Como o BI contribui para a gestão de equipes

gestão de equipes

Administrar as equipes em campo é uma atividade difícil, mas que a tecnologia tem facilitado mais a cada dia. Já falamos algumas vezes sobre a Mobilidade Corporativa, isto é, o uso de dispositivos mobile no ambiente de trabalho. É exatamente esse conceito que facilitou a missão dos gestores em monitorar times à distância.

Só que o grande volume de informações geradas pelos colaboradores em campo necessita de gestão e análise. É aí que entra o BI, processo para coleta, estruturação, análise e utilização dos dados de negócio.

Naturalmente, os colaboradores tendem a produzir diversas informações em seu contato diário com o campo de trabalho. Dados sobre o produtos, maquinários, solicitações de manutenção (entre tantos outros) podem ser enviados em tempo real para o gestor, a milhares de quilômetros de distância, a partir do celular ou tablet. Tudo é feito por um aplicativo específico para a atividade e enviado para uma retaguarda, um painel acessível para o gerente pelo computador.

Quanto mais dados, mais assertivo na gestão de equipes

Esse processo é ideal não só para permear a estratégia e os rumos da empresa, mas também para adotar as melhores ações para as equipes, para os próprios colaboradores.

A rápida popularização dos smartphones fez do equipamento algo comum — como vestir uma roupa — na rotina das pessoas. Isso torna o uso de aplicativos mais natural, inclusive no meio corporativo, e exige um tempo de treinamento mais enxuto.

Usar os recursos tecnológicos no ambiente trabalho também é requisito essencial para obter o máximo do processo de BI. Por isso, apesar de muitas empresas ainda não terem se dado conta, há uma demanda latente por apps corporativos, justamente para poder gerar informações para que as equipes encarregadas da inteligência de negócios tenham material para trabalhar.

Usando o BI integrado com aplicativos para equipes externas

Na gestão de equipes externas, o BI e o uso de aplicativos nas operações e processos agrega ao tornar as atividades mais dinâmicas e assertivas.

Dinâmicas, pois permite correção rápida em processos que estejam morosos, ou ineficazes; assertivas, por possibilitar o aumento da convicção do gestor no relacionamento com cada colaborador.

Em alguns casos, os dados permitem o intercâmbio de profissionais com melhor performance entre as equipes, para balancear os times.

Especificamente, o BI integrado aos aplicativos permite gerenciar equipes externas em tópicos como:

  • Assiduidade: muito útil para empresas que necessitam acompanhar as presenças de seus funcionários em campo, como para equipe técnica de manutenção e suporte, vistoriadores de seguros, agentes imobiliários, promotores de trade marketing e vendedores externos, entre outros. Com o BI, é possível visualizar os funcionários mais e menos assíduos e implementar melhorias.
  • Controle de despesas: organizações que reembolsam seus profissionais em campo por vezes têm dificuldade em controlar os gastos. Ao configurar as ferramentas de análise de BI, o painel pode oferecer informações valiosas para que o financeiro possa organizar as despesas e fazer planejamento orçamentário para os próximos itinerários. As informações também contribuem na hora de avaliar custos e cobrança pelos serviços prestados.
  • Roteirização: quais funcionários conseguiram visitar mais pontos durante o dia? Com informações sobre roteirização, obtidas a partir do GPS do dispositivo, acessado pelo app corporativo. Ao monitorar, é possível entender quais os gargalos impedem o colaborador de visitar mais locais durante o dia e até propor novos endereços em tempo real durante o dia, conforme a demanda.
  • Quadro de tarefas: as tarefas estipuladas para cada membro da equipe muitas vezes são de difícil controle. Ter conhecimento de quantas tarefas foram executadas e o tempo necessário para cada uma é algo que fica mais fácil com apps e BI. É possível estabelecer critérios a partir das tarefas distribuídas, para avaliar com precisão a produtividade e desempenho de cada colaborador.

O que é preciso para unir aplicativos com BI?

Em aplicativos desenvolvidos na plataforma uMov.me, é possível fazer integrações robustas para o BI. Disponível como módulo (quer dizer, deve ser integrado durante o desenvolvimento do app), o BI utilizado na plataforma é composto pela entrada de dados, a partir do aplicativo, e por painéis de gestão, conhecidos com retaguarda ou Dashboard.

O painel é acessível apenas ao gestor, analistas e supervisores, e pode ser configurado conforme a necessidade do cliente, para mostrar informações controle de check-in/check-out, despesas, tarefas executadas, entre outros.

Para unir ferramentas de BI com o app, é necessário que o criador do aplicativo realize a integração dentro da plataforma uMov.me. Com o BI integrado, também é preciso parametrizar, configurar, as métricas que o cliente precisa avaliar e validar em seu negócio.

É possível obter uma vasta gama de informações, a partir do cruzamento dos dados, desde que o painel esteja configurado corretamente e conforme às necessidades dos clientes.

Se quiser entender mais sobre como funciona o BI integrado aos apps criados na uMov.me, é só preencher o formulário para solicitar uma apresentação.