentar as chances de acerto. A lógica da análise SWOT, ou FOFA, é exatamente essa!

A matriz FOFA aplica essa teoria ao ambiente empresarial para obter um diagnóstico e sustentar uma estratégia de negócios mais eficiente e organizada.

Ao observar o que é negativo ou positivo dentro ou fora de uma empresa, é possível avaliar o risco e determinar o sucesso de um projeto ou ação.

A partir dos resultados obtidos com a análise SWOT, é possível:

  • Fortalecer os pontos positivos
  • Identificar quais fatores ainda precisam de melhoria;
  • Determinar as chances de crescimento e expansão da empresa;
  • Identificar oportunidades com mais facilidade;
  • Obter uma previsão de vendas conforme as movimentações de mercado e capacidades da empresa;
  • Promover a integração e padronização dos processos, reduzindo a redundância para focar nos projetos prioritários;
  • Obter dados internos e externos mais assertivos, que podem sustentar a tomada de decisão estratégica e reduzir erros.

Pontos positivos e negativos da matriz SWOT

Antes de adotar a análise SWOT, é muito importante considerar os pontos positivos e negativos dessa ferramenta. Apesar de ser uma metodologia comprovadamente efetiva, a matriz FOFA não é aplicável em qualquer circunstância. 

Pontos positivos:

  • É uma ferramenta simples, acessível e de fácil compreensão, podendo ser executada por qualquer pessoa;
  • Não há impeditivos tecnologia para realizá-la. É possível fazer essa análise planilha, computador ou qualquer meio disponível;
  • Estimula um planejamento criativo e organizado através do brainstorming;
  • Pode impulsionar um projeto ou até mesmo descartá-lo completamente, evitando um risco muito grande ou possíveis erros!

Pontos negativos:

  • Algumas ideias podem ser limitadas quando se encaixam em mais de um dos conceitos da matriz;
  • É uma metodologia estritamente descritiva, ou seja, ela não prevê ou indica soluções! Ela apenas auxilia na tomada de decisão dentro da empresa, sendo o realizador responsável por determinar os próximos passos e montar um plano de ação.

Guia completo: como aumentar a produtividade de equipe de vendas!

Por que usar a análise SWOT no planejamento estratégico?

A análise FOFA pode ser uma peça chave no planejamento estratégico de um negócio. Devido ao diagnóstico completo obtido com a matriz, o método é geralmente utilizado durante a tomada de decisão sobre mudanças importantes na empresa.

Recomenda-se que a análise SWOT seja realizada para implementar ações administrativas e estratégicas coerentes com a realidade do negócio. A análise deve ser feita periodicamente, já que os resultados dos quadros mudam segundo influências internas e externas.

Quem deve fazer a Análise SWOT

Por mais que a gestão possa ser muito beneficiada pelas informações obtidas na análise SWOT, essa estratégia não é exclusiva aos gestores. Mas quem é a pessoa ideal para aplicar a FOFA à sua empresa?

A matriz FOFA é mais eficiente quando realizada pelas pessoas que conhecem na teoria e na prática o funcionamento da empresa. Ou seja, os funcionários do dia a dia! 

A análise é ainda mais completa quando envolve uma equipe com funções diversificadas. Assim, todos podem contribuir com suas experiências individuais dentro da empresa.

Já especialistas podem ser aliados na análise externa ao negócio, enquanto os gestores mantêm uma visão global do funcionamento interno. Uma equipe variada pode fazer toda a diferença na probabilidade de sucesso da empresa ou de um projeto específico.

Entenda mais sobre KPIs de vendas: o que são e quais os mais utilizados!

Como fazer uma Análise SWOT na sua empresa

A análise FOFA é acessível, mas é essencial estabelecer um passo a passo para manter a organização da equipe e assegurar os melhores resultados possíveis.

1) Identifique o objeto de estudo

A matriz SWOT funciona melhor quando existe um objetivo claro e definido como objeto de análise.

Esse objetivo precisa ser abrangente o suficiente para que valha o exercício em si.

2) Faça um brainstorm com a equipe

A ideia é que a metodologia SWOT seja simples e instintiva.

Por isso, antes de considerar qualquer dado ou estatística, reúna a equipe para um brainstorm.

É neste momento em que os colaboradores podem compartilhar suas perspectivas do cotidiano na empresa e, assim, avaliar o que acontece na prática.

3) Analise os fatores internos

Antes de pensar nos fatores externos, é muito importante “olhar para dentro”. É sobre o ambiente interno que a empresa tem controle.

Ou seja, conhecer esse funcionamento pode adiantar uma série de soluções.

Aqui, inúmeras características podem ser analisadas, o que pode desviar o foco da equipe.

Por isso, volte sua atenção aos fatores-chave de sucesso. Esses são os elementos essenciais para o bom desempenho do projeto. 

Para saber quais são eles, olhe para o líder do setor em que se insere a sua empresa: quais características o tornam o melhor no seu mercado?

Cada mercado tem os seus fatores-chave de sucesso, então comece identificando quais são os principais atributos no seu segmento e como a sua empresa se compara a eles.

4) Analise os fatores externos

Agora sim é hora de identificar quais fatores externos são relevantes para o seu negócio. O que pode impactar o seu projeto ou estratégia? E como você vai lidar com isso?

Empresas que coordenam suas ações com os movimentos do mercado, do setor, da economia, da política, da sociedade em geral, estão muito mais preparadas. 

Seja com a ajuda de especialistas ou não, preste atenção ao micro e ao macroambiente.

O microambiente representa as forças que atuam no mercado e como a sua empresa se relaciona com elas. Já o macroambiente refere-se ao que está além da empresa e do setor, como projetos governamentais ou até mesmo a influência climática.

5) Monte a matriz

Chegou o momento de montar a matriz FOFA. É aqui que você vai resumir todas as informações coletadas anteriormente! 

Nos quadrantes superiores da matriz, ficam os fatores internos (forças e fraquezas). Já os quadrantes inferiores representam a análise externa (oportunidades e ameaças). Posicione os fatores positivos (forças e oportunidades) nos quadrantes à esquerda e os pontos negativos (fraquezas e ameaças) à direita.

A ideia é manter a objetividade para proporcionar uma visualização rápida. Então, selecione o que for mais relevante e disponha as informações em tópicos simplificados por ordem de relevância. Assim, é possível enxergar com clareza os objetos de análise e, assim, fazer cruzamentos entre os dados para embasar estratégias.

6) Avalie a viabilidade do projeto

Com a matriz montada, você já pode chegar a uma série de conclusões. Mas antes de qualquer coisa, pergunte-se: o objetivo proposto é viável?

Se houver, de fato, um problema, está na hora de pensar como corrigi-lo. Questões internas podem ser mais fáceis, já que são influenciáveis pela própria empresa. Porém, se é algo externo, a situação é mais delicada. 

Dependendo do problema, é possível promover adaptações ou adotar medidas que reduzam o risco externo. Ou, quem sabe, a melhor solução é descartar o objetivo e considerar outras opções.

7) Transforme a análise SWOT em estratégia

Se o objetivo é viável, então as ideias devem ser tiradas do papel! Para traçar as estratégias, é necessário seguir quatro objetivos:

  • forças devem ser potencializadas;
  • fraquezas devem ser controladas ou corrigidas;
  • oportunidades devem ser aproveitadas;
  • ameaças devem ser minimizadas.

Todos esses objetivos podem ser atingidos conforme as informações dispostas nos quadrantes. Para isso, deve-se não só analisá-los individualmente, mas cruzar as informações obtidas para compreender como os pontos negativos e positivos influenciam uns aos outros.

Veja também como o conceito de Loja perfeita auxilia a tornar o PDV mais eficiente!

Exemplo de Análise SWOT

Para entender como a matriz SWOT funciona na prática, vamos trazer um exemplo. Imagine que um brechó da sua cidade queira complementar a estratégia de vendas com a abertura de um e-commerce.

O objeto de estudo seria como impulsionar as vendas com a migração para o digital. Um brainstorming com a equipe do brechó já pode promover diversos insights sobre a realidade das vendas, assim como o público atual e o almejado. 

Na análise do ambiente interno, pensando nos fatores-chave, podemos dizer que o sucesso de um brechó depende da variedade e qualidade dos produtos oferecidos e a reputação da marca, com um público bem identificado. 

Pelo menos, os brechós de maior popularidade digital demonstram essas características. A partir disso, é possível identificar as forças, como o estoque atual, e fraquezas, como a falta de experiência no ambiente digital, do brechó analisado.

Externamente, o e-commerce já apresenta vantagens ao considerar que o hábito de compras online continua a crescer, ainda mais após a pandemia. Além disso, roupas “vintage” voltaram com força na indústria da moda. Demonstramos, então, bons exemplos de oportunidades. 

Já um fator que pode prejudicar o projeto é o preconceito com a compra de roupas usadas. Muitos ainda têm receio de comprar itens de brechó pela possibilidade de terem má qualidade ou estarem ultrapassados. Por isso, esses fatores devem ser considerados como ameaças para, então, contorná-los com estratégias.

Considerações sobre análise SWOT

A análise SWOT, ou FOFA, pode ser uma metodologia prática e efetiva para o seu negócio. Além de promover a tomada de decisões mais inteligentes, passar por esse processo é um grande aprendizado para todos os envolvidos.

Pode ser difícil identificar os pontos negativos da sua empresa. Mas é esse olhar interno que torna o seu negócio ainda melhor, enquanto valoriza os pontos positivos já implementados.

Com a SWOT, você pode finalmente enxergar oportunidades nunca antes percebidas! E, também, identificar as principais ameaças à sua empresa. 

Mas, agora, você consegue estabelecer um plano de ação para preveni-las e minimizá-las. É assim que você pode evitar fracassos no futuro, ou reduzir as consequências de algum erro.

Análise SWOT: entenda o conceito e como aplicá-la 1

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

confira mais conteúdos!

vamos conversar?

Preencha os dados abaixo e entenda os benefícios de um aplicativo customizado para seu negócio.

grarfismo_home