Como a Vale se transformou com sua própria AppStore

transformação digital na indústria

Você sabia que a transformação digital está realmente mudando os conceitos de indústria, manufatura e produção?

Ao ler sobre transformação digital, termos como BYOD, MEAP, MCAP, MDM parecem ser complicados e até fantasiosos demais para serem implantados em setores como indústrias manufatureiras ou do setor primário.

Conheça outro assunto importante para o mercado de TI neste outro texto sobre Mobilidade Corporativa.

A verdade é que são exatamente essas as empresas que estão dando os passos mais largos no caminho da transformação digital. E não somente no exterior ou nos países de primeiro mundo, mas também aqui no Brasil.

No texto a seguir, você irá conhecer um pouco sobre o progresso da Vale, mineradora e produtora brasileira de minério de ferro e níquel, dentro da transformação digital e como ela está colhendo ótimos resultados com sua própria AppStore.

Não se esqueça de falar pra gente o que achou do texto, deixando seu comentário!

Como a Vale se transformou com sua própria AppStore

Entenda como uma gigante desse setor criou uma AppStore própria

Para entender o presente e o futuro das indústrias de manufatura, a Zebra Technologies realizou uma pesquisa onde identifica grandes mudanças transformativas no setor até o ano de 2022.

O estudo mostrou que praticamente metade das indústrias de manufatura globais planejam adotar tecnologias emergentes em suas estações de trabalho. Isso significa que o setor está atento à transformação digital e busca com elas alcançar melhores resultados.

Com isso, até 2022, espera-se que o número de indústrias inteligentes dobre. Aliado a isso, quase 90% das empresas acredita que haverá crescimento significativo nas receitas. E a grande responsável por isso serão os conceitos e tendências de transformação mundial.

A utilização de plataformas para aplicativos de mobilidade corporativaas famosas MEAP, Mobile Enterprise Application Platform – já estão grandemente difundidas entre empresas de tecnologia. Elas prometem se expandir também para outros setores.

Quando se trata especificamente de indústrias do primeiro setor, já é muito utilizado o termo Indústria 4.0, que é tratada como a quarta Revolução Industrial da história.

Conceito surgido em 2011, na Feira de Hannover, a Indústria 4.0 é aquela que busca utilizar tecnologias inteligentes para descentralizar os controles dos processos produtivos.

transformação digital na indústria

No lugar, passam a utilizar uma infinidade de dispositivos inteligentes, interconectados ao longo dos diversos setores da cadeia produtiva e logística.

O foco da Indústria 4.0 é a coleta e o armazenamento inteligente de dados, por todas as áreas físicas da indústria. A ideia é automatizar a cadeia produtiva e utilizar esses dados para tornar essa cadeia ainda mais eficiente, com custos mais baixos e entrega mais rápida.

Mas como preparar uma indústria para adentrar à nova geração? A IIoT – ou Industrial Internet of Things, a Internet Industrial das Coisas – é a grande responsável por conectar dispositivos e objetos inteligentes à redes igualmente inteligentes.

A união do físico ao digital resulta na coleta e compartilhamento de grande volume de dados, grande velocidade,menos erros e mais qualidade. Essa é a Indústria 4.0, a indústria que está vivenciando a transformação digital.

Como visto na pesquisa realizada pela Zebra, essa transformação ainda está acontecendo e ganhando mais adeptos a cada dia. Sua implantação requer alto investimento e uma mudança significativa na cultura industrial como um todo.

Apesar disso, a grande questão aqui não é quais indústrias irão aderir à essa transformação, mas sim quando. Essa tendência é uma realidade e negá-la será decisivo na sobrevivência do setor.

E foi apostando – e acreditando – na tendência da transformação digital que a mineradora brasileira Vale buscou tornar-se um dos grandes exemplos de Indústria 4.0 na América Latina e no mundo.

Acreditando que a produtividade é uma das chaves para alcançar melhores resultados, com custos mais baixos e ganhos mais altos, a Vale desenvolveu uma AppStore própria. A mesma já conta com 22 aplicativos para uso específico dentro de sua cadeia produtiva.

A transformação digital da Vale por meio de apps próprios

A inovação é o que mantém as empresas líderes à frente no mercado.

Quando se trata de uma indústria mineradora, o trabalho de campo, longe de desktops e escritórios climatizados, é fundamental.

Mas há uma década, quando tecnologias mobile ainda eram muito restritas, a realidade era bem diferente, assim como o trabalho.

transformação digital na indústria

Mas para empresas gigantes, como a Vale, a transformação digital deu passos largos de lá para cá. Não somente o uso de dispositivos móveis já é uma realidade. A criação de apps próprios tornou-se essencial para suprir demandas específicas.

Hoje, a Vale possui uma loja de apps própria, em sua intranet, desenvolvida pela equipe de Tecnologia da Informação e Soluções Digitais Móveis da própria companhia.

A AppStore da Vale já possui mais de 30 aplicativos, que atendem aos funcionários de manutenção, segurança interna e outros. Totalmente integrados ao sistema de gestão da Vale, os apps funcionam em dispositivos próprios da empresa e também no modelo BYOD.

Ao focar na produção de aplicativos próprios, a Vale visa alcançar a diminuição dos custos na manutenção de equipamentos. Além disso, almeja que o trabalho se torne mais eficiente, assertivo, preciso e confiável.

Quem já está vivendo a transformação digital

Muitas empresas estão adotando a transformação digital com apps móveis.

transformação digital na indústria

Já ficou bastante claro o risco que empresas e indústrias correm ao resistir a novas tecnologias, portando-se de modo negligente perante elas.

Estamos perante uma realidade onde o consumidor passa a ditar a atividade mercadológica, utilizando-se das tecnologias móveis. É previsto que até 2025, mais de 2,5 bilhões de dispositivos móveis estarão em uso só na América Latina.

Isso significa um número absurdamente grande de ser ignorado pelas indústrias. Suprir a demanda dessa população, de modo rápido, eficiente, com qualidade e da forma que ela deseja, está se transformando no modo de operação padrão para a indústria e comércio.

Continue aprendendo em nosso blog com esses outros guias completos:

Gigantes globais como a Vale e McDonald’s, por exemplo, já fazem parte dessa realidade. Isso mostra como a transformação digital é abrangente: indústrias e cadeias de restaurantes podem tirar proveito dos benefícios dessa transformação.

Os exemplos são diversos: o banco cooperativo Sicredi, os diversos laboratórios da Dasa, a companhia telefônica Vivo… Enfim. A lista é grande, mas tende a crescer ainda mais. Essa é a tendência. Bom para o consumidor, para o empresário e para os colaboradores.

O que achou do artigo? Está animado com as inúmeras possibilidades que a transformação digital trouxe para a indústria e para o comércio?

Conhece outros exemplos brasileiros e internacionais de empresas que estão se transformando digitalmente? Comente abaixo!

Quer saber mais acerca do movimento de transformação digital que as Indústrias 4.0 estão promovendo no mercado? Conheça o projeto de transformação pelo qual a Transportadora Plimor passou e veja os resultados que sua empresa também pode alcançar.
transformacao digital