Qual diferença entre criar um app mobile usando a abordagem tradicional e usando uma plataforma?

Uma certeza: Aplicações mobile podem abrir novas oportunidades e resolver problemas de praticamente qualquer segmento de mercado. Os exemplos são muitos:

Criar um app para segmentos

  • Transportadoras podem usar aplicativos mobile para que os motoristas enviem status das entregas e coletas, além de capturar e enviar para retaguarda as coordenadas GPS dos locais que o caminhão passou, permitindo inclusive que o escritório da transportadora possa comparar o roteiro previsto x roteiro realizado em tempo real.
  • Distribuidoras podem automatizar sua equipe de vendas criando um app de vendas com direito a catalogo de produtos, controle de metas, emissão de nota fiscal eletrônica, múltiplas tabelas de preço e regras especiais de desconto de acordo com o perfil da compra e/ou do cliente..
  • Agências de merchandising podem coletar dados criando um app de trade marketing, incluindo informações sobre a exposição dos produtos, preço, vencimento, quantidade de frentes na gondola e até fotos de prateleiras para comprovar que um determinado produto estava bem exposto no supermercado.
  • Hotéis podem disponibilizar smartphones para que as camareiras sejam notificadas quando um quarto estiver disponível e pronto para ser arrumado. Da mesma forma, a recepção do hotel pode ser notificada quando a camareira sinalizar no aplicativo que terminou de arrumar o quarto.

Enfim, são inúmeras possibilidades, ou quem sabe até infinitas possibilidades.

Saiba tudo sobre criação de apps:

Uma pergunta: criar um app mobile utilizando linguagens de programação específicas ou uma plataforma como a uMov.me?

Criar um app - qual plataforma escolher?

O objetivo aqui é mostrar as diferenças entre as duas possibilidades, mas ao final do texto a conclusão vai ficar na sua conta, ok? Vamos lá!

Sobre a criação de apps utilizando a abordagem tradicional

Ao desenvolver um aplicativo mobile usando a abordagem tradicional, existem alguns componentes e fatores que precisam ser pensados:

Front End / Mobile

  • Interface com o usuário (profissional de UX);
  • Desenvolvimento Android e iOS (não dá para escolher apenas uma plataforma);
  • Sincronismo de informações entre seu aplicativo e a retaguarda (back end).

Back End / Retaguarda

  • Autenticação;
  • Armazenamento das informações;
  • Sincronismo;
  • Serviços de Gestão;
  • Mapas e Gráficos;
  • Integração com outros softwares/componentes.

Infraestrutura:

  • Redundância (sim, os serviços infelizmente caem);
  • Alta escalabilidade (muito importante);
  • Controle de manutenções;
  • Controle de disponibilidade (monitoramento).

Suporte:

  • Estrutura para atualização de versões;
  • Suporte para várias plataformas e modelos de equipamentos;
  • Organizar publicação de versões em loja.

Negócio:

  • Estrutura para definição de regras de negócio? Dependência de desenvolvimento de software?
  • Quanto fácil é realizar mudanças de regras de negócio, e funcionamento em diferentes plataformas?
  • Organização para diferentes formas de coleta de informações como imagens e localização. Regras que podem mudar conforme a necessidade de negócio;
  • Funcionamento offline, necessário ter estrutura no mobile para funcionamento local, com desempenho e escalabilidade;
  • Integração, estrutura de API / arquivos escalável;
  • Estruturas de gestão, organização da equipe em campo;
  • Estruturas de visualização, mapas e gráficos.

E os custos?

  • Desenvolvedores de Front End (iOS e Android);
  • Desenvolvedor de Back End;
  • Host na nuvem considerando redundância mínima;
  • Manutenção e suporte infraestrutura (plantão);
  • Profissional para suporte ao uso da tecnologia relacionada ao software;
  • Para poder usar mapas profissionais como do google por exemplo, existem custos adicionais, que geralmente são bem altos.
Os custos mensais podem passar de 10 mil dólares.

**não está sendo considerado aqui custo de profissional / serviço para integrar o sistema de gestão do cliente com a solução mobile desenvolvida.

Sobre a criação de apps utilizando a plataforma uMov.me

Ao trabalhar com uma plataforma como a uMov.me, todos os componentes indicados estão presentes. E como diferencial de plataforma, trabalhamos com a característica de não ser necessário conhecer uma linguagem de programação para criar soluções de mobilidade.

São diferentes formas de organizar a informação a ser levada em campo e diferentes componentes visuais que funcionam de forma nativa em cada uma das plataformas de mobilidade suportadas pelo uMov.me.

Os desenvolvedores uMov.me configuram as soluções e já podem testar em aparelhos com Android ou iOS em tempo real.

Sobre o processo de criação

Todo o processo de desenvolvimento, publicação, operação e gestão está inserido no processo de funcionamento da plataforma. Diferentes soluções podem ser desenvolvidas, permitindo que a plataforma possa atender as mais diversas demandas dentro de uma mesma organização. Times de vendas, recursos humanos, logística, auditoria, todos podem ter soluções entregues com a mesma plataforma, e desenvolvidas com as especificidades de cada equipe.

Como produto de plataforma, todo o processo de gestão e operação da infraestrutura está nas tarefas da nossa equipe. O cliente não precisa se preocupar com o processo de alta disponibilidade e resiliência da plataforma. Todos os custos de gestão e evolução da infraestrutura são de responsabilidade da uMov.me.

Ainda citamos o uso de mapas. Temos o uso das APIs de mapas licenciadas com o Google, permitindo que os nossos clientes façam uso de serviços também com alta disponibilidade. Visualização de mapas, recuperação de endereços e posicionamento de latitude e longitude a partir do endereço e APIs para roteirização de tarefas, todas fazem parte da entrega que realizamos com a plataforma uMov.me.

Sobre produtividade: Quando lançamos o produto em 2011 publicamente, a solução que apresentávamos como exemplo para Logística foi desenvolvida em menos de 60 minutos com a plataforma. Solução equivalente, que existia como um produto vertical, demorou certa de 3-4 meses para ser desenvolvida “do zero”. E não tinha a mesma capacidade de manutenção que a solução feita com a plataforma, que poderia ser modificada e ganhar novas funcionalidades em poucos cliques.

Um dos pontos fortes da plataforma uMov.me é a característica de configuração, que facilita no ganho de produtividade. Por exemplo, com a plataforma o processo de definir se a coleta de gps ocorre no início da execução de uma atividade ou se acontece a cada 5 minutos ou se acontece a cada 1km percorrido, é apenas uma questão de configuração da solução. E é assim com muitas outras questões.

A conclusão é sua!

E então, qual abordagem parece ser mais interessante para o seu negócio/solução:

Criar um app usando a abordagem tradicional ou usando uma plataforma como a uMov.me?