Vistoria de veículos: qual tecnologia pode ser usada para agilizar o processo?

vistoria de veículos

Na contramão da economia brasileira, o mercado de locação de automóveis cresce pelo segundo ano consecutivo e pode atingir um milhão de veículos no país no final de 2018. É o que aponta a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla), que atribui o bom momento do segmento à retomada de negócios de clientes corporativos e também à expansão de aplicativos de transporte urbano.

Com o aumento dessa demanda, também surge a necessidade de se instituir um controle mais inteligente das frotas, seja voltado a clientes corporativos, seja entre os prestadores de serviços, como companhias de seguros, concessionárias e oficinas. Questões como a padronização do checklist de itens dos carros, agilidade no levantamento de informações e o mapeamento de danos podem ajudar àqueles que trabalham com automóveis a reduzir os custos.

Outro fator que contribui para a otimização de ganhos, especialmente para quem gerencia as equipes responsáveis pela vistoria de veículos, é o controle do trabalho dos funcionários.

Num período de 36 meses, o custo com manutenção de um carro pode se equiparar ao seu valor, segundo a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste). Isso significa que onde for possível controlar e economizar, melhor!

Quem precisa da vistoria de veículos?

A vistoria de veículos é um processo extremamente importante em diversas situações. Na compra e venda de veículos, na avaliação para seguros e até na manutenção de frotas, a vistoria é um trabalho constante.

Apesar disso, o tipo mais comum é a vistoria prévia, realizada pelas seguradoras antes de assumir o risco. O interessado no seguro vai até uma oficina ou a equipe da seguradora vai até ele, e realiza o check-up completo das condições do veículo antes de gerar a apólice.

O processo é sempre intermediado pelos corretores de seguro e serve para verificar se as informações oferecidas pelo segurado realmente batem com as características reais do carro. São avaliados chassi, ano, modelo, motorização, tipo de combustível, itens de série e opcionais, placa, quilometragem, entre outros.

É um processo corriqueiro na contratação de um seguro, que leva menos de uma hora para ser concluído. É necessário principalmente para seguradoras, antes da emissão da apólice (aceitação do risco), para avaliar quais potenciais problemas o veículo pode apresentar e fazer os cálculos de probabilidade de sinistro (risco).

Outros tipos de vistoria

Além da vistoria prévia, são comuns a vistoria de risco, utilizada por seguradoras em casos que exijam uma análise mais completa. Também conhecida como vistoria de qualidade, é comum em casos como veículos de arremate e leilão, recuperados de sinistro de grande monta, veículos blindados usados etc.

A principal diferença para a vistoria prévia é que, além do nível de detalhe da análise, ela tem custo para o segurado e conta com selo de certificação do INMETRO.

A inspeção veicular é outro procedimento comum, adotado pelos Departamentos de Trânsito e órgãos governamentais para verificar veículos específicos, como frotas de táxi, automóveis equipados com gás natural veicular (GNV) e, em alguns estados brasileiros, carros usados após certo tempo de fabricação.

Uso de apps na vistoria de veículos

Com o objetivo de facilitar a rotina de quem mantém uma frota veicular e agilizar o controle interno, o segmento de seguros e, até, órgãos públicos (como o Detran de alguns Estados) têm investido cada vez mais em mais tecnologia. No smartphone, motoristas encontram hoje aplicativos que permitem desburocratizar o encaminhamento de demandas, agendar vistorias e realizarem sozinhos o próprio checklist.

A tecnologia facilita a vida tanto do consumidor final (processos mais rápidos e transparentes) quanto para corretores de seguro, concessionárias, revendas de veículos, entre outros.

O app permite coisas que a velha prancheta nem consegue sonhar. Entre elas, capturar imagens de todo o veículo ou de pontos defeituosos, como forma de comprovação. Além disso, também permite integração com bancos de dados, para já ter as informações dos clientes na tela, eliminando a necessidade do cliente repetir dados que já entregou à seguradora, por exemplo.

Algumas seguradoras maiores já até oferecem a opção do próprio cliente realizar vistorias via aplicativo, funcionalidade ideal para localidades remotas ou sem a presença de vistoriadores, corretores ou representantes.

Na venda, é possível apresentar as informações de uma vistoria de retirada da loja para o cliente mostrar ciência antes de levar o veículo para casa.

Em oficinas, serviços como revisão e reparos costumam fazer o check-up detalhado do veículo para evitar reclamações posteriores. Esse check-up pode ser realizado via aplicativo e o cliente pode assinar, diminuindo a chance de problemas após a entrega.

Conheça apps para vistoria de veículos

Uma solução já à disposição do mercado, por exemplo, é o template de solução de vistoria de veículos (CheckCar), desenvolvido na plataforma uMov.me. Uma das possibilidades de configuração prevê a geolocalização dos vistoriadores e a organização dos roteiros de agendas e vistorias. Aqui, uma ferramenta especialmente útil a seguradoras e locadoras.

Além de listar a situação dos diversos itens dos veículos (como estado da lataria, pneus e motor), a ferramenta  CheckCar também apresenta outros avanços. Uma das possibilidades que se destaca é a oferta ao cliente de uma consulta por gráficos simples, agilizando a análise de itens como quilômetros rodados e o balanço de visitas feitas pelos vistoriadores.

Empresas interessadas em aprimorar o controle da própria frota ou frotas de clientes, eliminando papel e simplificando o processo de vistoria de veículos, também encontram a facilidade da integração com diferentes plataformas (Android e iOS). Além disso, o template oferece à empresa a gestão e o armazenamento de informações em um ambiente do tipo nuvem totalmente seguro.   

A gama de opções para o aplicativo não se restringe ao segmento de locadoras ou a seguradoras de veículos tradicionais, mas também aquele funcionais. É possível configurá-lo para o uso por parte de empresas que administram empilhadeiras, tratores e escavadeiras, por exemplo.  

Para o cliente final, também vale destacar outro benefício: a empresa têm à disposição uma solução para desenvolver um aplicativo personalizado ao perfil do seu público-alvo. Através de um simples toque no smartphone, o cliente encontra linha direta com a sua seguradora ou oficina, desenvolvida em uma ferramenta de navegação ágil e com um visual intuitivo.