Aplicativos corporativos: tipos, aplicações e benefícios, veja tudo aqui!

aplicativos corporativos

Investir em aplicativos corporativos é essencial para auxiliar as empresas que desejam faturar cada vez mais.

Realizada pela PwC, a pesquisa Total Retail Brasil 2016 mostra que os dispositivos móveis já são uma ferramenta consagrada pelos consumidores na hora da compra de produtos.

Além de facilitar a vida do usuário final, as aplicações para smartphones e tablets ajudam empresas a gerenciarem seus processos nas mais diferentes áreas, como controle de estoque, logística e trabalho em campo.

A transformação digital é, portanto, uma necessidade para empresas de todos os segmentos.

O mundo mudou, a forma como os clientes se relacionam com as marcas também.

Os apps corporativos atuam poder atender a essa exigência que a cada dia cresce mais e mais.

Neste texto, separamos 5 tipos de aplicativos que podem ser usado nas empresas.

Mais do que isso, abordaremos sobre de que forma a mobilidade pode estar presente nas organizações, suas vantagens e como seus colaboradores e também clientes podem se beneficiar dela.

Vamos conferir?

Boa leitura!

5 tipos de aplicativos corporativos para a sua empresa

tipos de aplicativos corporativos

Os mais requisitados tipos de aplicativos corporativos são, na verdade, ferramentas atualmente utilizadas como auxiliares na gestão de um negócio.

Eles atuam organizando equipes de vendas, guardando arquivos importantes, administrando agendas de trabalho, conectando o profissional com setores da empresa, como estoque; financeiro; e diretoria.

Além disso, os aplicativos corporativos têm como função eliminar o desperdício com papelada e com a burocracia.

Ela, felizmente, vem perdendo cada vez mais espaço no mundo dos negócios. Por outras palavras, as empresas otimizam o seu serviço em um contexto geral e ainda reduzem custos.

Estima-se que as aquisições de aplicativos corporativos só tendem a crescer nos próximos anos, devido, entre outras coisas, a uma nova visão empresarial baseada em agilidade na comunicação e eficiência dos serviços oferecidos.

Fizemos uma lista com os 5 tipos de aplicativos corporativos mais utilizados atualmente no mercado — muitos deles, funcionando como verdadeiras empresas ambulantes. Confira!

1 – Aplicativos para gerenciamento de ordens de serviço

Funcionam como uma arma para a gestão das empresas. Com o gerenciamento de ordens de serviço, o gestor pode gerenciar diversos tipos de serviço, tais como:

  • serviços gerais;
  • serviços de montagem de móveis;
  • serviços eletrônicos ou refrigeração;
  • serviços de encanador, eletricista, portaria, condomínios, limpeza, etc.

Como o profissional responsável por realizar um serviço terá em seu celular um aplicativo, geralmente com sistema GPS e SMS — ou outras formas para liberar informação e comunicação com o cliente que o aguarda —, toda a sua movimentação será acompanhada em tempo real pela equipe que gerencia ou monitora as tarefas de campo dos executores dos serviços.

2 – Aplicativos para Trade Marketing

aplicativos corporativos para trade marketing

 

São aplicativos que buscam maximizar vendas e consolidar marcas, interligando fabricantes, distribuidores e consumidores.

Alguns deles permitem que as empresas atualizem-se sobre a atuação da equipe de trade marketing nos pontos de venda.

Os apps disponibilizam, em telas virtuais, dados sobre as condições oferecidas pela concorrência. Eles registram a performance de uma equipe em um determinado ponto de venda e pesquisam preços.

Também atuam no monitoramento de ações de marketing, avaliação do PDV, além de várias outras funções.

3. Aplicativos para controle financeiro

Aprovação de compras, consolidação de extratos, consultas de saldos, ou seja, todos dados existentes no ERP podem ser replicados para um aplicativo.

Isso torna viável as ações de gestores à distância da empresa. Essa é a função de um aplicativo corporativo: auxiliar na gestão de empresas.

Ele faz isso registrando informações relevantes como:

  • Valores;
  • Prazo de vencimento de duplicatas;
  • Origem dessas despesas e receitas;
  • Registro de lucros;
  • Indicações de investimentos;
  • Aprovação de alçadas;
  • Controle de saldos e transferências de centros de custos.

Além de atualizar o seu saldo, é possível gerar relatórios, criar gráficos para análise real da situação financeira do negócio, entre outras funções remotas.

4. Aplicativos de força de vendas

aplicativos corporativo: força de vendas

Os aplicativos de Força de Vendas têm como proposta o auxílio na gestão de pequenas e médias empresas, bem como de filiais de grandes multinacionais.

Eles permitem:

  • o acesso a dados atualizados em tempo real;
  • gestão de pipeline de vendas;
  • controle e atualização de estoques;
  • registro de pedidos de vendas;
  • leitura de código de barras;
  • registros de despesas;
  • disponibilização de conteúdo sobre produtos, catálogos e preços;
  • treinamentos e indicações de uso dos produtos, entre outros.

Alguns funcionam mesmo sem uma conexão com a internet.

E esses apps, associados ao sistema de gestão da empresa (ERPs),potencializam vendas e, consequentemente, aumentam os lucros.

5 – Aplicativos para colaboração em equipes

São tipos de aplicativos utilizados para estabelecer conectividade entre as equipes de campo e as equipes de monitoramento e apoio que ficam na empresa.

Para essa missão, o app tem, entre tantas funcionalidades:

  • disponibilização de conteúdos;
  • geolocalização;
  • controle de jornada do trabalhador;
  • rotas de visitas;
  • feedback;
  • pesquisas com clientes;
  • suporte aos serviços de campo, entre outros.

Além disso, faça treinamentos utilizando todo o potencial da mobilidade como uma ferramenta para a gestão de empresas.

Esses tipos de aplicativos corporativos potencializam a produção por meio do registro de tarefas, de reuniões, armazenamento de arquivos digitais (na nuvem) e do acesso a informações de vários setores de uma empresa, potencialização as tarefas de campo e os resultados da empresas, além da comunicação efetivamente.

6 dicas de como escolher uma empresa de aplicativos corporativos

aplicativos corporativo: como escolher empresa

A melhor opção para uma marca que deseja ter um aplicativo próprio é procurar por empresas especializadas neste tipo de serviço e que ofereçam uma construção customizada de tecnologia, como é o caso dos parceiros da uMov.me.

Autônomos podem apresentar excelentes currículos e referências profissionais.

No entanto, empresas de diferentes setores, como indústria, devem dar preferência, para firmas mais especializadas por diversos fatores. Entre eles, profissionalismo, comprometimento, segurança jurídica e suporte.

É importante tomar certos cuidados ao escolher uma empresa de aplicativos corporativos que irá desenvolver uma boa plataforma.

Veja algumas dicas práticas para escolher uma desenvolvedora:

1 – Verifique os trabalhos anteriores da empresa

Uma forma eficaz de escolher uma boa empresa de aplicativos é dar uma olhada no portfólio desta companhia.

Ter uma ideia de projetos desenvolvidos anteriormente, bem como a qualidade empregada nestas criações, deve ser levado em consideração para fechar um bom negócio.

São diversas as empresas de construção de aplicativos corporativos que oferecem seus serviços.

Algumas delas, porém, não possuem profissionais em quantidade suficiente para um bom atendimento e nem tecnologia atualizada.

Verificar os demais clientes destes criadores de programas dá uma ideia do tipo de porte que ela costuma e tem capacidade para fornecer serviço.

2 – Certifique-se que a tecnologia é compatível com os sistemas já usados

aplicativos corporativo: compatibilidade

Plataformas de gestão, como ERP, TMS, WMS e CRM, normalmente já são usadas por companhias que buscam empresas de aplicativos.

É importante ter certeza que as novas tecnologias suportarão integração com estas plataformas.

Os parceiros da uMov.me são focados em produção de aplicativos corporativos eficazes e que se conectam com vários sistemas de forma adequada.

3 – Saiba como é o suporte antes de fechar contrato

Uma das grandes reclamações de clientes de empresas de tecnologia é o péssimo atendimento no suporte.

Desta forma, as boas companhias são preocupadas em oferecer um atendimento bom e positivamente diferenciado aos seus parceiros.

O atendimento pode ser acordado formalmente por meio de contrato, em alguns casos.

Durante o processo de criação do aplicativo, é importante também que as demandas sejam atendidas e levadas em consideração pelos desenvolvedores.

Bater um papo com representantes de uma ou duas possíveis fornecedoras para debater questões de custos, tempo de desenvolvimento e teste pode ser uma espécie de teste para verificar a atenção despendida com a clientela.

4 – Dê preferência para interatividade

aplicativos corporativo: interatividade

São inúmeras as opções de interatividade em um aplicativo, ainda mais os construídos a partir do zero.

As criações atuais permitem o registro de imagem, leitura de código de barras, assinaturas de entregadores e recebedores, impressão de documentos e coordenadas GPS, mas necessitam de desenvolvedores atualizados com as novidades do mercado.

Portanto, dê preferência para uma empresa de aplicativos moderna e que preze pela interatividade.

5 – Opte pelos aplicativos corporativos criados em MEAPs

A linguagem Mobile Enterprise Application Platform (MEAP) é essencial para que o mesmo aplicativo rode em dispositivos móveis Android e iOS sem que os desenvolvedores precisem fazer dois serviços.

Além disso, o MEAP contém infraestrutura escalável para suportar a evolução de dispositivos e usuários e suporta também que certas atividades sejam feitas no modo off-line.

Aplicativos criados por Mobile Consumer Apllication Platform (MCAP) são mais voltados ao consumidor final e Mobile Application Development Platform (MADP).

Este abrange B2B e B2C, são mais antigos e costumam ser mais “engessados”, não atendem bem a nenhum dos públicos.

6 – Busque por redução de custos e segurança

Os aplicativos corporativos para controle de processos em empresas costumam se pagar em pouquíssimo tempo.

Isso porque ao ter maior controle sobre as atividades de uma marca, seja na área de vendas, logística ou de atendimento do cliente, as empresas conseguem identificar gastos e excessos.

Os clientes tendem a ficar satisfeitos com a resolução rápida e eficaz de problemas que possam ocorrer e se fidelizam ao prestador.

As soluções oferecidas por parceiros da uMov.me permitem automatização, monitoramento e gerenciamento feitos através de armazenamento em nuvem, sistema considerado muito mais seguro e prático que os data centers convencionais.

De acordo com o anuário Cisco Global Cloud Index (2015 – 2020), divulgado no fim de 2016, o serviço de cloud computing será responsável por processamento de 92% dos dados em 2020.

7 – Procure empresas que tenham parceiros qualificados

Os parceiros da uMov.me desenvolvem aplicativos corporativos para cada tipo de necessidade, a partir do briefing do cliente.

Diferentes do que muitos especialistas oferecem, as aplicações não são prontas, mas criadas de acordo com cada necessidade e especificações.

Altamente especializadas, Trade e Profit+ são criadoras de soluções eficientes e completas.

Um exemplo de desenvolvedora que trabalha com a plataforma uMov.me é a Alltrade.

Ela criou um aplicativo para a realização dos processos de inspeção e supervisionamento dos estacionamentos administrados e gerenciados pela Moving | VINCI Park, uma das maiores do segmento no país.

Como funciona? O aplicativo disponibiliza um checklist com 120 perguntas para verificar as condições de cada uma das 180 unidades da rede.

Mais de 200 funcionários da Moving já estão usando o app, que aumentou a qualidade e atualização dos dados obtidos.

Outro caso é da Lan Solver, que também utilizando a uMov.me, criou um aplicativo de checklist para a Engeman, empresa especializada em manutenção de antenas de telefonia espalhadas pelo Brasil.

A solução é considerada indispensável pelos técnicos, já os roteiros e agendamento de serviços são feitos graças a ela.

Além disso, os colaboradores também utilizam o aplicativo para marcação do ponto eletrônico, essencial para contabilização da jornada de trabalho.

Os apps corporativos devem fazer sentido para as pessoas

aplicativos corporativo: pessoas

Ao contratar uma empresa parceira e especializada que consiga criar o aplicativo, é preciso se atentar à questão: como envolver os colaboradores no uso dessa ferramenta?

A empresa precisará conhecer a organização para que o aplicativo atenda às necessidades e expectativas do solicitante.

Como a demanda interna de aplicativos corporativos aumenta, a pressão para entregar rapidamente pode forçar os desenvolvedores a tomarem atalhos que comprometam a experiência do usuário.

O problema é que os funcionários têm uma expectativa de que seus aplicativos relacionados com o trabalho irão oferecer uma experiência ótima, igual aos aplicativos que já usam em casa, para o seu lazer e entretenimento.

Com essa expectativa, vem essa percepção: se um aplicativo é ruim, os funcionários simplesmente não vão usá-los.

Por isso, para criar um aplicativo corporativo de sucesso, recomenda-se seguir 4 passos:

1 – Crie um aplicativo com propósito

O desenvolvimento de grandes aplicativos móveis corporativos exige orquestração e alinhamento entre as diferentes equipes, sistemas e partes interessadas.

Portanto, é crucial lançar um projeto com uma estratégia bem definida.

Todos os envolvidos devem estar em harmonia com o que o app de primeira geração será.

Isso servirá, inclusive, para perceber como ele se encaixará na estratégia global de sua empresa e o roteiro ideal, bem como quais as métricas de desempenho que precisam ser atendidas para ser considerado um sucesso.

2 – Deixe o trabalho mais eficiente

É vital que o app atenda um problema claramente definido no mundo real que seus funcionários venham apresentando dificuldades.

Um aplicativo só vai valer a pena se resolver o problema para os seus funcionários.

E isso acontecerá permitindo-lhes executar suas tarefas primárias de forma mais produtiva ou tornar o seu trabalho mais eficiente, como um app de força de vendas, ordens de serviço, logística e trade marketing.

Aliás, evite a criação de um aplicativo que tente resolver tantos problemas ao mesmo tempo sem ao menos cumprir as premissas básicas de uma tarefa com eficiência.

3 – Foque na experiência do usuário

aplicativos corporativo: UX

O aplicativo corporativo tem que ser intuitivo e eficiente para ser utilizado.

Ele deve atender às expectativas dos funcionários e entregar as informações e as experiências mais relevantes de forma rápida e fácil.

Para isso, necessita-se que a empresa conheça a marca para a qual está desenvolvendo o app, seus objetivos e seus valores para que sejam reconhecidos no aplicativo.

Não só isso, mas ao conhecer a empresa, você consegue descobrir mais sobre a sua audiência e acerca do que ela espera de você.

A interação é um aspecto importante a ser trabalhado e deve chamar a atenção do usuário, garantindo o seu entendimento para cada função, por exemplo.

4 – Crie um círculo virtuoso para o app

Você precisa de um plano para manter os usuários continuamente envolvidos e para manter e melhorar o aplicativo ao longo do tempo.

Dispositivos e sistemas operacionais estão sempre mudando, e o mesmo vale para sistemas de dados ao qual um aplicativo se conecta a empresa.

Quando for criar o aplicativo corporativo, compensa considerar qual sistema será utilizado, seja iOS ou Android, por exemplo. P

or isso, é necessário realizar uma pesquisa ou observar se talvez será preciso investir em equipamentos individuais e corporativos para que a plataforma seja única, permitindo o acesso seguro e contínuo dos funcionários.

Ofereça aplicativos corporativos aos seus clientes

Você já questionou se os seus clientes estão aproveitando ao máximo a força do time de vendas deles?

Certamente eles gostariam de contar com uma solução que permitisse automatizar tarefas, acompanhar as informações dos leads e acelerar a produtividade.

Cada vez mais, organizações da indústria e empresas atacadistas têm apostado em soluções de mobilidade para serem usadas por seus vendedores.

Isso porque os celulares e tablets estão mais presentes do que nunca no dia a dia de trabalho.

Ao enxergar essa oportunidade, diversas empresas de TI estão optando por investir na criação de aplicativos corporativos para seus clientes.

Essa estratégia surge como uma alternativa para aumentar ou estender as soluções que já são oferecidas, mas dessa vez a partir do mobile.

Saiba mais sobre aplicativos empresariais:
>> Como aumentar as vendas utilizando aplicativos móveis B2B?
>> Aplicativos Empresariais: 4 razões para investir na criação e venda

Com os aplicativos de força de vendas, as indústrias ou atacadistas crescem em faturamento ao mesmo tempo em que poupam esforços.

Já a sua empresa se torna mais completa e atualizada no mercado, criando inúmeras oportunidades de expansão.

E os benefícios não param por aí.

Confira:

6 vantagens que sua empresa conquista ao oferecer aplicativos corporativos

  • Ampliação do market share ao entrar no mercado de soluções mobile;
  • Atualização da sua empresa de acordo com as práticas mais modernas do mercado, criando vantagem competitiva perante a concorrência;
  • Aumento da produtividade e redução do ciclo de trabalho, já que o aplicativo é criado apenas uma vez;
  • Obtenção de dados valiosos sobre os clientes que utilizam o aplicativo, podendo gerar novos negócios, produtos e serviços.
  • Possibilidade de fornecer informações up-to-date para seus clientes por meio de atualizações do aplicativo;
  • Investimento em um mercado que está em crescimento constante, uma vez que 70% das empresas com mais de 100 colaboradores utilizam celulares/smartphones corporativos (dados de pesquisa da Embratel).

aplicativos corporativo: vantagens

6 benefícios que seus clientes ganham ao ter um aplicativo de força de vendas

  • Mais velocidade para a geração dos pedidos e consequente aumento da produtividade;
  • Qualificação de leads a partir do acompanhamento e obtenção de informações constantes sobre cada cliente em potencial;
  • Possibilidade de fazer negócios em qualquer momento e de qualquer lugar, devido ao acesso remoto;
  • Personalização da experiência de cada cliente;
  • Geração de dados que auxiliam no dia a dia da gestão;
  • Redução dos custos envolvidos com as vendas, atendimento ao cliente e geração de documentos.

Você viu?

Esse é o impacto que a transformação digital traz para todas as empresas.

Para saber como ter a mobilidade presente na sua e na de seus clientes, fale com um especialista hoje mesmo.

Até a próxima!