Você sabe mesmo o que é UX/UI?

UX UI Experiência do Usuário

De acordo com uma pesquisa divulgada pela gigante da tecnologia Google, a cada cinco aplicativos de consumo instalados nos celulares, um passa a não ser mais utilizado pelo usuário e acaba sendo esquecido. É o fenômeno conhecido como app-nésia.

Esses números podem ser ainda maiores quando falamos em apps corporativos. E os maiores culpados na maioria dos casos são os problemas de UX ou UI.

Mas, espera aí, o que é UX?

Sigla em inglês para User Experience (experiência do usuário). É o processo de aumentar a satisfação do usuário final com um produto, otimizando a usabilidade e aumentando a satisfação no momento de interação com o aplicativo. O design da experiência do usuário abrange o design tradicional de interação homem e máquina, mas também vai além e aborda todos os aspectos de como um produto é percebido pelas pessoas que fazem seu uso.

UX abrange elementos de design de interação, arquitetura da informação, pesquisa do usuário e outras áreas que possam impactar a experiência geral entre o usuário final e o aplicativo.

E UI? Do que se trata?

User Interface, ou, simplesmente, interface de usuário, é o espaço em que as interações entre o usuário e um produto ocorrem. Tem como objetivo produzir um sistema agradável e que facilmente possa ser usado. Isso geralmente significa que o usuário tenha a menor dificuldade possível em operar o produto para alcançar a saída desejada e que o produto, por sua vez, minimize as fontes de distrações e falhas.

UI abrange tudo que está no front end, ou seja, aquilo que é perceptível visualmente para o usuário. Por exemplo: um botão, um menu, uma barra de volume ou até mesmo um efeito visual.

Como o UI impacta no UX?

Historicamente, o UI tem um objetivo mais prático, levando em consideração não só o usuário, mas também a capacidade de resposta do produto em si. Já o UX mantém o foco em garantir uma boa experiência e a satisfação do usuário final. Contudo, um não pode caminhar sem o outro, pois um dos pontos fundamentais quando falamos de diversos produtos, como aplicativos de mobilidade, é exatamente a usabilidade.

A usabilidade é a extensão em que um produto pode ser manuseado por usuários especificados para atingir metas predeterminadas com eficácia, eficiência e satisfação. Ou seja, é um ponto importante para garantir a boa experiência do usuário e está diretamente ligada com a forma como ele se relaciona com o produto.

Para garantir uma boa experiência ao usuário é fundamental que a interface opere de maneira eficaz e com diversos elementos que proporcionam a satisfação final.

Qual é a importância da UX/UI nos apps corporativos?

Quem nunca se deparou com um aplicativo que, na teoria, oferecia a solução perfeita, só que era tão difícil para se usar que não valia a pena perder tempo com ele.

Quando o aplicativo é de uso pessoal, a tendência é o usuário começar a ignorar a existência daquele app ou trocar o uso dele por outro com uma melhor usabilidade. Mas ele não pode fazer o mesmo com apps corporativos. Então, o que deveria ser uma forma de facilitar a rotina profissional se torna uma fonte de frustração para o funcionário por conta de falhas no planejamento e na execução da UX e UI.

O colaborador precisa reconhecer o app corporativo como um importante aliado, uma ferramenta fundamental para melhorar o seu desempenho profissional — e não como um empecilho.

Uma boa usabilidade é fundamental para que essa ferramenta consiga cumprir seus objetivos e dar mais agilidade para o colaborador, impactando assim sua produtividade e o auxiliando na automatização de processos.

Não importa o quão boa seja a solução oferecida, o valor de um aplicativo, seja ele de uso pessoal ou corporativo — ele só será reconhecido se tiver uma boa usabilidade.

E aí? Ficou com alguma dúvida? Deseja saber mais sobre UX ou UI? Deixe seu comentário.

728x90