5 erros que todo empreendedor comete no início

5 erros que todo empreendedor comete no início

Apesar de empreendedores novatos terem uma audaciosa vontade de trabalhar e inovar, além de vários sonhos, muitas vezes acabam deixando de lado atitudes básicas que podem minar o investimento no negócio escolhido.

Por isso, o empreendedorismo exige disciplina, dedicação, planejamento e comprometimento. O ideal é desenvolver práticas que fazem a diferença nos primeiros meses após a abertura do estabelecimento ou da prestação de serviço.

De olho no seu sucesso, elaboramos este post com um alerta: cinco erros mais perigosos que os empreendedores cometem no início. Venha conosco!

Quais os erros mais perigosos ao iniciar no empreendedorismo?

Diante do confronto entre sonho e realidade, vários empreendedores enfrentam dificuldades no começo dos seus negócios.

São problemas que acontecem desde o setor administrativo até o operacional, contribuindo com o fechamento de muitas microempresas. Veja agora os erros mais perigosos para você não embarcar nessa!

1. Atuar na informalidade

Com a intenção de fugir dos altos impostos, vários empreendedores iniciantes são tentados e, muitas vezes, agem na informalidade, burlando as leis.

Dessa maneira, abrem às portas sem um CNPJ, o que dificulta na obtenção de créditos a juros mais baixos, afetando negativamente o crescimento do empreendimento.

Portanto, a dica é buscar a profissionalização, com respeito às normas burocráticas, mantendo os improvisos distantes do seu negócio.

2. Falta de gestão financeira

Sendo um ponto primordial no planejamento, a gestão financeira é importantíssima no empreendedorismo.

Afinal, é preciso saber quanto foi investido, a margem de lucro em cada produto, os pagamentos que precisam ser realizados, encargos sociais dos colaboradores. Enfim, a organização se faz necessária.

Caso o empreendedor não dê atenção a isso, pode ocorrer uma perda de controle, principalmente no fluxo de caixa, prejudicando as contas e os rendimentos. Isso certamente impactará negativamente no dia a dia da empresa.

A dica é manter planilhas organizadas para controlar os valores que entram e saem, o que vai ajudar no planejamento a curto, médio e longo prazo.

3. Desconhecimento do mercado

A elaboração de um plano de negócios é essencial antes da abertura do seu empreendimento.

Por meio dessa atitude, você conhecerá o mercado, a concorrência, o público-alvo. Ou seja, terá informações apuradas para evitar erros nos primeiros meses do negócio.

Por isso, quem desconhece o mercado, frequentemente, enfrenta sérios problemas na gestão, podendo inclusive fechar às portas bem antes do lucro entrar no caixa.

4. Ideias mirabolantes

Sonhar faz parte do planejamento de um negócio, mas é preciso ter os pés no chão. Quem tem ideias mirabolantes, sem testar antes, corre um sério risco de ser golpeado pelo mercado.

A orientação é sempre realizar pesquisas, conversar com outros empreendedores do ramo escolhido, saber fazer o que se pretende. Inove de uma forma consciente e certeira.

Quanto mais próximo você estiver do mercado consumidor, melhores serão os resultados do investimento.

5. Ignorar marketing e divulgação

Qualquer negócio precisa ser visto e gerar curiosidade nos futuros clientes. Para isso, nada melhor do que uma boa campanha de marketing e divulgação.

Com as redes sociais e rapidez do fluxo de informações por meio da internet, ficou mais fácil atingir o seu público-alvo. Adote estratégias de comunicação, principalmente no começo do negócio.

Lições para aprender com os grandes

As dificuldades iniciais do empreendedorismo já atingiram várias personalidades que fizeram história no mercado mundial.

Desistir, para eles, nunca foi uma opção. Ao contrário, esses empreendedores deram a volta por cima e conseguiram inovar, mesmo diante das adversidades.

Um exemplo é o criador da Microsoft, Bill Gates, hoje um dos homens mais ricos do mundo. Todo o império foi construído partindo do 0, sem nenhuma influência de heranças familiares.

Gates foi visionário, muito estudioso, utilizando todos os potenciais dos seus talentos em prol do empreendedorismo.

Podemos citar ainda Jeff BezosAmancio Ortega. e Steve Jobs.

Esse último foi abandonado pelos pais biológicos, chegou a viver como sem teto na época da faculdade e vendeu embalagens plásticas à reciclagem para sobreviver. Sempre teve uma dedicação impecável aos detalhes e levou isso até seu último instante, sempre agindo em busca pelo perfeccionismo.

E aí, gostou do nosso post? Ficou com alguma dúvida? Deixe aqui o seu comentário, dúvida ou sugestão!

728x90