Como vender aplicativos para a indústria 4.0

indústria 4.0

É possível ainda ser relevante no mundo corporativo? Como alcançar bons resultados de vendas em um mercado cada vez mais competitivo como o atual? Como apps podem ajudar a indústria 4.0?

A indústria 4.0 é o próximo passo. E se pensarmos que pouco mais de 300 anos nos separam da primeira Revolução Industrial, percebemos que alcançamos muito em tão pouco tempo.

Mais impressionante ainda é que nas últimas décadas, experimentamos tantas novidades em um espaço tão curto de tempo, que é possível confundir os mais idosos ou desavisados.

Uma coisa é certa: a transformação digital já é uma realidade.

Mais que uma realidade, ela é um requisito básico na indústria 4.0. A globalização encurtou distâncias e tornou o mundo um grande mercado, cheio de possibilidades. Mas é preciso estar pronto para atender esse mercado.

Muitas ferramentas já se encontram disponíveis àqueles que desejam fazer parte dessa nova revolução industrial. É possível controlar um negócio e até um império, na palma da mão.

Neste artigo, você verá como aplicativos estão transformando a indústria como conhecemos; as dificuldades e os benefícios de vender aplicativos no mercado atual e qual o impacto mercadológico do desenvolvimento de novas tecnologias móveis.

O que é a Indústria 4.0

indústria 4.0 business intelligence

Já somos capazes de criar novas realidades, agora virtuais. Está cada vez mais perto o dia que iremos conhecer outros mundos, literalmente. Mas como chegamos até aqui? O que vem a seguir?

Utilizado pela primeira vez na Alemanha, no ano de 2012, o termo Indústria 4.0 – também conhecido como Quarta Revolução Industrial, nasceu a partir da necessidade de atualizar o modo como as indústrias deveriam se portar ante essa realidade digital.

Enquanto a Primeira Revolução Industrial implementou a mecanização da produção através do vapor, a Segunda Revolução apresentou a energia elétrica, apoiando a produção em massa.

A Terceira Revolução Industrial – ou Revolução Digital, utilizou a eletrônica e automação, a partir da Tecnologia da Informação.

Por fim, a Quarta Revolução Industrial se utiliza de computação na nuvem, Internet das Coisas e sistemas baseados em Inteligência Artificial, para gerar indústrias inteligentes, promovendo a informatização nos modos de produção.

A Indústria 4.0 no Brasil

indústria 4.0 brasil

Em abril de 2016, a CNI apresentou um estudo abrangente sobre políticas e tecnologias digitais aplicadas às indústrias manufatureiras brasileiras.

O conceito de Indústria 4.0 ainda é recente e pouco difundido no Brasil.

No estudo, do total de 2.225 empresas consultadas, 58% reconhecem a importância de tecnologias digitais na cadeia de produção. Mas menos da metade efetivamente aplicaram essas tecnologias em suas empresas.

Para essas empresas, o principal objetivo da implantação de tecnologias digitais é a melhora nos processos produtivos, buscando o aumento da produtividade.

Mas o Brasil ainda tem um longo caminho a percorrer. Abaixo, é possível analisar diversos fatores responsáveis pela dificuldade de implantação de novas tecnologias.

indústria 4.0 barreiras

Fonte: CNI – Indústria 4.0: novo desafio para a indústria brasileira. Abril/2016

indústria 4.0 dificuldades

Fonte: CNI – Indústria 4.0: novo desafio para a indústria brasileira. Abril/2016

O que a indústria busca em um aplicativo?

Na indústria 4.0, conhecer e entender o cliente é fator decisivo, gerando um grande valor competitivo para a empresa.

Criar canais sólidos de comunicação e relacionamento direto com o cliente. Através do levantamento e análise de dados, através de aplicativos e técnicas de comunicação digital, é possível mapear as tendências de mercado e características chave de clientes.

Essas estratégias e ferramentas colaboram para a criação e desenvolvimento de um mercado inteligente, capaz de encontrar peculiaridades específicas de cada cliente. Assim, é possível oferecer exatamente o que ele busca, na hora certa e da melhor maneira.

A transformação digital deve apoiar o crescimento industrial e comercial. E esse crescimento deve ocorrer em direção ao objetivo de suprir a necessidade do cliente e corresponder à sua expectativa.

Desde a manufatura até a venda ao consumidor final, aplicativos têm sido transformadores nos inúmeros processos de cada um dos segmentos e dos pontos na cadeia de produção.

Aplicativos de vendas ultrapassaram fronteiras atacadistas e varejistas, levando a indústria ao compartilhamento de conceitos, receitas, estatísticas, formas de uso e serviços da marca direto para os consumidores.

Apps de relacionamento passaram a ser fundamentais para a indústria no processo de análise dos interesses de clientes.

Não somente indústrias, mas o comércio de produtos e serviços pode se beneficiar das vantagens dos aplicativos e da tecnologia móvel.

Apps permitem lidar com questões estratégicas durante o atendimento ao cliente, além de oferecer suporte interno e ainda auxiliar a entrega do produto ao cliente final.

É cada vez mais comum o exemplo de empresas e indústrias que investem em aplicativos móveis personalizados, com funcionalidades específicas para seu negócio. Elas buscam economia de tempo, automação e otimização dos processos e o dobro de precisão.

Um aplicativo para atender às necessidades da revolução industrial

indústria 4.0 aplicativos

As revoluções industriais anteriores sempre se apoiaram no quesito “esforço humano”. A força de trabalho e mão de obra humana sempre foram a base para a evolução nos formatos de trabalho e meios de produção.

Em processos manuais, é inevitável a ocorrência de erros humanos, com consequências diretas nos resultados e no rendimento. Gargalos nos processos, erros recorrentes produzem queda na produtividade, nos lucros e na credibilidade da marca.

A ideia da indústria 4.0 é inserir uma cultura de automação. Produzir sistemas que, a partir de um comando e configuração inicial, desenvolvam uma inteligência baseada no aprendizado de padrões específicos de cada processo.

Esse tipo de evolução, conhecido como machine learning, além de tornar o trabalho humano especialista no desenvolvimento e estratégico, diminui a probabilidade da ocorrência de possíveis erros. Também é capaz de traçar metas precisas e assertivas.

Um dos melhores, mais prático e barato modo de aplicar a tecnologia digital e móvel a processos empresariais são aplicativos. Desenvolver aplicativos com o menor custo possível é uma tarefa acessível, através das plataformas MEAP.

As plataformas MEAP – Mobile Enterprise Application Plataforms, são ferramentas específicas para o desenvolvimento de aplicativos móveis. Elas descomplicam fatores como criação, integração, gerenciamento e vendas de apps móveis.

É indispensável utilizar uma plataforma que permita integração com diversos sistemas, além de suporte especializado e parcerias.

Necessidade de seguir as tendências

Acompanhar o desenvolvimento e a evolução industrial sempre foi determinante para o sucesso de diversos tipos de negócio.

Hoje, é cada vez mais latente a necessidade da indústria e comércio estarem atentas às tendências, entregando aquilo que o cliente precisa, no menor tempo possível, sem deixar de lado custos, rentabilidade e produtividade.

O uso de apps móveis, os aplicativos empresariais e corporativos, se mostram como excelentes ferramentas tecnológicas. Auxiliam as empresas a diminuir erros nos processos, maximizando o lucro e otimizando a produção, gerando valor perante o mercado e clientes.

A uMov.me é uma plataforma tecnológica completa, que não exige programação. É uma ferramenta tanto de construção, quanto operação e gestão de aplicativos móveis.

O foco da uMov.me são projetos de diversos segmentos do mercado: desde atacado, varejo ou indústrias dos mais variados portes e segmentos.

Escolher uma plataforma MEAP para sua empresa não é uma tarefa fácil. Portanto, conte com a ajuda de quem tem anos de experiência no mercado! Siga a uMov.me nas redes sociais e fique por dentro de mais dicas e informações sobre o assunto!